Magnostase


Diarreia é um dos males que assombram o dia a dia das pessoas. A doença é caracterizada pela intensa liberação de fezes, normalmente em estado líquido ou, no mínimo, muito amolecido, de forma constante, além da dor na região abdominal.

Ela pode ser causada por alguns motivos, sendo que as principais envolvem a entrada de algum parasita no organismo humano ou intoxicação alimentar, além de poder ser desenvolvida diante de alguma outra doença.

Assim, pelo fato de ser uma patologia tão comum, diversos remédios foram surgindo para o cuidado e cura dela com efetividade. Entre os mais recomendados pelos médicos para seus pacientes, um que se destaque é o medicamento Magnostase. Hoje, nesse artigo, iremos abordar informações importantes e essenciais presentes em sua bula, além de detalhes sobre seu uso.

Para que serve o Magnostase

Como citado na introdução inicial, este medicamento possui ação positiva no tratamento da diarreia, porém, ele só pode ser utilizando em alguns casos específicos de sintomas. São eles:

  • Diarreia aguda sem uma causa ou sem ser infecciosa.
  • Diarreia crônica, ligada diretamente a doenças inflamatórias, como a Doença de Crohn.
  • Em cirurgias realizadas em partes do intestino denominadas íleo e cólon, quando ocorre muita perda de água e eletrólitos, chamada de ileostomias e colostomias.

Vale sempre ressaltar que, mesmo sabendo da indicação da utilização do medicamento, ele só deve ser usado diante da orientação de um médico especialista.


Como funciona o Magnostase

Magnostase

A ação do funcionamento do medicamento Magnostase está ligado, diretamente, ao princípio ativo da sua composição, o Cloridrato de Loperamida.

O Cloridrato de Loperamida, quando é feita a ingestão do comprimido do remédio, é absorvida, em quase total maioria, pelo intestino, onde é metabolizado e misturado pela bile. Com isso, o Magnostase conseguirá deixar, gradativamente, as fezes mais duras, sólidas e evacuando em uma quantidade menor, até chegar a uma instabilidade normal do paciente.

Na diarreia aguda, a ação do comprimido do medicamento começa a ter efeito positivo no organismo em cerca de uma a duas horas depois da primeira dose ser ingerida.

Magnostase é o mesmo que Imosec?

Sim, tanto o medicamento Magnostase como o Imosec possuem ação e principio ativo, o Cloridrato de Loperamida, idênticos, podendo ser considerados remédios iguais.

Como usar o Magnostase

O comprimido do medicamento Magnostase só deve ser ingerido por adultos. Eles deve ser tomados inteiro, sem ser mastigados, juntos a uma quantidade de líquido, para descer corretamente.

Em pacientes com casos de diarreia aguda:

A dose diária recomendada é de 2 comprimidos, podendo acrescentar 1 comprimido após cada evacuação líquida. A dose máxima permitida por dia são de 8 comprimidos.

Em pacientes com casos de diarreia crônica:

A dose diária recomendada é de 2 comprimidos (4mg), com acrescimentos a cada 1 a 2 comprimidos a cada evacuação sólida obtida no dia. A dose diária acaba variando entre 1 a 6 comprimidos. Igualmente a dose para diarreia aguda, a dosagem máxima permitida por dia são de 8 comprimidos.

A duração do tratamento será estendida até as fezes começarem a apresentarem uma forma sólida e endurecida ou se o paciente ficar 24 horas sem evacuar.

Siga orientações dada pelo médico, que pode fazer alterações na duração e posologia recomendada. Siga com respeito os horários e doses sugeridas.

Contraindicações do Magnostase

Como todo o medicamento, a ingestão do comprimido de Magnostase possui algumas contraindicações que devem ser seguidas para não colocar a vida de nenhum paciente em risco. São elas:

  • É proibido o uso por crianças.
  • Pessoas que possuem hipersensibilidade, alergia ou qualquer outro problema que pode ser causado pelos componentes da fórmula do medicamento, principalmente o Cloridrato de Loperamida, não devem utilizá-lo.
  • Pacientes que possuí diarreia com evacuação de fezes, pus ou que um dos sintomas esteja sendo febre, não deve ingerir o comprimido de Magnostase.
  • Pacientes com prisão de ventre ou abdome distendido não devem utilizar o medicamento.
  • Pessoas com alguma inflamação no intestino delgado deve buscar uma orientação de um médico especifico antes de dar início ao tratamento.

Precauções do Magnostase

Além das contraindicações, citadas anteriormente, o medicamento possui algumas precauções que devem ser seguidas pelos pacientes antes de iniciar o tratamento. São elas:

  • Informe o médico caso você esteja utilizando outro medicamento antes, ou durante, o tratamento.
  • Como informado durante todo o artigo, o comprimido de Magnostase é indicado para o tratamento da diarreia crônica e aguda, e não para a prevenção das mesmas.
  • Durante o tratamento, por causa da diarreia, é recomendado tomar bastante água para repor o líquido evacuado.
  • Em casos de diarreia aguda repentina, se os sintomas não melhorem em dois dias, pare de tomar o medicamento na hora e procure um médico.
  • Em caso de surgimento de prisão de ventre durante o tratamento, ele deve ser suspenso. Caso a prisão de ventre ocorra em um nível alto, procure ajuda de um médico.
  • Em pacientes com AIDS que estejam fazendo o tratamento com Magnostase, se um dos efeitos colaterais que ocorreram for a de abdome distendido, pare de tomar o medicamento e procure um médico.

Efeitos colaterais do Magnostase

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer nos pacientes tratados com o medicamento e possui diarreia aguda são:

  • Prisão de ventre
  • Gases
  • Dor de cabeça, náusea e tontura
  • Boca seca
  • Dor e inchaço na região do abdômen
  •  Vômito
  • Desconforto e erupção cutânea.

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer nos pacientes tratados com o medicamento e possui diarreia crônica são:

  • Gases
  • Prisão de ventre
  • Náusea, tontura e dor de cabeça
  • Dor na região do abdômen
  • Indigestão
  • Boca seca

Composição do Magnostase

Cada um comprimido do medicamento contém:

  • 2mg de Cloridrato de loperamida

Além disso, completam a fórmula do comprimido, como excipientes, os seguintes componentes: lactose monoidratada, amido, celulose microcristalina, dióxido de silício e estearato de magnésio.

Superdosagem

Se ocorrer superdosagem, quando excede a ingestão máxima permitida de comprimidos, pelo pacientes tratados com Magnostase pode ocorrer as seguintes reações adversas:

  • Rigidez dos músculos, com movimentos sem coordenações.
  • Sono em excesso.
  • Contração das pupilas.
  • Dificuldade em respirar e urinar.

É recomendado procurar com rapidez ajuda de um médico, levando a embalagem e bula do produto.

Armazenamento

Conservar em temperatura ambiente e protegida da luz e umidade.

Preço do Magnostase

Comercializado nas principais farmácias populares, o Magnostase possui um preço variante de R$3,50 a R$5,00 por uma caixa com 12 comprimidos.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...