Repopil


Repopil ou Repopil 35 nada mais é do que um dos medicamentos que tem mais indicação para o tratamento da acne e demais problemas decorrentes da falta de regulação hormonal.

Mais do que isso, ele também age com um contraceptivo, ou seja, prevenindo a gravidez, porém para isso é preciso que seja ingerido adequadamente.

Repopil apresenta uma série de benefícios aos pacientes, pois serve para tratar a seborreia, contra inflamações, trata a acne, serve para a alopecia androgênica, tem efeito positivos em casos leves de hirsutismo e é aconselhável para mulheres com ovários poliscísticos.

Então, vamos saber um pouco mais sobre Repopil 35, para que serve, suas contra-indicações, reações adversas, interações medicamentosas e tudo mais que você precisa saber. Vamos lá?!

Apresentação de Repopil 35

Repopil traz comprimidos revestidos com 2mg de acetato de ciproterona + 0,035m etinilestradiol. Suas embalagens podem conter 1 ou 3 blísteres de calendário contendo 21 comprimidos cada.

Para que serve Repopil (Indicações)

repopil 35


Ripopil 35 é indicado para tratar distúrbios chamados andrógeno-dependentes da mulher, que podem ser:

  • Acne, em suas formas mais pronunciadas e também acompanhada de seborreia;
  • Acne no dulocística e acne papulopustulosa que são inflamações e formação de nódulos;
  • Hirsutismo em casos leves
  • SOP – Síndrome de ovários poliscísticos

Vale lembrar que nos casos de tratamento de acne, é indicado que Repopil seja utilizado quando tratamentos antibióticos e terapia tópica não forem adequados.

Além disso, mesmo que Repopil 35 apresente ação de contraceptivo oral, não é recomendado que seja usado unicamente com essa função em mulheres, mas sim quando houver necessidade realizar um tratamento para condições andrógeno-dependentes, conforme descrito.

Deve-se manter o uso de Repopil por até 3 ou 4 ciclos após resolvida a condição para o qual ele foi indicado, sendo descontinuado em seguida e não sendo utilizado somente para contracepção oral.

Contra-indicações de Repopil

Medicamentos que contenham a combinação entre estrogênio e progestogênio, como é o caso de Repopil, não devem ser utilizados  caso haja alguma das condições descritas a seguir:

  • Histórico ou presença de processos trombóticos o tromboembólicos arteriais e venosos, tais como embolia pulmonar, trombose venosa profunda, infarto do miocárdio ou AVC.
  • Histórico ou presença de quaisquer sinais e os sintomas prodrômicos de trombose, tais como episódio isquêmico transitório.
  • Presença de fator de risco grave ou de múltiplos fatores de risco referentes a trombose venosa ou arterial.
  • Histórico de enxaquecas.
  • Diabetes mellitus com alterações do tipo vascular.
  • Histórico ou presença de pancreatite.
  • Doença hepática grave ou enquanto os valores hepáticos não estabilizarem.
  • Histórico ou presença de tumores hepáticos malignos ou benignos.
  • Suspeita ou diagnóstico de neoplasia que dependam de esteroides sexuais, tais como genitais ou das mamas.
  • Comprovação ou suspeita de gravidez.
  • Sangramento vaginal de origem desconhecida.
  • Lactação.
  • Hipersensibilidade a qualquer uma das substâncias ativas da fórmula ou componentes de Repopil 35.

Por outro lado, se qualquer uma dessas condições citadas acima ocorrerem pela primeira vez no decorrer do uso de Repopil, a sua utilização deve ser detida imediatamente.

Esse medicamento não é indicado para homens.

Advertências

Essas advertências são baseadas em medicamentos que contém a combinação de estrogênio e progestógeno, como é o caso de Repopil, baseando-se em contraceptivos orais combinados, os COCs.

Caso ocorra qualquer uma dessas condições ou fatores de risco mencionados, é preciso avaliar os benefícios do produto e discutir a sua utilização.

Distúrbios circulatórios

Estudos sugerem que a utilização de Repopil 35 pode aumentar o risco de distúrbios trombóticos e tromboembólicos arteriais e venosos, sendo que a ocorrência de tromboembolismo venoso é mais comum durante o primeiro ano de uso de contraceptivo hormonal, sendo aumentado nos três primeiros meses.

O TEV (tromboembolismo venoso) pode ser fatal em cerca de 1 a 2% dos casos, podendo ocorrer durante os primeiros meses de uso de qualquer ser COC.

O risco da ocorrência de processos tromboembólicos e trombóticos arteriais e venosos aumentam com fatores como a idade, obesidade, histórico familiar da doença, imobilização prolongada por cirurgia de grande porte, tabagismo, dislipoproteinemia, hipertensão, valvulopatia enxaqueca e fibrilação arterial.

Outras condições clínicas também associada à eventos circulatórios adversos são: síndrome do ovário policístico, diabetes melito, sindrome hemolitico uremica, lúpus eritematoso sistêmico, patologia intestinal inflamatória crônica, tais como Doença de Crohn ou colite, e também anemia falciforme.

Tumores

Estudos epidemiológicos indicam que o uso do contraceptivo oral Repopil por um longo período pode contribuir para aumentar do risco de câncer cervical, cujo fator mais importante é a infecção por HPV persistente. Entretanto essa conclusão ainda é controversa.

Além disso, foram observados raros casos tumores hepáticos benignos e, mais raro ainda, malignos, que em casos isolados podem causar hemorragias intra-abdominais com risco de vida.

Outras condições

Pessoas do sexo feminino que possuem hipertrigliceridemia ou possuem histórico familiar da mesma, têm risco aumentado do desenvolvimento de pancreatite durante o uso de Repopil 35.

Embora tenham sido relatadas discretas elevações na pressão arterial, a quantidade de casos disso ainda é relevante.

Caso a paciente desenvolva ou mantenha um quadro de hipertensão significativo o médico deve descontinuar o uso de Repopil e tratar o quadro hipertensivo.

Repopil é um medicamento que deve ser usado sob vigilância médica e com periódico controle da função hepática por ser toxico ao fígado, lembrando que não é aprovado para uso anticoncepcional.

Consultas e exames médicos

Antes reiniciar o uso de Repopil 35 ou retomar o tratamento com ele é fundamental realizar um histórico clínico detalhado e fazer exames completos considerando aqueles itens descritos, sendo que os mesmos devem ser refeitos de forma periódica durante tratamento.

É igualmente importante realizar avaliação médica periódica sobre os fatores de risco que podem surgir pela primeira vez durante a utilização de medicamentos que contém a combinação de estrogênio e progestógeno.

Redução da eficácia

Caso haja esquecimento da toma dos comprimidos revestidos de Repopil, o seu efeito pode ser reduzido, bem como em casos de eventos como o tratamento com concomitantes com outros tipos de remédio.

Redução do controle do ciclo

Assim como qualquer medicamento que contém a combinação de estrogênio e progestógeno, pode ocorrer algum sangramento vaginal irregular ou escape, principalmente durante os primeiros meses de uso. Entretanto é fundamental que haja uma avaliação médica desse sangramento após ciclo de adaptação.

Caso o sangramento vaginal persista ou ocorra após ciclos regulares, é preciso considerar causas não hormonais e iniciar tratamentos apropriados para o mesmo.

Gravidez e lactação

O uso de repopil 35 não causa malformação no feto durante a gestação, entretanto seu uso não é recomendado durante a gravidez. Caso a paciente engravide durante a utilização de Repopil 35, é preciso descontinuar o uso do mesmo imediatamente.

Repopil também não é indicado durante a lactação visto que o acetato de ciproterona será excretado no leite materno. O etinilestradiol também pode ser transferido ao recém-nascido através da amamentação.

Alterações em exames laboratoriais

É possível que surjam algumas alterações visto que os esteroides de Repopil podem influenciar o resultado de determinados exames. Entretanto, dificilmente as alterações saem do intervalo laboratorial normal.

Não existem estudos que comprovem que Repopil 35 cause qualquer efeito sobre habilidade de dirigir ou operar máquinas pesadas.

Interações medicamentosas de Repopil

As interações ocorridas entre medicamentos que contenham a combinação de estrogênio e progestógeno, tal como Repopil, pode causar sangramento de escape e também a diminuição da eficiência de um contraceptivo oral.

Pacientes em tratamento com qualquer substância citada deverão utilizar temporariamente e de forma adicional um contraceptivo de barreira ou então optar por outro método contraceptivo.

Quando for o caso de uso de um indutor de enzimas microssomais, o método de barreira deverá ser utilizado conjuntamente e 28 dias após a descontinuação do mesmo.

Ao realizar o tratamento com antibióticos também deve-se utilizar o método de barreira durante tratamento e 7 dias após a descontinuação do mesmo, não considerando o caso da rifampicina e griseofulvina que são indutores de enzimas microssomais e devem seguir a indicação dos 28 dias após a descontinuação.

Substâncias que causam a diminuição da eficácia de COCs, como repopil:

  • Indutores enzimáticos podem resultar no aumento da depuração de alguns hormônios sexuais.
  • Antibióticos que interferem na circulação enterro-hepática dos estrogênios, tal como penicilinase e tetracilina.

Além disso os medicamentos como Repopil ainda podem afetar o metabolismo de alguns outros remédios aumentando ou diminuindo a concentração plasmática e tecidual.

É preciso avaliar também as informações contidas na bula, identificando interações em potencial.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Repopil 35

Embora a taxa de casualidade não tenha sido estabelecida foram encontradas as seguintes reações adversas nas mulheres usuárias de Repopil 35:

  • Distúrbios tromboembólicos arteriais
  • Distúrbios tromboembólicos venosos
  • AVC –  acidente Vascular cerebral
  • Hipertrigliceridemia
  • Hipertensão
  • Tumores hepáticos benignos e malignos
  • Alterações no que diz respeito a tolerância de glicose
  • Cloasma
  • Distúrbios referentes às funções hepática
  • Possível indução ou intensificação de sintomas de angioedema em mulheres com essa patologia hereditária, causados pelo estrogênio
  • Piora ou ocorrência de certas condições para as quais o uso dos COCs ainda não é conclusivo, tais como: icterícia ou prurido que tenham relação com a colestase; porfiria; cálculos biliares; lúpus eritematoso sistêmico; síndrome hemolítico urêmica; herpes gestacional; otosclerose; doença de Crohn, câncer cervical e colite ulcerativa.

A ocorrência do diagnóstico de câncer de mama é um pouco maior nas usuárias de Repopil 35. Visto que o câncer de mama costuma ser raro em mulheres abaixo dos 40 anos, o aumento do risco tende a ser bem pequeno se comparado ao risco geral de câncer de mama.

Caso ocorram alguns eventos adversos, o mais indicado é notificar o Sistema de Notificação da Vigilância Sanitária, o NOTIVISA, ou a Vigilância Sanitária Estadual Municipal.

Como tomar Repopil – Posologia

Repopil deve ser tomado com regularidade com a intenção de que sua eficácia terapêutica seja alcançada, bem como seu feito contraceptivo. E importante ressaltar que o uso de qualquer tipo de contracepção hormonal deve ser detido antes do início de Repopil.

Tomar Repopil 35 é algo similar a qualquer outro contraceptivo oral combinado, sendo possível seguir as mesmas regras de administração.

Os comprimidos, então, devem ser ingeridos de acordo com a ordem da cartela, sempre aproximadamente no mesmo horário e por 21 dias consecutivos.  Cada cartela nova é iniciada depois de 7 dias de pausa para que ocorra o sangramento.

O início do uso de Repopil deve acontecer no primeiro dia do ciclo menstrual em que haja sangramento.

Caso tenha esquecido alguma das pílulas, e haja transcorrido menos de 12h, é possível ingerir a pílula esquecida normalmente, continuando com o tratamento habitual.

Caso tenha passado mais de 12h, a pílula não deve ser ingerida, sendo descartada, e a proteção contraceptiva ficará reduzida.

Em caso de distúrbios gastrointestinais graves pode haver o comprometimento da absorção dos componentes de Repopil e medidas contraceptivas adicionais podem e devem ser tomadas.

Em caso de vômito após 3 ou 4 horas da ingestão do comprimido, deve-se tomar outro comprimido como se tivesse sido esquecido.

Superdosagem

Não existem relatos de efeitos graves decorrentes do uso com superdose de Repopil.

Resultados de eficácia

Os dados são de estudos realizados com 2mg de acetato de ciproterona e 0,035mg de etinilestradiol, considerando 1.462 mulheres com sinais androgenização, que nada mais é do que seborreia, acne e hirsutismo, durante 23. 549 ciclos do tratamento.

A melhora nos casos de acne facial chegou a 38% ou mais após os 3 meses de tratamento apresentando uma melhora contínua durante o tempo, até alcançar a normalização de sintomas que ocorreu após 9 meses. Depois de 12 ciclos a taxa de melhora chegou a 91% sendo que 68% obtiveram cura completa. No caso de acne localizada nas costas e tórax um perfil similar foi observado.

Sintomas associados a seborreia e hirsutismo também apresentam uma significativa melhora durante os três estudos clínicos. No 9º ciclo já foi possível observar uma melhora na oleosidade da pele que foi reduzida e 61% a 87% por cento das mulheres que usaram Repopil.

O hirsutismo também apresenta uma melhora lenta, porém com tendência consistente sem sinais de estabilização. Depois de 36 ciclos budismo regrediu 60% 95% e 82% dos pacientes respectivamente na face e tórax e abdômen.

Armazenagem

Repopil deve sempre ser mantido entre 15°C e 30°C (temperatura ambiente), em loca seco, arejado e ao abrigo da luz.

Repopil 35 tem validade de 24 meses e a partir da fabricação e não deve ser utilizado após o vencimento.

Repopil 35 – Bula para o Paciente

Para ler a bula completa de Repopil 35, clique aqui e veja o pdf.

Perguntas dos leitores

Repopil é Anticoncepcional?

Mesmo funcionando também como um contraceptivo oral, Repopil não deve ser utilizado somente para essa finalidade, mas sempre destinado para mulheres que precisem de tratamento condições andrógeno-dependentes.

Repopil Engorda?

O efeito de Repopil sobre o peso da paciente varia de acordo com o metabolismo de cada uma, idade, estilo de vida e diversos fatores pessoais. Por isso, o mais indicado é sempre falar com o médico e pedir aconselhamento.

Qual o preço do Repopil?

O valor de Repopil pode variar de acordo com a região do país, entretanto, a sua média de preço é de R$ 32 reais.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...