Ceftriaxona


A Ceftriaxona é um medicamento que tem como objetivo auxiliar no tratamento de diversas infecções, sendo algumas delas como:

Sepse: Que é uma doença geralmente conhecida como infecção no sangue, localizada em apenas um órgão, como o pulmão, por exemplo, porém a mesma pode prejudicar o funcionamento de diversos organismos. A doença se dá por uma resposta inflamatória sistêmica acentuada diante de uma infecção, causada por bactérias. Essa reação é como o organismo encontra para combater o micro-organismo agressor.

Meningite: A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. A doença é causada por uma infecção.

Doença de Lyme: Um tipo de infecção bacteriana transmitida por carrapatos.

Peritonite: É uma inflamação por bactéria ou fungo num tecido do abdômen.

Osteomielite: Infecção provocada por bactérias que atingem os ossos.


Infecção renal: Também chamada de pielonefrite, é um tipo de infecção do trato urinário que atinge os rins e provoca inflamação.

Pneumonia: Infecção que inflama os sacos de ar em um ou ambos os pulmões, que podem ficar cheios de líquido.

Gonorreia: Tipo de infecção bacteriana sexualmente transmissível.

Todas essas infecções causam bastante transtornos em nossas vidas, pois além das dores e incômodos frequentes, elas podem afetar a nossa saúde e mudar completamente o nosso dia a dia. É importantíssimo cuidar desse tipo de doença, seguindo todas as recomendações médicas e realizar um acompanhamento rigoroso.

Para que serve a Ceftriaxona

ceftriaxona

A Ceftriaxona é um antibiótico que serve para combater bactérias de infeções, que pertence à cefalosporinas, sendo elas as doenças como sepse, meningite, doença de lyme, infecções intra-abdominais, infecções do trato gastrintestinal e biliar, infecções ósseas, infecções em pacientes imunocomprometidos, infecções renais e do trato urinário, infecções do trato respiratório, infecções otorrinolaringológicas e infecções genitais.

Além disso, o medicamento também pode ser utilizado para prevenir infecções pós-cirúrgicas em doentes, inibindo as chances do paciente desenvolver infeções urinárias e gastrointestinal. A Ceftriaxona também é indicada após uma cirurgia cardiovascular.

Como funciona a Ceftriaxona

A ceftriaxona é um antibiótico, que possui em seu principio ativo (ceftriaxona), substâncias que são capazes de eliminar uma variedade de micro-organismos e bactérias responsáveis por diversos tipos de infecções.

O tempo de tratamento varia de acordo com a evolução da doença, é importante não deixar de usar o medicamento após o desaparecimento do sintomas, aguardado até o período mínimo de 48 a 72 horas para que não ocorra erradicação (volta) da bactéria.

Como usar a Ceftriaxona (posologia)

O uso da Ceftriaxona é através de uma injeção no músculo ou dada pela veia e a quantidade de remédio depende do tipo e da gravidade da infecção e do peso do paciente, devendo seguir a recomendação médica.

A administração intravenosa (administração do medicamento diretamente na corrente sanguínea) deve ser injetada na veia de modo lento (2 a 4 minutos), após a diluição de ceftriaxona sódica IV 1 g em 10 mL de água para injeção.

Adultos e crianças acima de 12 anos de idade, a dose inicial recomendada é de 1 a 2 g de ceftriaxona sódica em dose única diária (1 vez ao dia) no músculo. Essa dosagem é para quem pesa mais de 50 kg.

Crianças que tenham 15 dias a 12 anos de idade, com peso inferior a 50 kg devem aplicar de 20 a 80 mg por cada kg de peso por dia, através da veia.

Bebes recém-nascidos até 15 dias, devem aplicar entre 20 a 50 mg por cada kg de peso corporal por dia, sendo injetado numa veia.

Toda aplicação da Ceftriaxona deve ser sempre realizada por um enfermeiro ou médico.

Composição

Cada frasco/ampola de Ceftriaxona sódica possui 1,19 g de ceftriaxona sódica hemieptaidratada (equivalente a 1 g de ceftriaxona base).

Cada 1 grama de ceftriaxona possui aproximadamente 83 mg (3,6 mEq) de sódio.

Cada ampola de diluente do medicamento contém 10 mL de água para injetáveis.

Contraindicação

A ceftriaxona é contraindicada em pacientes que tenham alergia ao principio ativo ceftriaxona e aos componentes da fórmula.

Pacientes que possuem histórico de reações de hipersensibilidade à penicilina, ampicilina e amoxicilina, dentre outros agentes betalactâmicos podem apresentar maior risco de alergia a ceftriaxona.

Soluções de ceftriaxona que possuem lidocaína nunca devem ser administradas por injeção.

O medicamento é contraindicado a neonatos prematuros com idade pós-menstrual de até 41 semanas, somando a idade gestacional e a idade cronológica.

A ceftriaxona é contraindicada em recém-nascidos com icterícia , pois foram realizados estudos in vitro, que mostraram que a ceftriaxona pode trazer risco de agravar a toxicidade pela bilirrubina nesses pacientes.

Mulheres grávidas só devem tomar o medicamento, caso não exista outra alternativa, pois não é recomendado o uso da ceftriaxona em gestantes.

Precauções

Reações alérgicas podem ocorrer durante o uso da ceftriaxona, pois cada organismo pode reagir de forma diferente ao uso de um antibiótico. No caso de reações alérgicas graves, o tratamento com ceftriaxona deve ser descontinuado imediatamente e o paciente deverá iniciar medidas adequadas para o tratamento do efeito colateral.

Foi observado que em alguns pacientes que receberam o uso de antibacterianos, incluindo ceftriaxona, apresentaram alguns casos de anemia hemolítica imune mediada (anemia produzida por destruição dos glóbulos vermelhos por anticorpos do próprio paciente). Caso o paciente perceba sintomas de anemia como palidez, cansaço, falta de ar com pequenos esforços, deve procurar o seu médico.

Há relatos em que o uso do medicamento tenha provocado diarreia associada ao Clostridium difficile (CDAD), por isso caso o paciente apresente casos de diarreia persistente, deverá interromper o uso do medicamento.

Caso o paciente realize um tratamento prolongado com a ceftriaxona, será necessário realizar o monitoramento sanguíneo, realizando hemograma completo com frequência.

A dose indicada do ceftriaxona sódica para idosos é a mesma usada para adultos.

A segurança e eficácia da ceftriaxona sódica em recém-nascidos, lactentes e crianças devem seguir conforme indicado na posologia.

O medicamento não é recomendado para neonatos, especialmente prematuros que apresentem risco de desenvolver encefalopatia por causa de icterícia (síndrome de várias moléstias, caracterizada pela coloração amarela dos tecidos e das secreções orgânicas, resultante da presença anormal de pigmentos biliares).

 

Durante o tratamento com o medicamento é possível que aconteça situações indesejáveis como tontura e cansaço, por exemplo. Esses riscos podem influenciar diretamente em sua habilidades, tanto para operar máquinas, como para dirigir veículos.

Em casos de tratamento prolongado, os pacientes podem operar máquinas e dirigir veículos, porém deverá ser com bastante cautela.

Não existem relatos de que a ceftriaxona possa causar doping. Em caso de dúvidas, consulte seu médico.

Na eventualidade de perder uma dose, tome a ceftriaxona sódica o mais brevemente possível. Não duplique a dose seguinte para compensar a dose perdida anteriormente.

Efeitos colaterais da Ceftriaxona

Assim como todo antibacteriano, o uso da ceftriaxona pode causar efeitos colaterais. Confira abaixo as possíveis reações adversas do medicamento:

Reações comuns, que atingem cerca de 1% a 10% dos pacientes que utilizam a ceftriaxona: eosinofilia (aumento anormal de eosinófilos no sangue, característico de alergias e infestações por parasitas);  leucopenia (diminuição da taxa sanguínea de leucócitos abaixo do limite inferior da normalidade); trombocitopenia (baixa quantidade de plaquetas no sangue); erupção cutânea; aumento das enzimas hepáticas; diarreia e fezes amolecidas.

Reações incomuns, que atingem cerca de 0,1% a 1% dos pacientes que utilizam a ceftriaxona: Infecção fúngica no trato genital; granulocitopenia (redução de um tipo específico de glóbulos brancos, principalmente os neutrófilos); anemia; distúrbios de coagulação; dor de cabeça; tontura; enjoo; vômito, prurido (coceira), flebite (inflamação da veia); febre e dor no local da aplicação.

Reações raras, que atingem cerca de 0,01% a 0,1% dos pacientes que utilizam a ceftriaxona: colite pseudomembranosa (inflamação do intestino causada pela multiplicação excessiva de bactérias depois do uso de antibióticos de amplo espectro); broncoespasmo; urticária (lesões avermelhadas na pele); hematúria (sangue na urina); glicosúria (açúcar na urina); edema (inchaço); calafrios e pedra na vesícula.

Superdosagem

Em casos de superdosagem do medicamento, não é possível reduzir a concentração da droga através de hemodiálise ou diálise peritoneal, não existindo nenhum antídoto específico, sendo assim o tratamento deve ser sintomático (de acordo com o sintoma apresentado do efeito colateral do medicamento).

Interação da Ceftriaxona com outros remédios

Não existem alterações da função renal após o  uso ao mesmo tempo de doses elevadas de ceftriaxona sódica e potentes diuréticos, como a furosemida.

É necessário realizar um monitoramento dos níveis de aminoglicosídeos e da função renal, quando administrados em combinação com ceftriaxona sódica.

A ceftriaxona não contém o radical N-metiltiotetrazol que está agregado a uma possível intolerância ao álcool e a sangramentos observados com outras cefalosporinas.

Informe o seu médico se estiver utilizando algum medicamento que contenha cloranfenicol, pois podem ocorrer interações entre ele e a ceftriaxona sódica.

A ceftriaxona não deve ser injetada simultaneamente com soluções intravenosas que contêm cálcio, inclusive infusões contínuas que contêm cálcio, tais como as de nutrição parenteral, através de equipo em Y.

O uso do medicamento com  antagonistas da vitamina K pode aumentar o risco de sangramentos.

 

Em exames laboratoriais, os métodos não enzimáticos para a determinação de glicose na urina podem fornecer resultados falsos-positivos, sendo assim a determinação de glicose na urina durante o tratamento com ceftriaxona deve ser feita por métodos enzimáticos.

O paciente deve informar imediatamente o seu médico, caso ocorra gravidez ou suspeita da mesma durante o uso da ceftriaxona.

 

É recomendado cuidado especial em mulheres que amamentam, apesar da baixa concentração de ceftriaxona sódica excretada no leite.

Ceftriaxona Preço

A ceftriaxona sódica, que possui eficácia no tratamento de infecções bacterianas é um antibiótico injetável que possui preço médio de R$9,45 a R$68,85, podendo variar de acordo com a região.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...