Livepax


As bactérias podem causar diversas infecções, ocasionando sérios problemas para quem é acometido por elas. No entanto, Livepax é um medicamento bastante eficiente no combate a um grande grupo de bactérias.

Então, para saber mais sobre esse medicamento, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre ele. Vamos lá?!

Para que serve Livepax

Livepax é um medicamento que serve para tratar infecções por bactérias que são ocasionadas por agentes sensíveis ao levofloxacino. Sendo assim, podemos considerar os seguintes casos:

  • Infecção do trato respiratório inferior e superior, que inclui a sinusite, pneumonia e exacerbações agudas de bronquite crônica
  • Infecções do tecido cutâneo e da pele, sejam elas complicadas ou não, que inclui impetigo, furunculose, abcessos, erisipela e celulite.
  • Infecções no trato urinário, incluindo pielonefrite aguda
  • Osteomielite

Como funciona Livepax (principio ativo)

Esse medicamento pertence ao grupo dos fármacos antibióticos e serve par tratar infecções bacterianas que sejam sensíveis ao levofloxacino que é seu princípio ativo, tais como:

Aeróbios Gram-positivos


  • Enterococcus faecalis
  • Staphylococcus aureus
  • Staphylococcus epidermidis
  • Staphylococcus saprophyticus
  • Streptococcus agalactiae
  • Streptococcus pneumoniae
  • Streptococcus pyogenes

Aeróbios Gram-negativos

  • Citrobacter freundii
  • Enterobacter cloacae
  • Escherichia coli
  • Haemophilus influenzae
  • Haemophilus parainfluenzae
  • Klebsiella oxytoca
  • Klebsiella pneumoniae
  • Legionella pneumophila
  • Moraxella catarrhalis
  • Proteus mirabilis
  • Pseudomonas aeruginosa

Outros microrganismos

  • Chlamydia pneumoniae
  • Mycoplasma pneumoniae

Esse medicamento tem sua ação iniciada logo em seguida de sua administração e continua agindo progressivamente durante o tratamento até que a infecção possa ser eliminada.

Como usar Livepax

De uma maneira geral, a posologia indicada para pacientes adultos e que possuam a função renal normal é de 500 mg da substância a cada 24 horas por via oral, sem ser aberto, partido ou mastigado. Vale lembrar que os comprimidos podem ser ingeridos independentemente das refeições.

Se for preciso, a administração de antiácidos com magnésio, cálcio ou alumínio, devem ser feitas até 2 horas antes ou depois da administração de Livepax.

Essas mesmas doses também são recomendadas para os pacientes idosos, não havendo contraindicação nem diferença de dosagem ou administração, sempre que não houver doença renal.

Livepax não deve ser utilizado em crianças e adolescentes.

Sempre siga a orientação médica no que diz respeito aos horários de toma, a duração do tratamento e as doses indicadas. Não suspenda o tratamento sem conhecimento do médico ou cirurgião-dentista.

Livepax Bula

Livepax corta o efeito do anticoncepcional?

Não existem bases e estudos clínicos e científicos para afirmar que são necessários cuidados adicionais naquelas pacientes que fazem uso de anticoncepcional hormonal.

Contraindicações do Livepax

Esse medicamento é contraindicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade ao levofloxacino ou quaisquer componentes de sua fórmula, bem como aos derivados das quinolonas.

Precauções

Gravidez e amamentação

Esse medicamento deve ser utilizado durante a gravidez se os benefícios oferecidos para a mãe superarem os riscos potenciais para o feto.

Os lactentes (bebês em fase de amamentação) de mães que estejam fazendo tratamento com o levofloxacino possuem um importante potencial de ocorrência de reações indesejáveis graves. Por isso é preciso decidir entre descontinuar o tratamento com essa substância ou interromper a amamentação, sempre considerando a importância e necessidade desse medicamento para a mãe.

Por isso esse Livepax não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem que haja orientação de um médico ou cirurgião dentista.

Uso em crianças

Ainda não foram estabelecidas a segurança e eficiência de Livepax em crianças e adolescentes. Porém já existe demonstração de que s quinolonas acabam produzindo erosões naquelas articulações de suporte de pelo, como também sinais de artropatia em animais jovens de diversas espécies.

Sendo assim, não é recomendada a administração dessas substâncias em pacientes em idade pediátrica e adolescentes.

Efeitos do medicamento sobre a capacidade de operar máquinas e dirigir

O uso de Livepax pode ocasionar diversos efeitos neurológicos adversos, tais como vertigem e tontura. Sendo assim, o paciente que estiver fazendo tratamento com esse produto não deve operar máquinas, dirigir veículos ou realizar qualquer p outra atividade que exija estado de alerta mental e coordenação até que se avalie a resposta individual do seu organismo.

Efeitos colaterais do Livepax

Assim como qualquer medicamento o uso de Livepax pode levar ao aparecimento de reações indesejáveis. Então, veja a lista de reações de reações adversas possíveis.

Reações adversas comuns (acontecem entre 1% e 10% dos pacientes que usam Livepax)

  • Infecções: monilíase
  • Distúrbios psiquiátricos: insônia
  • Distúrbios do sistema nervoso:  tontura e dor de cabeça (cefaleia)
  • Distúrbios torácicos, respiratórios e do mediastino: dispneia
  • Distúrbios gastrintestinais: diarreia, náuseas, constipação, vômitos, dor abdominal e dispepsia
  • Distúrbios da pele e do tecido subcutâneo: prurido e erupção cutânea
  • Distúrbios das mamas e do sistema reprodutor : vaginite
  • Distúrbios gerais: dor torácica.

Reações adversas incomuns (acontecem entre 0,1% e 1% dos pacientes que usam Livepax):

  • Infecções: monilíase genital
  • Distúrbios do sistema linfático e do sangue: granulocitopenia, trombocitopenia e anemia.
  • Distúrbios do sistema imunológico: reação alérgica (hipersensibilidade)
  • Distúrbios metabólicos e nutricionais: hipoglicemia, hiperglicemia e hipercalemia.
  • Distúrbios psiquiátricos: agitação, ansiedade, confusão, distúrbios do sono, depressão, alucinações, pesadelos, anorexia e sonhos anormais.
  • Distúrbios do sistema nervoso central: parestesia, tremores, vertigem, convulsões,   hipertonia, hipercinesias,
    sonolência, marcha anormal, e síncope.
  • Distúrbios torácicos, respiratórios e do mediastino: epistaxe.
  • Distúrbios cardíacos: parada cardíaca, taquicardia ventricular, palpitação e arritmia ventricular.
  • Distúrbios vasculares: flebite.
  • Distúrbios gastrintestinais: estomatite, gastrite, pancreatite,  gastroenterite, esofagite, glossite e colite
    pseudomembranosa por C. difficile.
  • Distúrbios hepatobiliares:  enzimas hepáticas aumentadas,  função hepática anormal e fosfatase alcalina aumentada.
  • Distúrbios do tecido subcutâneo e da pele: urticária.
  • Distúrbios do tecido conjuntivo e musculoesqueléticos: artralgia, tendinite, mialgia e dor esquelética.
  • Distúrbios renais e urinários: insuficiência renal aguda e função renal anormal.

Nos dados pós comercialização também podem ser encontrados diversos efeitos adversos, tais como: erupções bolhosas (incluindo síndrome de StevensJohnson), eritema multiforme, necrólise epidérmica tóxica, vasculite leucocitoclástica, reação de fotossensibilidade, rabdomiólise, danos musculares, ruptura do tendão, vasodilatação, anosmia, parosmia, neuropatia periférica (pode ser irreversível), disgesia, geusia, casos isolados de encefalopatia, eletroencefalograma anormal, exacerbação de miastenia grave, uveíte, distúrbios visuais, redução da acuidade visual, visão turva, escotoma, tinido, hipoacusia, psicose, paranoia e relatos isolados de tentativa de suicídio / ideação, insuficiência hepática (incluindo casos fatais), hepatite, icterícia, taquicardia, prolongamento do intervalo QT no eletrocardiograma, pancitopenia,  leucopenia, anemia aplásica, anemia hemolítica, eosinofilia, nefrite intersticial, reação de hipersensibilidade às vezes fatal, (incluindo reação anafilactoide e anafilática), choque anafilático, edema doença do soro, angioneurótico, falência múltipla de órgãos, hepatotoxicidade e febre.

Composição

Livepax é um medicamento de uso oral adulto com embalagens de 3, 7 e 10 comprimidos.

Cada comprimido revestido de Livepax contém:

levofloxacino hemi-hidratado ……… 512,46 mg(equivalente a 500 mg de levofloxacino anidro)
Excipientes: celulose microcristalina, crospovidona, hipromelose, estearil fumarato de sódio, álcool
polivinílico, macrogol, talco, dióxido de titânio, corante óxido de ferro amarelo e corante óxido de ferro
vermelho.

Interações do Livepax com outros medicamentos

Pode ocorrer uma interferência na absorção do levofloxacino caso seja administrado com antiácidos que contenham magnésio, cálcio ou alumínio.

Pode haver também um prolongamento da meia-vida da teofilina se administrada concomitantemente com Livepax, aumentando os riscos de reações indesejáveis da mesma. As doses precisam ser ajustadas e deve ser feito um monitoramento cuidadoso.

Quando administrado juntamente com digoxina ou ciclosporina não é preciso modificar as doses desses medicamentos. No entanto, é preciso monitorar os níveis de digoxina em caso de tratamento concomitante.

O uso de derivados da quinolona, como o levofloxacino, podem causar um aumento no efeito anticoagulante da varfarina e derivados.

Pode ser administrado de forma segura em pacientes tratados com a cimetidona ou probenecida, desse que ajustadas adequadamente as doses do levofloxacino baseado na função dos rins.

Na lista de interações medicamentosas também é preciso ressaltar que o uso de levofloxacino pode dar falso positivo em exames de urina comercialmente oferecidos.

Informe ao seu médico caso esteja fazendo uso de qualquer medicamento.

Superdosagem do Livepax

Se alguém ingerir uma quantidade maior do que as indicações de Livepax comprimidos e caso a ingestão seja recente, é preciso procurar imediatamente por atendimento médico. Para auxiliar na remoção do fármaco que ainda não foi absorvido pode ser utilizado o carvão ativado.

O paciente deverá ficar sob observação e medidas de hidratação deverão ser tomadas. Vale lembrar que o princípio ativo de Livepax não é removido de forma eficaz através de diálise peritoneal ou hemodiálise.

Armazenamento

Esse medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente, entre 15º e 30ºC ao abrigo de umidade e luz.

O número de lote, data de fabricação e prazo de validade podem ser encontrados na embalagem.

Livepax não deve ser utilizado fora do prazo de validade e deve ser sempre armazenado em sua embalagem original.

No que diz respeito ao seu aspecto físico, Livepax é um comprimido revestido de formato oblongo, biconvexo, liso nas duas faces e de coloração rosada.

Sabendo disso, antes de usar verifique o aspecto do medicamento e caso ele apresenta alguma mudança e ainda esteja dentro do prazo de validade, consulte o farmacêutico para saber se pode usá-lo.

Todo e qualquer medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças.

Sempre siga os cuidados de armazenamento recomendados para garantir a integridade do produto.

Livepax preço

Para comprar esse medicamento é necessária a apresentação e receita branca de duas vias e o seu preço vai depender da região onde você se encontra e do estabelecimento escolhido para a compra do mesmo. Livepax possui embalagens com 3, 7 e 10 comprimidos revestidos.

Na internet, a embalagem com 3 comprimidos pode ser encontrada por preços entre R$ 25 e R$ 28,50 reais. A embalagem de 7 comprimidos pode ser encontrada por preços entre R$ 61 e R$ 65 reais. Já a embalagem com 10 comprimidos pode ser encontrada por preços entre R$ 65 e R$ 69 reais

Livepax Genérico

Para encontrar o genérico desse medicamento, basta falar com o farmacêutico e pedir pelo nome de seu princípio ativo, que é o levofloxaceno. Também é importante observar a concentração, para certificar-se que contem 500mg da substância, assim como Livepax.

 

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Livepax, como ele age, para que serve e como deve ser utilizado.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...