Sopro no coração: Conheça os sintomas, como o seu coração funciona, e os tipos da doença


É normal que a preocupação com o nosso coração seja evidente, afinal este é o nosso órgão central, sem eles não estaríamos vivos. Entre as muitas doenças que ocorrem, uma das mais conhecidas e temidas é o sopro no coração.

Erroneamente muita gente acredita que o sopro se trata de um buraco no coração, mas como iremos mostra nesse post não tem nada a ver com isso. Outra coisa importante a e dizer sobre o sopro no coração que em alguns casos, principalmente quando se apresenta em jovens e crianças, é uma doença inofensiva.

Mas o que é exatamente esse sopro no coração? Quais são os riscos? O que causa? Como é o tratamento? São essas as perguntas que iremos responder ao longo da sua leitura.

Funcionamento do coração

Para falarmos sobre o sopro no coração, é preciso explicar de uma forma geral como é que o órgão funciona. A primeira coisa é que o coração é dividido em 4 câmaras: Átrio (ou aurícula) esquerdo, átrio (ou aurícula direito), ventrículo esquerdo, ventrículo direito.

Existem duas formas diferentes utilizadas para que o sangue chegue ao coração: Através da parte esquerda do coração e através da parte direita. Observe:

  1. Quando o sangue chega ao coração a partir do lado esquerdo: Esse é o sangue que vem a partir dos pulmões, entra no átrio esquerdo, passa pelo ventrículo direito e depois é bombeado de forma a voltar para o corpo.
  2. Quando o sangue chega ao coração a partir do lado direito: Esse é o sangue que caminhou por todo o corpo e voltou ao coração. Ele chega pelo átrio direito, passando pelo ventrículo direito e bombeado para os pulmões, onde será oxigenado e retornará ao coração pelo átrio esquerdo.

O sangue que passa pelo coração não circula livremente, ele passa por 4 válvulas que são como portas que abrem e fecham impedindo que ele retorne de um local para o outro. Por causa dessas válvulas o sangue circula por uma única direção: Veia, átrio, ventrículo e artéria.


Verifique abaixo essas 4 válvulas:

Válvulas do coração esquerdo

  • Válvula mitral: Que fica entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo;
  • Válvula aórtica: Que fica entre o ventrículo direito e a artéria aorta.

Válvulas do coração direito

  • Válvula tricúspide: Fica entre o átrio direito e o ventrículo direito;
  • Válvula pulmonar: Fica entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar.

E o sopro no coração, o que é?

sopro no coração

Agora que sabemos como o coração funciona e como o sangue circula por ele, está na hora de explicar sobre o que é o sopro no coração.

Quando escutamos o batimento cardíaco de alguém ouvimos algo como um “tum-tum… tum-tum… tum-tum…”, esse barulho na verdade não corresponde ao batimento do coração mas sim do fechamento das válvulas, sendo o primeiro “tum” o fechamento das válvulas mitral e tricúspide e o segundo “tum” o fechamento das válvulas aórtica e pulmonar.

Quando as duas primeiras válvulas estão abertas as outras duas se fecham, e vice-versa. O sopro no coração acontece justamente quando há algum defeito ou problema no sistema das válvulas, o que faz com que o sangue não circule da forma correta dentro do órgão.

Existem 2 defeitos que podem ocasionar o sopro no coração:

  • Regurgitação ou insuficiência valvar: Esse é o defeito que ocorre porque a válvula não consegue fechar completamente. Por causa disso haverá refluxo do sangue na direção oposta. Os tipos de sopro no coração mais comuns por causa desse defeito é o de insuficiência aórtica e o de insuficiência mitral.
  • Estenose valvar: Esse defeito ocorre quando a válvula está firme, enrijecida e não se abre completamente. Isso faz com que o sangue tenha dificuldade de passar de um local para o outro. Quando a valvular é a tricúspide, o sopro no coração é chamado de sopro por estenose tricúspide, se forma na aórtica, chama-se de sopro por estenoso aórtica.

Quando acontecem esses dois defeitos é possível identificar o sopro no coração através do barulho que ele irá produzir. Ao invés do “tum-tum” costumeiro, será algo como um “tuuush-tum, tuuuush-tum”.

Tipos de sopro no coração

Existem dois tipos básicos de sopro no coração que são facilmente caracterizados através da alteração do barulho feito pelo órgão. O sopro sistólico é o que ocorre durante a expulsão do sangue para as artérias através das válvulas mitral e tricúspide, já o sopro diastólico ocorre quando os ventrículos estão relaxados e se enchendo com sangue, por meio das válvulas aórtica e pulmonar.

Por isso, quando é o primeiro “tum” do coração que possui ruído estrando, estamos falando do sopro sistólico. Já no caso de o segundo “tum” ser o diferente, se tratar de sopro diastólico.

Existem 6 graus que servem para caracterizar e diferencias o sopro no coração, ele vai do mais discreto, que é quase imperceptível, até ao que é tão alto que pode ser percebido sem a ajuda de um estetoscópio.

  • Grau I – Quase imperceptível para pessoas que não tem o costume de ouvir o coração;
  • Grau II – Trata-se de um sopro médio, onde é possível ouvi-lo usando o estetoscópio;
  • Grau III – Quando o sopro é considerado alto;
  • Grau IV – Sopro considerado muito alto, que é perceptível através da mão em cima do peito do paciente;
  • Grau V – Esse tipo de sopro é tão alto que pode ser escutado sem precisar colocar o estetoscópio no peito do paciente;
  • Grau VI – É o sopro considerado mais alto e forte, que é capaz de ser percebido mesmo sem o estetoscópio.

Quais são os sintomas?

Se for um sopro no coração benigno não existirá nenhum quadro de sintoma. Já no caso do sopro mais sério, o paciente apresentará uma série de sintomas que claramente indicam problema no coração:

  • Falta de ar;
  • Falta de apetite;
  • Tontura e desmaio;
  • Pele azulada (especialmente nos lábios e nas pontas dos dedos);
  • Inchaço repentino;
  • Tosse crônica;
  • Dor no peito.

O que causa sopro no coração?

É possível que jovens e crianças desenvolvam o sopro inofensivo ao praticar atividades que acelerem o fluxo do sangue, como uma atividade física. Outros fatores como febre e gravidez também podem causar. Mas nesse caso não há o que se preocupar.

Nos casos do sopro anormal do coração, as causas podem incluir os defeitos nas válvulas do coração, defeitos septais, ou problemas de saúde como febre reumática, calcificação da válvula e endocardite.

Pessoas que tem histórico familiar de doenças cardíacas, que está hipertenso, já teve algum infarto, tem histórico de febre reumática ou teve algum tipo de doença durante a gravidez, estão mais propícias a desenvolver o problema.

Como tratar?

Na maioria das situações o sopro no coração não precisa ser tratado. Em casos mais graves que é preciso intervenção médica. É possível que seja preciso utilizar medicamentos como a Digoxina, alguns diuréticos, anticoagulantes ou inibidores de ECA.

Em outras situações será necessário que o paciente se submeta a uma cirurgia de coração aberto ou que seja instalado um cateterismo.

Tem como prevenir?

O que o indivíduo pode fazer é tentar ao máximo cuidar bem do seu coração, mas não existem formas de prevenção para esse tipo de problema. Listamos abaixo algumas atitudes que você poderá tomar que lhe deixarão mais distantes de ter um sopro no coração:

  • Ter um hábito alimentar saudável;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Não fumar e não ingerir bebidas alcoólicas de forma exagerada.

Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...