Mebendazol: Indicações, efeitos colaterais e funcionamento


O Mebendazol é um medicamento derivado dos benzimidazóis. É um antiparasitário bastante eficaz contra a ascaridíase, teníase, a capilaríase intestinal, oxiurose e triquinose.

Ele é usado para matar os vermes que podem estar alojados no intestino e inibe as dores causadas por eles. O combate a esses parasitas ocorre de forma lenta e a sua eliminação do trato gastrointestinal também pode demorar.

Seu funcionamento é através do impedimento por parte dos parasitas do aproveitamento da glicose. Isso faz com que eles sejam eliminados.

É muito utilizado em locais expostos a problemas de saúde causados por larvas e verminoses, nesses casos ele consegue reduzir a incidência dos vermes no organismo, deixando abaixo dos níveis de preocupação médica.

O efeito do medicamento ocorre logo no primeiro dia do tratamento. Nessas áreas o tratamento com o Mebendazol é feito de 3 a 4 vezes por ano.

A importância da consulta médica

Nenhum medicamento pode ser manipulado por conta própria. Só os profissionais da saúde poderão verificar o seu problema de uma forma mais precisa e indicar o melhor tratamento para combatê-lo.


No caso do uso do Mebendazol, é muito importante que o medico tenha o aconselhado. Além dos efeitos que o uso contínuo ou errado dele pode causar, existem situações onde o medicamento deve ser evitado.

Crianças abaixo de 1 ano de idade e alérgicos ao Mebendazol ou aos outros nutrientes da medicação, não devem ingeri-lo de forma alguma.

Sem a orientação de um especialista, informações como essas passam despercebidas e pode gerar risco de problemas graves ou até mesmo levar ao óbito.

Não se automedique, procure sempre a orientação de um médico.

Problemas que podem ocorrer

mebendazol

Em algumas pesquisas feitas em crianças abaixo de 1 ano o uso do medicamento causou convulsões. Por mais que o efeito não tenha acontecido com todas, tenha sido raro, o medicamento não é aconselhado neste caso.

Ocorreram também problemas raros de distúrbios reversíveis como hepatite e neutropenia em alguns pacientes que utilizaram doses recomendadas. Alguns que passaram dos limites da dosagem segura também sofreram com glomerulonefrites.

Alguns estudos associam a Síndrome de Stevens=Johnson, a necrólise epidérmica tóxica ao uso de Mebendazol.

Grande quantidade do remédio pode causar problemas no fígado.

É essencial que o médico ao prescrever um tratamento com esse medicamento explique ao paciente os riscos que a ingestão pode causar.

Mebendazol na gravidez

O uso deste medicamento em mulheres grávidas não é aconselhado. Apesar de não existir estudos ou pesquisas suficientes que comprovem os efeitos negativos, acredita-se que o uso deste medicamento pode alterar o crescimento do feto e causar problemas de saúde que podem durar por toda a vida.

O uso do Mebendazol em crianças até 1 ano provocou convulsões. Apesar de ser um efeito raro, o uso é desaconselhado. Também se deve evitar o uso do medicamento em mulheres que estão amamentando visto que o remédio pode ser transmitido pelo leite.

Efeitos colaterais

O uso do Mebendazol pode acarretar alguns efeitos colaterais desagradáveis:

  • Dor de estômago
  • Diarreia
  • Alergia – causando erupção cutânea, inchaço da face e problemas respiratórios;
  • Distúrbios na pele – causados por bolhas, erupções cutâneas, feridas na boca, olhos ou na região anogenital. O paciente também poderá apresentar febre;
  • Convulsões – nas pesquisas e testes feitos com o uso do medicamento, esse tipo de reação aconteceu com crianças abaixo de 1 ano de idade. Por causa disso o seu uso nesses casos é proibido;
  • Problemas no fígado, sangue e nos rins;

Dosagem

O Mebendazol é indicado no tratamento das doenças causadas por verminoses. A dosagem e a forma de utilização vão variar de acordo com o problema que o paciente apresenta. É muito importante que o médico seja consultado e o tratamento feito por ele seja seguido à risca.

  • Em casos de Oxiuriase: Em 1 só dose de 100 a 200 mg. Caso o paciente não fique curado, pode ser manipulada uma nova dose com 15 dias.
  • Em casos de Triquinose: Dosagem de 200 a 400 mg 3 vezes ao dia, durante 3 dias. Após esse período a dosagem passa de 400 a 500 mg, 3 vezes ao dia, durante 10 dias;
  • Em casos de Hidatidose: Para casos graves as doses são de 50 a 50 mg/kg/dia, a cada 6 horas durante 3 a 9 meses. O objetivo do uso neste caso é reduzir o tamanho do quisto antes de uma cirurgia.
  • Em casos de Ascaridíase e trichuríase: Dosagem de 100 mg (pela manhã) e 100 mg (pela tarde) durante 3 dias seguidos. Essa dosagem pode ser tanto para adultos quanto para crianças.

Superdosagem de Mebendazol

No caso de uma dosagem excessiva do medicamento ou do uso dele por um período grande, órgãos como fígado e rins podem ser prejudicados levando a problemas de saúde sérios.

Problemas no sangue também podem ocorrer além da perda de cabelo (que pode ser permanente em alguns casos).

Caso você faça ingestão de uma dose superior da recomendada pelo seu médico, é possível que haja cólica, vômito, náusea e diarreia.

Assim que os sintomas aparecerem é importante que um médico seja consultado de forma emergencial. Na consulta médica é importante levar a bula do medicamento e informar o horário e a dose ingerida.

Para a desintoxicação é comum a utilização de carvão ativado para absorver o Mebendazol que estiver em abundância no estômago.

Evitando Verminose

É importante que o uso do Mebendazol seja feito nos casos das pessoas que já estão com problemas causados pela verminose, no entanto se alguns cuidados não forem tomados, é possível que o problema ocorra novamente.

Por causa disso, listamos algumas formas de prevenção para esse tipo de problema que precisam ser tomadas por todas as pessoas.

  • Evite ingerir carnes mal passadas;
  • Beba somente água filtrada, mineral ou fervida;
  • Lave frutas e verduras antes de consumir e cozinhe bem os alimentos;
  • Não ande descalço, principalmente em locais úmidos ou de terra;
  • Mantenha as unhas dos pés e das mãos sempre limpas e bem cortadas;
  • Mantenha o hábito de sempre lavar as mãos;
  • Mantenha os banheiros da sua casa sempre muito bem limpos.

Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (34 votes, average: 3,91 out of 5)
Loading...