Cisto no útero – Conheça as causas e saiba como tratar!


Todo o corpo humano é de uma minúcia e exatidão deslumbrantes e nada nele existe que não tenha sua função definida e utilidade comprovada; o conhecimento humano ainda está bem aquém de compreender toda sua constituição, mas as ciências médicas, biológicas, farmacêutica e as demais relacionadas ao bem estar do homem continuam estudando, pesquisando, aprendendo a conhecê-lo.

Uma das partes mais importantes da constituição feminina é o aparelho reprodutor, formado internamente pelas gônadas (os ovários), as tubas uterinas também conhecidas como trompas de Falópio, o útero e alcançando a parte externa do corpo, a vagina e a vulva, tudo contido pela pélvis, a parte óssea deste complexo. Várias são as anomalias que podem surgir neste aparelho e hoje falaremos de uma delas, o cisto no útero.

O que é um cisto

Um cisto é um pequeno invólucro que é preenchido por ar, líquidos e fluidos. Eles podem aparecer em todos os lugares dentro do corpo humano, de uma parte pequena como a tireóide até ao maior órgão do corpo, a pele. São de vários tipos, tamanhos, formas e aparecem sozinhos ou em conjunto.

Não causam sintomas, ou seja, as manifestações da doenças e, na maioria das vezes com eles não precisamos nos preocupar em demasia, a não ser quando tomam dimensão exagerada ou iniciem uma série de manifestações, ou seja, apresentem os ditos sintomas, fugindo de sua ‘normalidade’. O cisto no útero tem a característica comum, ou seja, é assintomático.

Cisto no útero ou cisto de Naboth

De imediato vamos esclarecer que o nosso idioma, o português, aceita a forma cisto ou quisto, ou seja, ambas se referem à mesma coisa. A parede uterina possui glândulas mucosas, ou seja, um conjunto de células que revestem o útero umidificadas por secreção líquida, e elas são denominadas glândulas de Naboth. Quando um dos canais de uma desta glândula se fecha, obstruído por algum motivo, nele surge o cisto no útero

Como um balãozinho ele se enche de secreção, a partir do momento que no canal da glândula está interrompida a passagem normal das substâncias. Geralmente são pequeninos, máximo de 3 cm de diâmetro; de cor branca e não ‘enchem’ muito.  Se podemos escolher uma imagem para que você tente se aproximar do tamanho dele, já ouviu falar na expressão ‘cabecinha de prego’ para pequenos furúnculos não? Pois é como se parece o cisto uterino, só que esbranquiçado.


Causas do cisto uterino

O cisto no útero, por si só, não é considerado um problema, mas sim a demonstração de que naquele organismo aconteceu uma infecção ou irritação da parede do colo do útero. As mulheres em idade reprodutiva são as que mais têm propensão ao seu aparecimento.

Naturalmente o organismo reage a qualquer disfunção ocorrida em um de seus componentes e o cisto uterino fala de irritação ou infecção que ocorreu naquele local; por mais simples que seja é interessante conhecer o que pode ter dado causa a um destes acontecimentos que gerou o cisto uterino.

Diagnóstico do cisto no útero

cisto no útero

O aparelho reprodutor feminino é uma das engrenagens do corpo humano que precisa de cuidado preventivo e, ao sinal de algum problema, como um cisto no útero, por exemplo, deve ser buscado diagnóstico médico e o tratamento específico e indicado a cada caso.

Os exames periódicos têm, também na sua detecção, muita importância, a partir do momento que o cisto no útero é uma disfunção existente neste órgão. Uma vez detectados eles requerem ação bem personalizada, ou seja, cada casa é um caso, cada paciente tem um prognóstico médico a ser seguido, sendo comum que a maioria seguirá sua vida normalmente e sem necessidade de maior preocupação com a existência do cisto no útero, apenas controle e já em outro casos ele será extirpado cirurgicamente.

Tratamento para cisto no útero

Mesmo sendo considerado um problema pequeno, o cisto no útero fala de alguma disfunção na parede do útero e, para que a mulher fique tranquila e seja sempre atenta com sua saúde, a consulta médica é a primeira indicação para identificá-lo, conhecê-lo, monitorá-lo ou retirá-lo.

É tratado apenas quando está em um estágio que cause sintomas incômodos ou atinge um tamanho anormal. Neste caso ele é visível ao exame da pelve.

A Fitoterapia auxilia no tratamento de cisto no útero

Como hoje em dia é comum as pessoas se interessarem por conhecer formas alternativas de prevenção e tratamento de doenças, a Fitoterapia ganhou propulsão, de vez que trata o organismo com um risco muito menor de sequelas e danos à saúde. Também para o cisto no útero elas podem ter serventia, pois o útero limpo de infecções evita seu surgimento.

A Fitoterapia  ensina o uso correto das plantas medicinais e unida a novos hábitos alimentares, ao início de uma vida menos sedentária, com atividades ao ar livre e, naturalmente, uma mudança do padrão mental para níveis elevados de otimismo e combate ao estresse, pode trazer benefícios à saúde feminina, combatendo diversos transtornos, dentre eles o surgimento do cisto no útero em decorrência de um problema anterior, como já falado.

Tratamento caseiro para cisto no útero

Como exemplo deixaremos aqui uma receita para o uso de duas plantas medicinais ligadas ao aparelho reprodutor feminino, que é o cardo –santo e o limão.

  • Cardo –santo (Carduus benedictus. Cnicus benedictus, Centaurea benedicta, Calcitrapa lanuginosa). Também conhecido como cardo-bento. São usadas a haste e as folhas, preferencialmente frescas. É indicado para as afecções uterinas através do chá em dose normal, lembrando que o ditado ainda vale : chá de hoje não serve para amanhã. Faça a dose do dia.
  • Limão (Citrus limonum). Há uma variedade de limões e este fruto é tão abençoado que qualquer deles serve para inúmeras doenças, dentre elas, as afecções uterinas, que podem, naturalmente, prevenir o cisto uterino. A melhor forma de tomar o limão é espremê-lo em um copo e tomar o suco, devagar, de preferência com um canudinho, entretanto, a acidez pode causar mal estar e pode-se diluí-lo em água.

Muitas outras ervas, plantas, frutos, legumes e verduras auxiliam na manutenção da saúde humana e, consequentemente da saúde do aparelho reprodutor feminino, prevenindo o surgimento do cisto no útero. Fique atenta aos posts que sempre trarão temas atualizados e de informação preciosa para o seu bem estar físico e mental!


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (7 votes, average: 3,43 out of 5)
Loading...