Sinvastatina


A sinvastatina é um medicamento que se encaixa no mesmo grupo das estatinas. Ele é utilizado a fim de diminuir os riscos que as doenças cardiovasculares podem trazer a saúde.

Quando a década de 50 teve início, alguns cientistas iniciaram uma pesquisa relacionada a biossíntese do colesterol. Após 9 anos eles descobriram uma enzima que a chamaram de HMG-CoA redutase que é uma das responsáveis por produzir o colesterol. A partir desse momento os cientistas começaram a se mobilizar a fim de descobrir uma forma de inibir sua ação.

Todos esses esforços tinha um objetivo principal: desenvolver um medicamento que ajudasse a prevenir e tratar a hipertensão arterial. Mas, no fim das contas, eles descobriram um inibidor dessa enzima por meio da fermentação de um fungo chamado Aspergillus terreus que deram o nome sinvastatina.

Como a sinvastatina funciona

Esse remédio atua no organismo reduzindo a quantidade de colesterol ruim (LDL) que ali está presente, aumentando as taxas do HDL que é o colesterol bom e reduzindo os triglicerídeos. Quando associado a uma dieta adequada com taxas boas de colesterol, seu usuário consegue controlar os níveis do colesterol que está consumindo pela alimentação e também o que é produzido no organismo.

Ao manter as taxas em equilíbrio, existe a possibilidade real de diminuir as chances de que algum problema se desenvolva como a aterosclerose que é o entupimento das artérias, doença arterial coronariana, ataque cardíaco e angina que é a dor no peito.

Se a pessoa já possui a doença arterial coronariana, a sinvastatina consegue aumentar a expectativa de vida do mesmo, reduzindo as chances de que aconteça um ataque cardíaco ou um derrame. Ela também diminui as chances do paciente ter de passar por algum procedimento cirúrgico a fim de melhorar o fluxo sanguíneo no coração, pernas e demais órgãos e também reduz a necessidade do mesmo ser internado por causa da angina.


É possível emagrecer com esse medicamento?

A sinvastatina é um ótimo medicamento a ser tomado para quem deseja reduzir os níveis de triglicerídeos, colesterol e ter um coração saudável. Mas algumas pessoas acreditam que ela pode ajudar a emagrecer.

Na bula deste medicamento está escrito que um dos seus efeitos colaterais é a perda do apetite. Quando uma pessoa passa a comer menos e consome menos calorias, o resultado dessa combinação é a diminuição do peso corporal.

No entanto, isso não é necessariamente algo bom. Afinal, a redução no apetite está listada juntamente com o grupo de sintomas que tem relação com problemas no fígado e que, portanto, devem ser informados prontamente ao médico.

Outro problema relacionado a isso é o fato de que reduzir a quantidade de vezes que uma pessoa se alimenta não quer dizer que ela esteja se alimentando bem. Afinal, quem ingere uma quantidade menor de calorias pode acabar privando o organismo de nutrientes que são necessários para que ele funcione corretamente.

Por isso, se o objetivo do paciente ao tomar esse medicamento é emagrecer e não apresenta nenhum tipo de problema que tenha relação com o colesterol, triglicerídeos ou doença arterial coronariana, o ideal que o sinvastatina não seja tomado somente para emagrecer. Afinal, esse ato pode causar algum problema à saúde que não vale a pena.

Para quem deseja perder peso, o ideal é fazer uma boa reeducação alimentar em parceria com a prática de exercícios físicos regulares. Assim, o emagrecimento acontecerá de forma saudável e mantê-lo será mais fácil.

Efeitos colaterais

sinvastatina

Além de causar a perda do apetite, a sinvastatina pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Fraqueza muscular, sensibilidade e dor;
  • Risco do músculo se romper;
  • Fraqueza;
  • Cansaço;
  • Dor no abdômen superior;
  • Escurecimento da urina;
  • Parte branca dos olhos ou pele amarelada;
  • Erupção cutânea;
  • Rosto, língua ou garganta inchada;
  • Inflamação ou dor nas articulações;
  • Urticaria;
  • Febre;
  • Rubor;
  • Pele mais sensível ao sol;
  • Hematomas incomuns;
  • Mal-estar;
  • Falta de ar;
  • Inflamação do pâncreas ou fígado;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Formigamento;
  • Dor de cabeça;
  • Quantidade baixa dos glóbulos vermelhos;
  • Fraqueza ou dormência nas pernas e braços;
  • Sintomas de lúpus como distúrbios articulares;
  • Coceira;
  • Náusea;
  • Indigestão;
  • Tontura;
  • Perda de memória;
  • Confusão;
  • Memória fraca;
  • Dificuldades para dormir;
  • Dor abdominal;
  • Distúrbios na visão;
  • Queda de pelos e cabelo;
  • Depressão;
  • Disfunção erétil;
  • Desordens musculares;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Problemas respiratórios como uma tosse mais persistente, febre e falta de ar.

Quem pode tomar a sinvastatina

Este medicamento é indicado para as pessoas que sofrem ou que existe a possibilidade de vir a ter alguma doença que acometa o sistema cardiovascular. O objetivo da sinvastatina é ajudar a minimizar, no organismo, os danos provocados pelo excesso de colesterol.

Entretanto, independentemente do nível de colesterol que o paciente apresenta, esse remédio pode ajudar a:

  • Reduzir as chances de sentir dor no peito (angina);
  • Minimizar a necessidade de realizar cirurgias vasculares;
  • Reduzir as chances de AVC ou de infarto do miocárdio.

Quando o nível de colesterol presente na corrente sanguínea fica elevado vários tipos de problemas de saúde podem ser ocasionados. Uma delas é a doença coronariana que também é conhecida por DAC. Essa doença é causada quando o colesterol se acumula nos vasos sanguíneos fazendo com que a passagem dos nutrientes que são importantes seja impedida como é o caso do oxigênio.

Outra doença que o excesso de colesterol pode causar é o endurecimento das artérias (arteriosclerose). Quando a parede do vaso fica mais rígida, o sangue até consegue passar por ele, mas com certa dificuldade. Assim, se a pressão sanguínea da pessoa acabar aumentando a parede pode acabar se rompendo.

Contraindicações e cuidados

Mulheres que pretendem engravidar ou que estejam grávidas devem evitar o uso deste medicamento. Caso aconteça da mulher ficar grávida enquanto faz o tratamento com esse remédio o mesmo deve ser interrompido imediatamente, pois ele provoca a malformação no bebê durante a gestação.

As mulheres que estão amamentando, pacientes que são alérgicas a algum dos componentes de sua fórmula ou que tenham alguma doença no fígado e crianças também devem evitar o tratamento com este medicamento.

É comum que o médico solicite exames sanguíneos frequentemente quando um paciente faz uso da sinvastatina. Mas isso só ocorre quando o tratamento é para combater o colesterol alto e a longo prazo.

É importante que enquanto o paciente estiver fazendo uso dessa medicação que ele não tome suco de toranja, pois essa bebida pode acabar interferindo no metabolismo da sinvastatina. Já a erva-de-são-joão e o farelo de trigo podem acabar minimizando os efeitos dessa substância.

É importantíssimo que o médico seja informado sobre o uso de outro medicamento enquanto o paciente estiver fazendo uso da sinvastatina bem como de qualquer condição de saúde que o mesmo possua e alergia. Dessa forma, ele terá que avaliar se o uso desta substância vale a pena e se ela não provocará algum efeito colateral grave no organismo.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...