Trembolona – O que é? Como tomar? Ciclos e Efeitos colaterias


Os esteroides anabólicos androgênicos (EAA) derivados da testosterona foram inicialmente desenvolvidos para aumentar a síntese de proteínas, causando efeitos anabólicos, com o menor grau de virilização possível (efeitos androgênicos). Apesar de existirem centenas de compostos sintéticos, tais como a trembolona, nenhum deles, até agora, deixou de apresentar algum tipo de atividade androgênica.

Devido ao número grande de efeitos adversos que estas substâncias podem invariavelmente produzir, recomenda-se sempre a correta utilização e o adequado acompanhamento do uso destes compostos. A utilização terapêutica dos esteroides é rigidamente restrita aos casos de hipogonadismo masculino, aos casos de síndrome de Turner, tumores de mama, pré-menopausa, assim como os casos de estados catabólicos graves.

Infelizmente, o uso indiscriminado destas substâncias existe e, portanto, é importante que se conheça todas as informações sobre a trembolona antes da sua utilização, garantindo assim sua segurança e eficiência.

Uso de substâncias esteroides anabolizantes

No início dos anos 50, fisiculturistas e halterofilistas foram os primeiros atletas a utilizarem os esteroides anabólicos androgênicos (EAA), com o objetivo principal de melhorar a estética corporal e o desempenho durante e depois dos treinos. A partir da década de 70, esta prática se difundiu para outros meios esportivos e estas substâncias passaram a ser utilizadas por outros atletas de diversas modalidades esportivas.

Nas últimas décadas, houve um aumento considerável do apelo pela boa forma física e também pela necessidade de melhoria do desempenho por parte destes atletas, gerando um crescimento rápido da quantidade de pessoas que utilizam as substâncias com potencial anabólico, como é o caso dos esteroides anabólicos androgênicos, incluindo-se a trembolona.

No Brasil, as substâncias preferencialmente utilizadas pela maioria dos usuários, por via oral ou de forma injetável, são o Decanoato de Nandrolona (Deca-Durabolin), o Estanozolol (Winstrol), a Oxandrolona (Anavar), o Undecanoato de Testosterona (Androxon), o Propionato de Testosterona, o Caproato de Testosterona (Durateston) e a Trembolona (Parabolan) que está entre as mais utilizadas, principalmente, pelos praticantes de musculação nas academias.


O que é a trembolona?

A trembolona é uma substância derivada da 19-nortestosterona que é bastante conhecida por ser uma droga que não se aromatiza, ou seja, este esteroide androgênico não se converte em estrógeno, contribuindo para evitar diversos efeitos adversos e, ao mesmo tempo, trazendo resultados excelentes de aumento de força, já perceptível após algumas semanas de uso. Esta substância tem a capacidade de aumentar os níveis do hormônio IGF-1 no tecido muscular e também faz com que as células satélites, que reparam os danos musculares, fiquem mais sensíveis ao IGF-1 e a outros fatores de crescimento.

Portanto, a trembolona é bastante eficaz na construção dos músculos, devido ao aumento considerável da síntese de proteínas, melhora a definição muscular, pois auxilia na redução da gordura corporal, e melhora muito o desempenho físico durante os treinos. Este anabolizante é ideal para atletas que buscam resultados com menor efeito colateral e este pode ser utilizado em conjunto com outras substâncias como o estanozolol, potencializando os resultados.

Efeitos colaterais da trembolona

Todas as substâncias esteroides apresentam efeitos adversos com o seu uso em diferentes órgãos do corpo, pois o sistema anabólico do esteroide afeta o organismo, alterando o processo natural de formação muscular. A trembolona é um dos compostos que mais trazem resultados de ganho de massa muscular e de aumento de desempenho, sendo uma das substâncias mais utilizadas pelos usuários, porém esta também apresenta muitos efeitos adversos.

trembolona

Os efeitos colaterais mais observados pelo uso da trembolona são:

  • O aumento da libido,
  • Dores de cabeça,
  • A alteração de humor,
  • O surgimento de acne,
  • Aumento da oleosidade cutânea,
  • A agressividade,
  • A ginecomastia (inchaço do tecido mamário masculino, devido a um desequilíbrio hormonal),
  • Impotência e insônia.

A longo prazo também podem aparecer:

  • Os efeitos de hipertrofia prostática,
  • Hepatotoxidade,
  • Hipertensão,
  • Doenças infecciosas,
  • Lesões (pois os tendões e ligamentos não acompanham o crescimento dos músculos), entre muitos outros.

No caso das mulheres podem também ocorrer o aumento da quantidade de pelos corporais, o engrossamento da voz ou rouquidão, a atrofia das mamas, o aumento do clitóris e irregularidades no ciclo menstrual.

Em adolescentes, o uso de esteroides anabolizantes pode acarretar em puberdade acelerada, devido ao fechamento precoce das epífises ósseas, causando baixa estatura, problemas com acne, calvície precoce, podendo também ocasionar o desenvolvimento extremo das características sexuais secundárias, chamada de hipervirilização.

O desenvolvimento destes efeitos adversos irá depender da quantidade de trembolona utilizada, do tempo de uso da mesma, além de fatores genéticos influenciando na predisposição de cada pessoa em desenvolver tais efeitos colaterais.

Como utilizar a trembolona?

A trembolona é uma substância injetável e que é vendida em embalagens contendo 50 mL com 30 mg de concentração. Assim como qualquer outra droga, recomenda-se sempre que se utilize a mesma somente com acompanhamento médico, devido aos possíveis efeitos colaterais com o seu uso, além de se recomendar uma avaliação inicial sobre sua saúde.

Ciclos de Trembolona

Existem diversos exemplos de ciclos que podem ser feitos com a trembolona, podendo-se utilizar em conjunto com outras drogas. O mais comum é se realizar um ciclo de 6 a 8 semanas com aplicação de 50 a 100 mg de trembolona injetados um dia sim e outro não.

Todos os ciclos também devem sempre incluir a testosterona, pois a trembolona reduz a produção natural deste hormônio, sendo necessária sua aplicação em conjunto, ajudando a evitar os efeitos colaterais. As principais drogas utilizadas em conjunto são o fenilpropionato de testosterona, o propionato de testosterona ou o enantato de testosterona. O estanozolol é outro esteroide que pode ser utilizado em parceria com a trembolona, acrescentando-se em torno de 100 mg desta substância, dia sim e dia não.

Para que se obtenham resultados realmente interessantes com o uso da trembolona, deve-se fazer um treino de musculação bastante focado na hipertrofia muscular e também é importante se ter uma alimentação hipercalórica, com altos níveis de proteína e carboidratos saudáveis, para auxiliar no processo de crescimento muscular com qualidade. Procure a orientação de algum profissional de educação física e também de algum profissional da área de nutrição para adequar o seu plano de acordo com o seu perfil corporal e com seus objetivos de ganho de massa muscular.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (6 votes, average: 3,17 out of 5)
Loading...