Cloridrato de Metformina


A metformina também é conhecida pelos seus nomes comerciais, como Glifage, Dimefor, Glucoformin, Glucophage e Risidon. Ingerida sempre por via oral, ela geralmente é mais usada para o controle glicêmico no diabetes mellitus tipo 2, que é quando ocorre uma resistência do organismo à ação da insulina, que por sua vez circula no sangue, entretanto não consegue exercer seus efeitos.

Tal característica do diabetes tipo 2 possibilita que ele seja tratado inicialmente não com insulina, mas sim com drogas ingeridas via oral. Elas são chamadas de antidiabéticos orais ou também de hipoglicemiantes orais. No caso, o cloridrato de metformina serve para isso.

Para que serve o Cloridrato de Metformina

Sendo um antidiabético de uso oral, o cloridrato de metformina é usado para o tratar do diabetes tipo 2, sozinho ou junto com outros remédios de funções antidiabéticas orais, como os da classe das sulfonilureias. Apesar de ser direcionado para o diabetes tipo 2, esse medicamento pode ser utilizado também para o tratamento do diabetes tipo 1, mas somente como complemento ao método da insulinoterapia. Em ambos os casos, o tratamento é sempre associado à uma dieta apropriada e excepcionalmente segura para o paciente.

Além disso, o cloridrato de metformina também pode ser utilizado para tratar a Síndrome dos Ovários Policísticos.

Como funciona o Cloridrato de Metformina

Cloridrato de Metformina

O cloridrato de metformina funciona no tratamento do diabetes atuando para normalizar os níveis elevados de açúcar no sangue e diminuição dos problemas causados pelo diabetes. No caso, é o mau funcionamento do metabolismo que ocasiona esse tal aumento do açúcar no sangue.


Os três principais efeitos deste medicamento são: 1) diminuição da glicose, pois o cloridrato de metformina faz com que o fígado diminua sua produção de glicose, mantendo o nível no sangue sob controle; 2) maior sensibilidade à insulina, otimizando o funcionamento da insulina já existente e tornando as células e tecidos mais sensíveis a ela e; 3) menor absorção de glicose, pois há uma diminuição do nível de glicose absorvida no trato gastrointestinal.

Composição

O cloridrato de metformina pode ser encontrado em três pesos, sendo em comprimidos revestidos de 500 mg, 850 mg e 1 g. Respectivamente, a quantidade de metformida em cada um é de 390 mg, 663 mg e 780 mg.

O resto de cada comprimido são seus excipientes, que contém celulose microcristalina, crospovidona, dióxido de silício, estearato de magnésio, povidona, hipromelose e macrogol.

Como tomar o Cloridrato de Metformina (posologia)

A posologia de cada comprimido varia, sendo assim: nos de 500 mg, as primeiras doses devem ser de apenas um comprimido tomado duas vezes ao dia (no caso, é recomendado que se tome um durante o café da manhã e outro no jantar). Apenas se necessário a dose será aumentada, podendo chegar no máximo de até cinco comprimidos por dia, que equivalente a 2500 mg de metformina diariamente. Quando essa situação ocorrer, a distribuição fica sendo dois comprimidos no café da manhã, dois no jantar e apenas um no almoço.

Já nos comprimidos de 850 mg, o recomendado é de tomar apenas uma dose no início do tratamento durante o café da manhã. A dose será aumentada conforme a necessidade, até chegar no máximo de 3 comprimidos, o que equivalente a 2550 mg de metformina (um no jantar, um no almoço e um no café da manhã). Para os comprimidos de 1 g, a dose sugerida é de apenas um comprimido no café da manhã e outro no almoço ou no jantar, sem poder aumentar a quantidade.

Importante ressaltar que em crianças a dose máxima não deve ser superior a 2000 mg.

Os comprimidos de cloridrato de metformina devem ser tomados sempre junto as refeições indicadas, iniciando o tratamento com doses pequenas que podem ser gradualmente aumentadas. O medicamento deve ser consumido diariamente e sem interrupção, com exceção de quando o médico orientar a interromper.

Contraindicação

Apesar de a metformina ser uma droga com poucas contraindicações, existe uma situação que pode ser grave consumir: insuficiência renal. E muitas pessoas com diabetes possuem este problema. A metformina jamais deve ser usada por pacientes com insuficiência renal, principalmente se a creatinina estiver acima de 1,5 mg/dl (ou filtração glomerular menor que 50 ml/min).

Além disso, não deve usar cloridrato de metformina durante a gravidez e se está amamentando. O cloridrato de metformina também é contraindicado para alcoólatras, pessoas com doenças do fígado, insuficiência cardíaca congestiva, infarto agudo do miocárdio, alterações respiratórias, infecções respiratórias e infecções ou alergia a qualquer um dos componentes da fórmula.

Cloridrato de Metformina emagre?

A metformina é um medicamento geralmente escolhido para pacientes diabéticos e obesos. Isso acontece porque ele não está associado ao ganho de peso. Como são pessoas que sofrem de resistência do organismo à ação da insulina – e muitas dessas pessoas estão consideravelmente acima do peso, ao tomar essa medicação o metabolismo melhora e elas perdem peso.

Ou seja, o cloridrato de metformina apenas fará alguma diferença nas tentativas de emagrecer para as pessoas que sofrem de algum tipo de resistência à insulina, ou seja, para pacientes com diabetes tipo 2. Em outras palavras, cloridato de metformina emagrece, mas para casos específicos.

Precauções

Muitos pacientes acham que tomar um medicamento vai solucionar o problema. No caso da diabetes, não é assim, então é importante enfatizar que o uso da metformina não cancela a necessidade de realizar um regime com redução de açúcares ou de calorias, quando houver necessidade pelo excesso de peso.

Usado isoladamente, o cloridrato de metformina não gera problemas como a hipoglicemia, entretanto os pacientes precisam sempre estar alertas aos sintomas da hipoglicemia, especialmente quando for acompanhado de outras medicações hipoglicemiantes, como a sulfonilureia e/ou mesmo a própria insulina.

Efeitos colaterais do Cloridrato de Metformina

O cloridato de metformina é uma droga que geralmente é bem tolerada, especialmente se for respeitada a contraindicação para insuficientes renais.

Apesar disso, estão entre os poucos efeitos colaterais comuns a diarreia, náuseas e um leve gosto metálico na boca. Já a hipoglicemia, que é quando ocorre a baixa de glicose no sangue, que é um efeito colateral comum dos outros hipoglicemiantes orais e da insulina, é bastante rara com a metformina.

Entretanto há uma situação que pode ser grave: a acidose láctica (aumento do ácido láctico no sangue) é uma complicação rara que acontece geralmente em pacientes com insuficiência renal avançada. Mas como dito antes, se respeitar a contraindicação, nada de grave ocorrerá.

Superdosagem

A metformina se mostrou ser um produto apenas levemente tóxico. Prova disso é que, em testes, a ingestão de doses 10 vezes maiores do que a dose terapêutica nunca provocou algum efeito metabólico importantes. Mesmo assim, em caso de ingestão de doses superiores as indicadas, consulte o seu médico  imediatamente, especialmente se surgir sintomas de acidose lática durante o tratamento. Para que isso ocorra, a dosagem precisa ser dezenas de vezes superior.

Interação do Cloridrato de Metformina com outros remédios

O consumo de cloridato de metformina juntamente com alimentos não prejudica em nada a absorção do medicamento. A única restrição é diminuir ao máximo o consumo de álcool, de preferência reduzindo ao zero. Determinadas doenças ou o uso de medicamentos como corticosteroides, diuréticos e salbutamol podem causar uma perda do controle da diabetes. Consulte o médico caso haja essa interação.

Armazenamento

É aconselhável conservar cloridrato de metformina em temperatura ambiente, que varia entre 15 e 30 ºC e protege-lo da umidade. O prazo de validade de cloridrato de metformina é bem largo, sendo de 24 meses a partir da data de fabricação impressa na embalagem externa do produto. Em caso de vencimento, não consuma o medicamento.

Cloridrato de Metformina Preço

A apresentação do medicamento varia, sendo assim: o comprimido de 500 mg é revestido, circular, convexo, praticamente branco e liso nas duas faces. O de 850 mg é revestido, oblongo, praticamente branco, sulcado em uma das faces e com a gravação Medley na outra. Já o comprimido de 1 g é revestido, oblongo, praticamente branco, sulcado em uma das faces e com a gravação Medley na outra.

As embalagens de 500 mg e 850 mg possuem 30 ou 60 comprimidos. Já as de 1 g têm 30 comprimidos. O preço é acessível, sendo que os menores preços (30 comprimidos de 500 mg) pode ser encontrado por menos de R$ 5. Os maiores pode chegar a R$ 30. Não é necessária a apresentação de receita.

Pergunta dos leitores

Cloridrato de Metformina é indicado para engravidar?

A metformina não é indicada para emagrecer. Aliás, só fará efeito se a pessoa sofrer de algum tipo de resistência à insulina, o que normalizaria o metabolismo.

Pessoas emagrecem com esse medicamento por esta razão e porque são pacientes diabético e geralmente bastante acima do peso. Jamais tome esse medicamento por conta própria com o intuito de emagrecer.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...