Esofagite erosiva


A infecção, irritação ou inchaço do esôfago é denominada esofagite erosiva. O esôfago é o tubo que liga a garganta ao estomago e faz parte do nosso aparelho digestivo.

Conheça os sintomas mais comuns da esofagite erosiva:

  • Dificuldade de digestão, causando a sensação de que os alimentos estão parados no estomago.
  • Dificuldade para engolir.
  • Dores no peito.
  • Náuseas.
  • Vômitos.
  • Dor abdominal.
  • Perda de apetite.
  • Tosse.

Quais são os tipos de esofagite erosiva?

A esofagite erosiva tem quatro tipos de classificação. Esta classificação acontece de acordo com a origem da esofagite erosiva, ou seja, de acordo com o fator que desencadeou a doença.

Conheça as quatro classificações da esofagite erosiva:

  • Esofagite erosiva de refluxo.
  • Esofagite erosiva infecciosa.
  • Esofagite erosiva medicamentosa.
  • Esofagite erosiva eosinófilos.

Vejam a descrição de cada tipo de esofagite erosiva e suas causas especificas:

  • Esofagite erosiva de refluxo -> No aparelho digestivo do nosso organismo, existe uma estrutura muito parecida com uma válvula. Esta válvula tem como principal função, impedir que os ácidos produzidos pelo estomago para a digestão dos alimentos, não retorne para o esôfago. Caso essa ‘válvula’ não desempenhe corretamente sua função o paciente é diagnosticado com a patologia conhecida como Doença do Refluxo Gastroesofágico, neste caso os ácidos retornam com bastante frequência para o esôfago. O contato continuo dos ácidos com o esôfago, provoca a inflamação dos tecidos podendo se tornar crônica.
  • Esofagite erosiva infecciosa -> Este tipo de esofagite pode ser provocada por infecção viral, fúngica, bacteriana, ou através de um parasita que pode se instalar nos tecidos das paredes dos esôfago. A esofagite infecciosa é a mais rara entre todas. Ela surge principalmente em pessoas com problemas de baixa imunidade, como os portadores de HIV ou Câncer. Nestes casos a esofagite erosiva infecciosa é causada mais comumente pelo fungo conhecido como Cândida Albicans, que normalmente está presente na boca.
  • Esofagite erosiva medicamentosa -> No mercado farmacológico existem muitos medicamentos que tomados por via oral, causam danos aos tecidos do esôfago. Principalmente se o medicamento ficar muito tempo em contato com o esôfago, por este motivo recomenda-se que todo medicamento deve ser ingerido com bastante água, mesmo se o remédio for líquido tome água depois de ser medicado.
  • Esofagite erosiva eosinófilos -> As células sanguíneas responsáveis pela defesa e imunidade corpo humano e por combater os agentes alérgicos, são denominadas como eosinófilos. Em alguns casos acontece um grande acumulo de eosinófilos no esôfago na tentativa de combater algum agente alérgico, causando a esofagite eosinófilos. Alguns alimentos podem desencadear alergia ao indivíduo, como por exemplo, leite, ovos, soja, carne bovina, feijão, amendoim, entre outros.

Vejam algumas maneiras de prevenir os sintomas da esofagite erosiva, que em sua maioria são bastante desagradáveis.

  • Evite o consumo de bebidas gasosas como os refrigerantes.
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas.
  • Evite o consumo de frituras, alimentos gordurosos, frutas ácidas, massa de tomate, café, chá de mate e chá preto.
  • Não se deite logo após as refeições, aguarde pelo menos 45 minutos.
  • Não utilize nenhum tipo de medicação sem prescrição médica.
  • Pratique exercícios físicos e mantenha a boa forma. Obesidade e sobre peso contribuem para o desenvolvimento da esofagite erosiva.
  • Evite o tabagismo, não fume.

Diagnosticando a esofagite erosiva

Esofagite erosiva
Foto: Reprodução

Ao perceber a recorrência destes sintomas procure um médico, neste caso o profissional indicado é o gastroenterologista. Relate ao médico quais são os sintomas presentes em seu dia a dia e o tempo em que você convive com os mesmos. Os exames mais comuns para o diagnostico são:

  • Endoscopia.
  • Raio X de Bário.
  • Testes laboratoriais.
  • Teste de alergia.

A esofagite erosiva tem cura, ao detectar os sintomas relacionados neste artigo, procure o médico gastroenterologista, para iniciar o tratamento adequado, garantindo assim saúde, bem estar e qualidade de vida.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (29 votes, average: 4,45 out of 5)
Loading...