Gengivite: A inflamação das gengivas


A gengivite é uma inflamação na gengiva que é fácil de ser tratada. No entanto, caso não seja tratada imediatamente, pode evoluir e causar complicações. Ela é o primeiro estágio da doença periodontal, que é mais complicada com relação ao tratamento e pode causar sintomas desagradáveis.

Inchaço, vermelhidão e sensibilidade são alguns dos sintomas desse problema que é muito frequente em adolescentes passando pela puberdade. É um problema comum, que quase todas as pessoas já tiveram, mas não é muito levado a serio.

A doença periodontal, que é a evolução da gengivite, consiste em uma inflamação e infecção que altera os tecidos que sustentam os dentes, podendo ser as gengivas, os ligamentos ou o osso alveolar (tecido ósseo que está presente entre as raízes dos dentes).

É preciso tratar a doença periodontal com muito cuidado e com um especialista. É uma doença grave que pode levar até a perda total dos dentes, sem forma de inibição das suas consequências.

Causas da gengivite

Um dos motivos mais frequentes da gengivite é a falta de higiene adequada. A falta de higiene ajuda para a existência de placas. É o acumulo dessas placas, por um longo período, que influencia na criação do problema.

A placa é causada por quantidade de resíduos que ficam no dente. Ela tem um aspecto grudento e é composta por bactérias que se desenvolve no dente. A placa também é a causa mais comum da cárie dentária.


O progresso da placa no dente resulta no tártaro, que tem uma estrutura mais resistente e é mais difícil de retirar. Nesse estágio, as toxinas produzidas e as bactérias presentes irritam a gengiva, fazendo com que fiquem sensíveis, vermelhas e inchadas.

Além dessa causa mais comum, outros problemas também impulsionam o aparecimento da gengivite. Mudanças hormonais costumam deixar as gengivas mais sensíveis, assim como a limpeza excessiva pode fazer com que o contato com a escova ou o fio dental crie atrito com a gengiva, irritando-a.

Aparelhos mal colocados, dentes tortos, dentadura com falta de higiene ou até pontas de obturação também são outras causas. Em alguns casos o uso de certos medicamentos pode causar esse problema: pílulas anticoncepcionais ou fenitoína, por exemplo.

Listamos abaixo uma série de fatores que são considerados de risco para o aparecimento da gengivite. Observe:

  • Imunidade baixa;
  • Diabetes;
  • Tabagismo;
  • Higiene bocal deficiente;
  • Idade avançada;
  • Boca seca;
  • Infecções por bactérias ou fungos;
  • Alterações hormonais (como em caso de gravidez, puberdade, ciclo menstrual);
  • Má colocação de aparelhos bucais, ou falta de limpeza adequada.

Prevenção

A forma de prevenção da gengivite é bem simples e deve ser feita por todas as pessoas regularmente. O primeiro fato é uma boa escovação dos dentes sempre após as refeições, utilizando o fio dental.

Outro fator importante é o cuidado com os alimentos consumidos. Ter bons hábitos alimentares evitando o consumo exagerado de produtos com excesso de açúcar, gordura e fritura são essenciais.

Mesmo com esses cuidados, é muito importante que haja uma periodicidade com relação à ida ao dentista. Mesmo tendo cuidado com a limpeza, existem algumas placas e tártaros que só serão eliminados com auxílio profissional.

Sintomas

Os sintomas mais comuns e mais aparentes são o inchaço, a vermelhidão e a sensibilidade que causa nas gengivas. Algo que pode acontecer é o sangramento da gengiva. Normalmente ele ocorre após a escovação, mas também pode acontecer sem motivo aparente.

Outros fatores são o mau hálito, o alongamento dos dentes (dando a impressão que a gengiva está se retraindo ou diminuindo). Existe também a possibilidade da criação de uma espécie de bolha ou bolsa com os resíduos de comida, entre o dente e a gengiva.

Esses três últimos sintomas precisam levar o paciente ao dentista imediatamente. Assim como pode ser uma simples gengivite, que de qualquer forma precisará de tratamento, pode ser também o indício da doença periodontal.

Complicações

gengivite

Como já dito anteriormente, o avanço da gengivite pode levar à presença da doença periodontal que no estágio mais grave pode causar ao paciente a perda de todos os dentes, sem retorno.

Essa doença também causa outras complicações, afetando a saúde de todo o organismo. Pode estimular problemas como o AVC, o infarto, doenças pulmonares e prejudica a gestação, evitando que o bebê tenha um crescimento saudável, podendo fazer com que ele nasça de forma prematura e abaixo do peso ideal.

A gengivite também pode causar periodontite, quando existe o prejuízo do osso e das fibras que sustentam os dentes, e periodontite avançada, que faz com que o osso de sustentação dos dentes fique muito reabsorvido.

O avanço da periodontite também pode causar a perda dos dentes, pode afetar a mordida do paciente e causar um problema desagradável fazendo com os dentes se tornem móveis e migrem de local.

Tratamento par gengivite

Provavelmente o seu dentista irá prescrever remédios para aliviar a dor, a inflamação e infecção. O comum é utilizar antibióticos e anti-inflamatórios. Entre os medicamentos mais comuns estão a amoxilina, flanax, cefalexina e clindamicina.

É muito importante que o tratamento do problema seja feito após consulta médica. Só o profissional especializado poderá entender o seu problema e receitar o melhor remédio e a melhor forma de tratamento, o que significa dosagem e tempo de uso.

Não se medique por conta própria e nem interrompa o tratamento antes do recomendado porque alguns sintomas já desapareceram. Normalmente nesses casos as bactérias continuam no local e basta interromper o medicamento que ela volta causando os sintomas.

Além disso, existem outras atitudes que precisam ser feitas independente do uso do medicamento, que são muito importantes, como a escovação dos dentes sempre após as refeições.

É importante que a escova de dente seja trocada em um prazo de 3 meses, após isso ela já estará danificada e infectada. Melhor do que a escova tradicional, é o uso da escova de dentes elétricas que possui maior potencia para eliminar a placa dentária.

A utilização do fio dental também é essencial no combate às placas. Use pelo menos uma vez ao dia. Se o seu dentista recomendar, também faça uso de enxaguante bucal antisséptico, que vai auxiliar para eliminar germes e outros organismos da sua boca.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...