Candidíase


A candidíase é uma infecção fúngica causada por fungo, o Cândida (geralmente Candida albicans) ou  Monília como era conhecido anteriormente. Essa doença é tão comum entre as mulheres que 75% delas já tiveram ao menos uma vez na vida. Ela causa um corrimento espesso, grumoso e esbranquiçado, e quase na maioria das vezes existe irritação no local infectado.

Alguns profissionais da área médica não considera a Candidíase como uma doença sexualmente transmissível, visto que a mulher pode manifestar a doença sem ter tido relações sexuais. Inclusive, estudos realizados constataram que o fungo pode estar alojado na flora vaginal. Desse modo, quando a resistência vaginal ou do organismo da mulher está baixo, ocorre a multiplicação do fungo e consequentemente os sintomas aparecem. Isso significa que o corpo humano já possui esse fungo em pequenas quantidades, mas algumas coisas podem fazer com que exista uma proliferação do fungo, fazendo assim com que os sintomas apareçam.

A candidíase geralmente afeta a boca, a garganta, pele, unhas, corrente sanguínea e órgãos genitais.

Abaixo vamos destacar os tipos de candidíase.

Candidíase Oral

candidíase na lingua

A candidíase oral é caracterizada por placas brancas que podem aparecer na garganta ou na parte interna da boca, incluindo a lingua, como mostra a foto ao lado. Essa é a forma mais comum conhecida como pseudomembranosa. Mas também existe a forma atrófica, que é caracterizada por placas vermelhas ao invés de brancas.


A candidíase oral geralmente é mais visto bebês pois o sistema imunológico ainda está pouco desenvolvido, sendo mais fácil mostrar os sintomas. Mas os adultos que estejam com seu sistema imunológico fraco devido a algumas doenças podem também apresentar os sintomas da candidíase oral, tanto na parte interna da boca quanto na garganta.

Candidíase Vaginal

candidiase vaginal

A candidíase vaginal, também conhecida como vulvovaginite, é uma doença que atinge 3 a cada 4 mulheres. Ela é responsável por causar uma inflamação vaginal, sendo manifestada por corrimento vaginal, irritação ou coceira vaginal intensa. Pesquisas feitas mostram que de 20 a 25% dos corrimentos vaginais geralmente são causados através da candidíase, e que as mulheres geralmente manifestam duas ou mais infecções fúngicas no decorrer de sua vida.

A candidíase é uma doença que pode ser tanto transmitida através do sexo quanto ter origem na própria pessoa. Inclusive mulheres virgens ou que não possui relações sexuais há bastante tempo podem apresentar os sintomas da candidíase vaginal. É justamente por isso que essa infecção não é considerada uma doença sexualmente transmissível, embora que a imunidade baixa talvez causada por outras doenças sexuais podem agravar a situação e fazer a candidíase se manifestar mais facilmente.

Candidíase sistêmica

Também conhecida como candidíase disseminada, essa infecção pode ocorrer quando a pessoa está com a imunidade baixa, talvez até com uma infecção por fungos não tratada. Geralmente ocorre em pessoas que estiveram no hospital, talvez ao entrar em contato com um equipamento contaminado, e inclusive pode até mesmo causar a morte do paciente, sendo uma das principais causas de infecção da corrente sanguínea.

Como os recém nascidos estão ainda com o seu sistema imunológico baixo, eles também pode ter esse tipo de infecção da candidíase, também podendo causar a morte do bebê.

As pessoas que tem maior risco de ter essa candidíase são:

  • Fez uma cirurgia recente e esteve em um hospital
  • Estar com o sistema imunológico enfraquecido
  • Pacientes tratados com quimioterapia

Candidíase na pele

candidiase na pele

A candidíase na pele, também conhecida como intertrigo candidisíaco, é uma infecção de pede causado pelo fungo Candida, e geralmente se apresenta por causar lesões na pele, coceiras (plurido), queimação e sensação de formigamento.

Os fatores de riscos para o desenvolvimento dessa doença é baixa imunidade, obesidade, diabetes, uso de antibióticos há algum tempo ou roupas de tecido sintético.

Essa infecção geralmente ocorre em áreas que existe maior atrito das dobras da pele, sendo geralmente entre as coxas, debaixo das mamas, nas virilhas e axilas, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Candidíase Intestinal

candidiase intestinal

Assim como nos outros tipos de candidíase, esse tipo também causado devido ao sistema imune comprometido. Como essa candidíase fica na parede intestino, ela se manisfeta através de pequenos resíduos esbranquiçados nas fezes.

Mas acaba agravando um pouco a situação quando afeta o sistema sanguíneo, fazendo com que a candidíase possa aparecer em outras regiões do corpo: na pele, no sistema nervoso ou no sistema digestivo.

É através do exame de fezes que é possível fazer o diagnóstico da candidíase intestinal, mas como é um tipo um pouco mais agressivo da candidíase, é importante observar os sistemas provocados por ela e relatar ao médico para ser mais fácil o tratamento.

Sintomas da Candidíase Oral

Os sintomas da candidíase oral geralmente são:

  • Ardência na boca
  • Dificuldade para engolir, e até mesmo sentindo dor
  • Placas esbranquiçadas, que podem ocorrer na parte interna da boca, na língua ou na garganta

Sintomas da Candidíase Genital

Os sintomas da doença nas mulheres são:

  • Área vaginal com coceira
  • Vermelhidão e dor na área vaginal
  • Corrimento vaginal branco e agrupado
  • Dor durante as relações sexuais

Os sintomas da candidíase no homem são:

  • Ardência ou coceira na ponta do pênis
  • Erupção no pênis

Candidíase no homem

A candidíase masculina também é causada pelo fungo Candida albicans, que costumam provocar coceira, dor e vermelhidão no pênis, mas algumas pessoas que tem talvez não apresentem nenhum desses sintomas.

As principais causas da candidíase no homem são:

  • Relações sexuais sem preservativo com uma parceira(o) que esteja infectado com o fungo
  • Uso prolongado de antidepressivos, corticoides ou antibióticos
  • Má limpeza do pênis
  • Diabetes
  • Quimioterapia
  • Sistema imunológico enfraquecido por causa de doenças
  • Má alimentação, geralmente com muito doces

Além do pênis, a candidíase masculina também pode afetar outras áreas do corpo, como já citado: pele, couro cabeludo, boca, garganta, unhas, etc.

O tratamento da candidíase no homem pode ser feito através de pomadas antifúngicas ou antifúngicos orais, que serão melhores detalhados posteriormente.

Sintomas da candidíase no homem

A candidíase pode causar os seguintes sintomas no homem:

  • Corrimento semelhante ao sêmen
  • Placas esbranquiçadas na glande
  • Inchaço
  • Vermelhidão
  • Coceira
  • Ardência ou dor durante relações sexuais, devendo ser feitas com preservativos para não passar para a parceira(o)

Candidíase tem cura?

Embora os sintomas da candidíase tem cura, ela sempre pode reaparecer, sendo necessário uma prevenção constante para evitar que ela reapareça. Por exemplo, algumas dicas para evitar que isso aconteça é:

  • Use camisinha nas relações sexuais
  • Correta higienização dos órgãos genitais
  • Evitar roupas quentes, molhadas ou apertadas, que podem causar a proliferação do fungo
  • Seguir uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e nutrientes
  • Ingerir alimentos para melhorar sistema imunológico

Consulta médica

Se você já teve a doença, talvez o tratamento será exatamente o mesmo, mas o correto é sempre que doença aparecer, fazer uma visita ao seu ginecologista para ele dar a avaliação de acordo com a gravidade da candidíase.

Se é sua primeira vez, o médico vai pedir uma listagem dos sintomas que você está tendo e já há quanto tempo isso está ocorrendo. Provavelmente vai perguntar também se toma outros medicamentos, suplementos ou vitaminas, e inclusive o tipo de sua alimentação, ou se tem alguma outra doença que pode estar ajudando na multiplicação dos fungos.

candidiase

Talvez ele te faça algumas perguntas como:

  • Que sintomas você está tendo e há quanto tempo já tem notado o aparecimento deles?
  • Percebeu um odor forte saindo do seu órgão genital?
  • Já foi tratado antes com candidíase?
  • Está tomando algum tipo de antibiótico?
  • Sua vida sexual é ativa?
  • Você está gravida?
  • Faz banho de espuma ou usa sabonete perfumado?
  • Tem tomado algum tipo de suplemento, vitaminas ou medicamento de modo regular?

O diagnóstico da doença é realizado através do exame ginecológico, além do Papanicolou e outros exames de laboratório. O material colhido por exame depende de cada tipo de candidíase. Depois de colhido, é analisado microscopicamente para saber se realmente se trata do fungo da candidíase.

Tratamento da Candidíase

O tratamento da candidíase pode variar de acordo com o tipo de infecção que você está manifestando. Geralmente o tratamento ocorre com medicamentos antimicóticos ou pomadas antifúngicas, que deverão ser usadas no local em que os sintomas estejam aparecendo.

Se os sintomas persistirem, talvez o médico receita um remédio oral, de uso prolongado, para evitar que a candidíase volte. Como já citado, seguir alguns passos de prevenção é importante para que a cura ocorra de maneira mais rápido e também para evitar que a doença apareça novamente.

Remédio para Candidíase Vaginal

Em caso de candidíase vaginal, as mulheres podem se tratar em casa mesmo, usando algum dos remédios para candidíase listados abaixo (não precisa de receita):

  • Miconazole (Micon 7, Monistat 3, Monistat 5, Monistat 7, M-Zole Dual Pack)
  • Tioconazole (Monistat-1, Vagistat-1)
  • Butoconazole (Gynazole 1)
  • Clotrimazole (Femcare, Gyne-Lotrimin, Mycelex-G)

A maneira de usar essas pomadas é por massagear dentro e em volta da vagina. Cada medicamento possui suas instruções de uso, mas o tempo varia de 1 a 7 dias dependendo do medicamento. Caso, após começar o uso da pomada, notar que a área vaginal está mais irritada ou a candidíase estar piorando, pare de usar o remédio e procure o seu ginecologista.

Caso os sintomas da candidíase se prolongue por mais de 7 dias, você deverá procurar seu médico. Em caso de gravidez, não use nenhum medicamento sem antes consultar o especialista.

Remédio para Candidíase Oral

No caso de candidíase oral, o uso de medicamentos pode ser diferentes caso se tratar de uma criança ou adulto. Geralmente o medicamento a ser usado será um antifúngico nistatina para bocejar. A fim de curar a candidíase mais rápido, será necessário manter uma excelente higienização bucal para evitar a multiplicação do fungo.

Quem faz o uso de dentadura precisa lavá-las bem para evitar que a cura aconteça de forma mais rápida, e também evitar que a doença reapareça após algum tempo.

No caso dos adultos, pode-se fazer o uso de pastilhas de nistatina ou outros antifúngicos para eliminar as infecções de modo mais rápido. As crianças não tem tantas opções, devendo utilizar apenas o que o médico prescrever.

As mulheres em fase de amamentação precisam procurar o médico para fazer os exames para saber se está com candidíase nos seios, pois pode ocorrer a contaminação entre a boca do bebê e os seios da mãe.

Remédio para Candidíase na Pele – Candidíase Dermatóide

No caso de candidíase na pele o indicado é a aplicação de pomadas e loções de clotrimazole. Caso deseje usar outros medicamentos, deverá passar pelo médico para ele prescrever uma receita médica.

A área com infecção deverá sempre estar limpa e seca. No caso de bebês, em que o local infectada pela candidíase seja na parte das fraldas, a mesma deverá ser trocada com frequência, e cremes barreira deverão ser usados para evitar a multiplicação dos fungos e acelerar a cura.

Medicamentos para Curar Candidíase

Segue abaixo uma lista de vários medicamentos para o tratamento da candidíase:

fluconazol

  • Canditrat
  • Clindamin-C
  • Clocef
  • Colpatrin
  • Colpistatin
  • Daktarin
  • Fentizol
  • Flogo Rosa
  • Fluconazol
  • Gynazole-1
  • Gyno-Icaden
  • Gynopac
  • Icaden
  • Itraconazol
  • Nistatina (creme)
  • Nistatina (solução)
  • Nitrato de Miconazol (creme vaginal)

Lembrando apenas que antes de tomar qualquer medicamento, seja para candidíase ou outro problema de saúde, somente após uma avaliação médica e o mesmo ter prescrito o remédio, visto que existem variações nas fórmulas e pode prejudicar se usado de maneira errada.

Prevenção da doença

Embora a candidíase tem cura, o fungo responsável por causar os sintomas da candidíase continua no corpo e pode reaparecer caso o fungo começar a multiplicar-se novamente. É importante manter a pele seca e limpa, principalmente nas regiões genitais.

Seguir uma alimentação balanceada, evitando doces constantes principalmente para quem diabetes, é uma ótima maneira de prevenir a doença, e ter um estilo de vida mais saudável.

Pessoas que tenham HIV ou outras doenças mais severas e que costumam diminuir muito o sistema imunológico, precisam fazer o uso constante dos remédios para candidíase, para evitar que os fundos se proliferem e a doença reapareça.

Ter uma ótima higiene da pele, da boca e dos órgãos genitais é o principal fator para evitar a doença. Usar roupas de tecidos de algodão, evitar uso de peças justas e que fazem transpirar muito, e evitar o uso constante de absorventes internos também podem ajudar a evitar a candidíase. E se você e sua parceira estejam com candidíase nos órgãos genitais, é importante o uso de preservativo durante as relações sexuais, independente do tipo de relação que for ter.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (4 votes, average: 4,75 out of 5)
Loading...