Noripurum


As anemias causadas pela deficiência de ferro pode ser um grande problema em diversas idades. Por isso existem medicamentos como Noripurum  que servem para tratar esse problema.

Então, para saber mais sobre esse produto, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre ele.

Para que serve o Noripurum

Noripurum é um medicamento que serve para tratar as anemias e também as deficiências de ferro. Sendo assim pode ser usado para:

  • Conjunto de sintomas ou sinais (síndromes) de deficiência de ferro que se manifestaram de maneira leve ou ainda não se manifestaram.
  • Anemias ferroprivas decorrentes de carência alimentar e/ou subnutrição tanto em relação a quantidade como a qualidade.
  • Anemias causadas pela má absorção do intestino
  • Anemias causadas por deficiência de ferro durante a amamentação ou gravidez
  • Anemias causadas por sangramentos prolongados ou recentes nas condições em que seja oportuna a suplementação de fatores sanguíneos.

Como funciona o Noripurum

Noripurum Gotas

Noripurum atua combatendo as anemias e é indicado especialmente para as anemias de origem nutricional e também as das hemácias pequenas, ocasionadas pela deficiência de ferro.


Noripurum, tanto o xarope, a solução oral, os comprimidos mastigáveis ou a solução injetável, são apresentados em forma de complexo de moléculas grandes, não-iônico que oferece uma boa absorção e aproveitamento do mesmo pelo organismo humano, uma boa tolerância e baixa toxicidade, não interagindo com certos medicamentos.

Composição do Noripurum

Noripurum Fólico Comprimido

 Cada comprimido mastigável de Noripurum contém:

ferro III*…. 100 mg

*Na forma de ferripolimaltose.

Excipientes: dextrato, celulose microcristalina, talco, macrogol, ciclamato de sódio, vanilina, cacau e aroma artificial de chocolate.

Cada mL do xarope Noripurum contém:

Cada ml do xarope contém:
ferro III* …. 10 mg

*Na forma de ferripolimaltose.

Excipientes: sacarose, sorbitol, cloreto de sódio, metabissulfito de sódio, cloridrato de cisteína, ácido sórbico,
aroma creme de leite e água purificada.

Cada ml (20 gotas) da solução oral de Noripurum contém:
ferro III *…… 50 mg

*Na forma de ferripolimaltose.

Excipientes: sacarose, metilparabeno, propilparabeno, aroma creme de leite, água purificada e hidróxido de
sódio para ajuste de pH.

Noripurum Injetável

Cada ml as solução injetável de Noripurum contém:
ferro III* …… 50 mg

* Na forma de complexo de ferripolimaltose.

Excipientes: água para injetáveis, hidróxido de sódio e ácido clorídrico para ajuste de pH.

Como usar o Noripurum

Noripurum Comprimido mastigável

Crianças de 1 a 12 anos: para a deficiência de ferro já manifestada, a posologia é de 1 comprimido mastigável por dia.

Crianças com mais de 12 anos de idade: para a deficiência de ferro já manifestada, a posologia é de 1 comprimido mastigável de uma a 3 vezes por dia pelo período de três a cinco meses até que se normalize a hemoglobina. Depois a terapia deve continuar por dois ou três meses, para restaurar as reservas de ferro do organismo.

Para a deficiência de ferro latente a posologia é de um comprimido mastigável por dia pelo período de 1 a 2 meses.

Para a necessidade elevada de ferro ou anemia ferropênica grave, a dose pode ser aumentada de acordo com a orientação médica, ou usa administração de Noripurum parenteral para um tratamento inicial.

Mulheres grávidas: para a deficiência de ferro já manifestada, a posologia é de 1 comprimido mastigável de duas a 3 vezes por dia até que se normalize a hemoglobina. Depois a terapia deve continuar com 1 comprimido mastigável por dia ao menos até o fim da gestação para restaurar as reservas de ferro do organismo.

Para a deficiência de ferro latente a posologia é de um comprimido mastigável por dia.

Para a prevenção da deficiência de ferro a posologia é de um comprimido por dia.

  • Crianças de 1 a 12 anos de idade: 100 mg
  • Gestantes: 300 mg
  • Lactantes: 300 mg
  • Adultos: 300 mg

Esse medicamento deve ser administrado durante ou em seguida das refeições.

Noripurum xarope

Noripurum xarope deve ser administrado durante ou logo em seguida da refeições. Para os pacientes que fazem uso de próteses dentárias, principalmente à base de “Luva Light”, é recomendada a escovação ou lavagem das mesmas a fim de evitar seu escurecimento.

Noripurum gotas

Noripurum solução oral em gotas deve ser administrado durante ou logo em seguida da refeições e não causa manchas no esmalte dos dentes, diferentemente do ferro iônico.

No entanto, pacientes com placa bacteriana e crianças em fase de dentição precisam estar atentos à higiene oral evitando o escurecimento temporário da placa.

Para os pacientes que fazem uso de próteses dentárias, principalmente à base de “Luva Light”, é recomendada a escovação ou lavagem das mesmas a fim de evitar seu escurecimento.

Noripurum injetável

Noripurum solução injetável deve ser administrado exclusivamente via intramuscular e antes da primeira dose é essencial fazer a administração de acordo com a técnica de aplicação em Z uma dose de teste de ¼ a ½ ampola (25 a 50 mg de ferro) em adultos e metade dessa dose diária em crianças.

Caso não haja nenhum tipo de reação alérgica nos 30 minutos depois da aplicação, pode-se aplicar normalmente o restante da dose inicial. É importante que os medicamentos e equipamentos para tratar uma possível reação alérgica estejam disponíveis.

Sempre utilize o medicamento e acordo com as doses indicadas e o tempo de duração do tratamento.

Noripurum engorda?

Não, nenhum vitamina ou sais minerais promove o ganho de peso.

Contraindicação do Noripurum

Noripurum é um medicamento que não deve ser utilizado por pacientes que apresentem hipersensibilidade ao ferro ou a quaisquer componentes de sua fórmula e isso vale para todas as suas apresentações.

Também é contraindicado para pacientes que apresentam doenças hepáticas agudas doenças gastrintestinais ou com anemias que não são causadas pela deficiência de ferro.

É fundamental informar ao médico caso tenha feito transfusões de sangue repetidas no decorrer do uso desse medicamento.

No caso da solução injetável, Noripurum é contraindicado também para pacientes em situação de sobrecarga férrica. Ele também não é indicado em casos de poliartrite crônica, fase aguda de infecção dos rins, asma brônquica, hiperparatireoidismo não controlado, hepatite infecciosa e cirrose hepática descompensada.

A solução injetável também é contraindicada para aplicação endovenosa.

Efeitos colaterais do Noripurum

No caso de comprimidos mastigáveis,  xarope e solução oral em gotas, podem ocorrer as seguintes reações indesejáveis:

Distúrbios gastrintestinais:

Reação muito rara (que acontece com menos de 0,01% dos pacientes que utilizam Noripurum)

  • Dor abdominal
  • Dor de estômago
  • Prisão de ventre
  • Enjoo
  • Diarreia
  • Vômitos
  • Indigestão

Distúrbios do tecido subcutâneo e cutâneo:

Reação muito rara (que acontece com menos de 0,01% dos pacientes que utilizam Noripurum)

  • Reações de pele, tais como urticária, vermelhidão, coceira na pele e erupções.

No caso da solução injetável, podem ocorrer as seguintes reações indesejáveis:

Reação incomum (que acontece com menos de 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam Noripurum)

  • Reações locais, tais como dor no local da aplicação ou aparecimento de manchas de duração prolongada na pele
  • Dor nas articulações
  • Ínguas
  • Cefaleia (dor de cabeça)
  • Febre
  • Tontura
  • Distúrbios gastrintestinais
  • Enjoos
  • Vômitos
  • Gosto metálico na boca
  • Pressão baixa
  • Dores musculares
  • Formigamento
  • Urticária
  • Vermelhidão
  • Edemas nos pés e mãos
  • Sensação de calor

Reação muito rara (que acontece com menos de 0,01% dos pacientes que utilizam Noripurum)

  • Reações alérgicas (hipersensibilidade)
  • Reações anafilactóides.

Sempre informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico sobre o aparecimento de reações adversas decorrentes do uso desse medicamento. Se possível, informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Superdosagem

Para as apresentações em comprimidos mastigáveis, xarope e solução oral, as recomendações são as seguintes:

Não foram observados sinais e sintomas de intoxicação, nem mesmo sobrecarga férrica, em casos de superdose, visto que o ferro presente Noripurum apresenta-se em forma de complexo de hidróxido de ferro III polimaltosado, ou seja, não est´na forma de ferro livre no trato gastrintestinal, não seno absorvido por difusão passiva.

No caso da ingestão acidental, ou mesmo proposital de sais de ferro II não complexados em uma quantidade bastante superior ao recomendado podem apresentar-se sintomas como sensação de plenitude gástrica e náuseas.

Nessa situação o mais recomendado é realizar o esvaziamento gástrico e utilizar medidas de apoio mais usuais.

 

Já no caso da solução injetável é possível encontrar casos fatais de intoxicação por ferro intravenoso ou intramuscular. No entanto, até agora não existem registros de uma superdose de Noripurum por via intramuscular.

Caso ocorra uma superdose, é preciso adotar medidas habituais a fim de controlar as funções vitais, além de oferecer um tratamento específico para o caso.

 

Caso ocorra o uso desse medicamento em grande quantidade é essencial procurar o socorro médico o mais rápido possível, levando consigo a bula ou a embalagem desse produto, se for possível.

Para mais orientações e informações ligue para 0800 722 6001.

Precauções

 Noripurum comprimidos mastigáveis, xarope e solução oral em gotas

Assim como os demais preparos férricos, esse medicamento deve ser administrado de forma cuidadosa na presença de alcoolismo, estados inflamatórias e infecções agudas do trato gastrintestinal (colite ulcerativa, enterite), úlcera péptica e pancreatite.

Noripurum deve ser asministrado sob um rigoroso em pacientes que tenham sido submetidos a transfusões de sangue repetidas, atentando-se para o quadro sanguíneo. Isso porque a aplicação concomitante de sangue com altos níveis de ferro e sais de ferro pode ocasionar uma sobrecarga férrica.

Já nos casos das anemias que são associadas a neoplasias ou infecções o ferro que foi substituído acaba sendo armazenado no sistema retículo-endotelial a partir de onde passa a ser mobilizado e utilizado para a cura da doença primária.

Atenção diabéticos: Nripurum Xarope contém açúcar.

O uso desse produto na versão xarope é desaconselhável para pacientes com diabetes, visto que cada 10 ml do mesmo possui 6g de sacarose.

A versão em comprimidos mastigáveis é isenta de açúcar, porém, quando não for possível utilizar essa apresentação, é necessário que se realiza uma vigilância dos níveis glicêmicos e também uma adaptação da dose indicada, bem como da dieta.

Para os pacientes que fazem uso de próteses dentárias, principalmente à base de “Luva Light”, é recomendada a escovação ou lavagem das mesmas a fim de evitar seu escurecimento.

Gravidez e lactação

A gestação tende a aumentar a necessidade materna de ferro a fim de suprir também as necessidades do feto. Embora haja uma maior capacidade de absorção do ferro durante a gravidez, muitas mulheres que não recebem o suplemento de ferro acabam desenvolvendo um quadro anêmico.

O fato é que essa deficiência dentro dos dois primeiros meses de gravidez acaba dobrando a probabilidade de que haja um parto prematuro, triplicando o risco de um recém-nato abaixo do peso e também com a deficiência de ferro.

Já na infância, a deficiência de ferro acarreta em prejuízos no que diz respeito ao desenvolvimento intelectual e físico da criança.

Esse medicamento só deve ser administrado em mulheres grávidas ou que estejam amamentando caso haja orientação médica.

Estudos reprodutivos realizados em animais não mostram qualquer tipo de risco ao bebê. Já os estudos controlados em mulheres grávidas, depois do primeiro trimestre de gravidez não houve nenhum efeito adverso, nem para a o neonato, nem para a mãe.

Assim, não existem evidências de quaisquer riscos durante o primeiro trimestre de gravidez e uma influência negativa dessa administração sobre o feto é bastante improvável.

O ferro, quando ligado em forma de lactoferrina, é excretado pelo leite materno, mas em baixas quantidade. Mesmo assim é pouco provável que ocorram efeitos adversos no bebê (lactente).

Esse medicamento não deve ser utilizado por mulheres gravidas sem que haja orientação de um médico ou cirurgião-dentista.

Noripurum solução injetável

Somente depois que houver uma indicação de ferropatia confirmada é que se deve administrar  Noripurum intramuscular. Essa confirmação pode ser obtida através de investigação com exames laboratoriais.

Não é recomendada a administração dessa apresentação do produto em crianças menores de 4 meses de vida visto que não existe experiência nessa faixa de idade.

A administração de ferro via parenteral pode ocasionar reações anafiláticas ou alérgicas. É preciso ter um cuidado especial ao administrar esse produto em pacientes que possuam doenças dos fígados ou rins e também alergias.

A ocorrência de reações indesejáveis em pacientes portadores de patologias cardiovasculares pode gerar um aumento nas complicações cardiovasculares que são relacionadas.

Nos pacientes com asma brônquica, com deficiência de ácido fólico e/ou com baixa capacidade de ligação do ferro sofrem um risco mais acentuado de apresentar reações alérgicas, inclusive as graves.

Noripurum intramuscular deve ser sempre administrado com cautela em pacientes que possuam infecções crônicas ou agudas.

Esse tipo de medicamento requer determinados cuidados especiais na sua aplicação, que se não forem seguidos corretamente pelo aplicador da substância, pode gerar o refluxo do líquido que foi injetado, a formação de manchas escuras de permanência longa e difíceis de remover e a deposição do mesmo sob a pele.

Também é preciso cautela na administração desse produto em pessoas obesas visto que a agulha sempre deve atingir o tecido muscular.

Com o intuito de evitar a sensibilidade do paciente, diminuindo a possibilidade de reações indesejáveis, principalmente as alergias graves, é recomendado que sempre se aplique uma dose de teste, como explicado no menu “como usar”.

Caso haja um resultado positivo, não deve ser seguida a ferropatia parenteral.

Existe a possibilidade do surgimento de sedimentos nas ampolas do preparo nos casos de armazenagem incorreta do produto.

Gravidez e lactação

Noripurum é um medicamento de categoria C de risco na gravidez: não existem estudos controlados realizados disponíveis sobre a utilização em animais ou humanos. Sendo assim, esse produto só deve ser utilizado quando o benefício oferecido pelo tratamento para a mãe supere o risco potencial oferecido para o feto.

Durante o primeiro trimestre da gravidez não é recomendável a administração parenteral de compostos à base de ferro. Já nos dois últimos trimestres de gestação a administração deve ser realizada com cuidado.

A ferripolimaltose pode ser excretada através do leite materno em baixas quantidades. Por isso é pouco provável que haja qualquer reação indesejável no bebe decorrente do uso do medicamento durante a amamentação.

Interação do Noripurum com outros remédios

Até o presente momento não existem relatos da ocorrência de interações medicamentosas decorrentes do uso de Noripurum.

Por ser bastante estável e por seu complexo apresentar uma boa resistência a mudanças, ao contrários dos demais sais ferrosos, esse medicamento não sobre diminuição se for ingerido com outros medicamentos, tais como tetraciclinas, antiácidos, hidróxido de alumínio, hormônios esteroides e anticoncepcionais (como norgestre, etinilestradiol e
medroxiprogesterona) nem com certos tipos de alimentos que contêm fitatos, oxalatos, taninos como grãos, legumes, verduras, chocolate, frutas e chás que, porventura, venham a ser ingeridos concomitantemente.

No entanto, a ingestão de álcool em excesso pode aumentar o deposito de ferro no fígado, elevando a possibilidade da ocorrência de efeitos adversos e até mesmo tóxicos quando houver o uso prolongado.

O teste realizado para detectar sangue oculto nas fezes, no entanto, não é afetado e por isso não é preciso suspender o tratamento.

É importante evitar a administração de ferro por via oral e parenteral concomitantemente visto que haveria uma drástica inibição da absorção de ferro oral.

Noripurum Preço

Para comprar esse produto é necessária a apresentação de receita branca comum e o seu preço pode variar de acordo com a região na qual você se encontra e o local escolhido para a compra.

No entanto, na internet a embalagem com 30 comprimidos mastigáveis pode ser encontrada com valores entre R$ 39 e R$ 52 reais.

Já a solução oral em gotas, no frasco de 30 ml pode ser encontrada por valores entre R$ 25 e R$ 32 reais. A solução injetável com 5 ampolas de 2 ml e 5 seringas de aplicação pode ser encontrada por valores entre R$ 51 e R$ 68 reais.

O frasco de xarope com 100 ml, por sua vez, pode ser encontrado na internet com preços entre R$ 18 e R$25 reais.

Noripurum Genérico

Para encontrar o genérico desse medicamento, seja qual for a apresentação, fale com o farmacêutico e procure pelo seu princípio ativo que a Ferripolimaltose.

Lembrando que é sempre importante conferir as concentrações para certificar-se de que se trata do mesmo produto.

 

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Noripurum, para que serve, como age e suas diversas apresentações.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...