Osteopenia: A condição de perda de massa óssea no corpo

A osteopenia não se trata de uma doença. Na verdade ela é uma condição que ocorre quando o osso perde cálcio e há uma diminuição da massa óssea. Uma das complicações desse problema é o surgimento da osteoporose, que essa sim é uma doença e pode casar muitos efeitos negativos no organismo.

Diferente da osteopenia, a osteoporose é uma deficiência metabólica no tecido ósseo que causa perda de massa.

Como acontece a osteopenia

Para entender da onde vem essa perda de massa óssea, é necessário falar sobre a construção de uma estrutura óssea equilibrada e forte. Existem 3 tipos de célula que são responsáveis pela formação do osso, pela reabsorção da estrutura óssea e pela sua regulação.

  • Osteócito: Células maduras que regulam a quantidade do cálcio no tecido do osso;
  • Osteoblastos: Essas são as células novas que formam a estrutura óssea;
  • Osteoclasto: São responsáveis pela reabsorção das células que tem mais tempo e estão gastas.

O osso só se torna saudável e forte se essas 3 células estiverem estabilizadas e em equilíbrio, só assim ele é capaz de absorber o impacto e a carga que o corpo precisa para realizar suas atividades diárias.

A osteopenia acontece justamente quando alguma coisa interfere no equilíbrio dessas células, quando a função dos esteócitos é atingida e o cálcio não é levado em quantidade suficiente para o osso, causando perda de massa óssea.


A boa notícia, no entanto, que é possível corrigir os efeitos dessa condição.

O que pode causar o problema?

Não existe uma causa única para essa condição de perda de massa óssea, vários são os fatores que podem contribuir para que isso aconteça. Abaixo estão alguns dos mais comuns:

  • Idade avançada;
  • Desnutrição;
  • Sedentarismo;
  • Fator hereditário e genético;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou paciente viciado em cigarro;
  • Uso prolongado de certos medicamentos (como os que são à base de cortisona);
  • Diminuição na produção de hormônios.

Quais são os sintomas?

A osteopenia não causa nenhum tipo de sintoma, por isso é importante estar fazendo consultas e exames médicos de forma periódica. No entanto, quando a perda de massa óssea se torna considerável, o paciente começará a apresentar fatores na sua saúde. Nesse caso a osteopenia já passou para uma osteoporose. Os sintomas da doença são:

  • Fraturas do fêmur, das costelas e do punho;
  • Dor localizada (que é causada na região onde o desgaste ósseo ocorreu);
  • Fraturas das vértebras por compressão (nesses casos há dor, redução da estatura, sensibilidade óssea e aumento da cifose dorsal).

Tratamento

O objetivo principal dos tratamentos para a osteopenia é o de inibir a perda de massa óssea para que o problema não se agrave e se caracterize por uma osteoporose. Ele pode ser feito através de medicamentos indicados pelo especialista para aumentar a absorção de cálcio no organismo e principalmente nos ossos, para absorção de Vitamina D e como suplementação de cálcio.

É importante observar que o melhor tratamento para esse tipo de problema é a mudança de hábitos! Construir rotinas diárias com hábitos saudáveis é essencial e causa efeitos mais benéficos do que os próprios medicamentos.

Observe a seguir quais medidas simples você poderá adotar para tratar a osteopenia:

  • Prática regular de atividades físicas, dando preferências às que podem ser feitas com exposição ao sol – o que ajuda a absorção de cálcio pelo organismo;
  • Realização de fisioterapia com o intuito de fortalecer os músculos;
  • Dieta alimentar rica em cálcio e Vitamina D.

Fatores de risco

Algumas pessoas fazem parte dos grupos que tem maior risco de desenvolvimento da osteopenia. Entre elas estão mulheres que desenvolveram a menopausa de forma precoce, fumantes, quem tem histórico familiar do problema, quem não faz atividades físicas e quem se alimenta de forma a não consumir alimentos suficientes para suprir a necessidade de cálcio no corpo.

A mulher corre mais risco de osteopenia do que o homem, porque elas naturalmente têm uma perda maior de cálcio nos ossos.

osteopenia

Tem como evitar?

São 3 as medidas que se devem tomar para a prevenção desse problema. As medidas são simples e devem ser tomadas por todas as pessoas que querem uma qualidade melhor de vida e de saúde. É preciso se expor ao sol em períodos curtos, fazer atividades físicas regularmente e modificar os hábitos alimentares para que haja uma ingestão maior de alimentos ricos em vitamina D e cálcio.

É necessário também que mulheres acima de 65 anos e homens com mais de 70 precisam fazer o exame para medir a densidade do osso (Densitometria óssea) todos os anos. Já que a osteopenia não apresenta nenhum sintoma, o exame assegura que se o problema aparecer ele seja tratado de forma adequada e rápida, podendo contribuir para um tratamento mais eficaz.

Osteoporose: O agravamento da osteopenia

Essa doença é o agravamento da osteopenia. Enquanto que inicialmente a perda de massa óssea é pequena, na osteoporose essa perda é muito significativa. A doença caracteriza-se pela deterioração da microarquitetura do tecido por causa da sua perda de elasticidade e de homogeneidade. A consequência disso é uma diminuição óssea que os torna frágeis e expostos a fraturas.

No início o corpo não apresenta nenhum tipo de sintoma, com o agravamento da osteoporose, no entanto, há não só perda significativa como alterações clínicas observáveis. O paciente poderá ter uma diminuição da estatura e um aumento da cifose dorsal. É normal também que haja fratura dos ossos mais compridos, por causa dos traumas maiores ou daqueles de baixo impacto.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera 3 critérios de avaliação que são capazes de diagnosticas a osteoporose através da Densidade Mineral Óssea (DMO), são eles:

  • Normal: Quando o valor do DMO está dentro de um desvio-padrão abaixo do que é encontrado em mulheres adultas jovens.
  • Osteopenia: Nesse caso o valor do DMO está entre -1 e -2,5 desvios-padrão da normalidade.
  • Osteoporose: Acontece quando o valor do DMO está abaixo de 2,5 desvios-padrão da normalidade.
  • Osteoporose estabelecida: Caracteriza-se por um valor de DMO abaixo de 2,5 desvios-padrão na presença de uma ou até mais fraturas causadas pela fragilidade do osso.