Anticoncepcional Cerazette engorda ou emagrece?


Quando o assunto são as famosas pílulas anticoncepcionais a mulherada fica toda apreensiva! “Dominar” os hormônios femininos nunca foi uma tarefa fácil e graças a muitos estudos, existe uma variedade enorme desse tipo de medicamento, que não é apenas um contraceptivo, mas também utilizado para diversos tratamentos. O maior medo de tomar um anticoncepcional é o fato dos seus efeitos colaterais. Afinal, será que, por exemplo, o Cerazette engorda?

O Anticoncepcional Hormonal Combinado Oral (AHCO) ou, popularmente conhecido como a pílula anticoncepcional, contém uma mistura de hormônios sintéticos – estrogênio e progesterona – que inibem a ovulação, além de modificar o muco cervical para não permitir que o espermatozoide fecunde.

Geralmente esse tipo de método contraceptivo é indicado por um ginecologista, que através de exames, irá analisar qual a melhor pílula para o seu tipo de organismo. Vários fatores são relevantes para a escolha do remédio, levando em consideração os diversos efeitos colaterais, entre eles a retenção de líquidos e metabolismo.

Muitos afirmam que esse tipo de medicamento é prejudicial a boa forma, devido a uma grande concentração de hormônios. O aumento de peso normalmente é associado com o tópico.

Conhecendo o Cerazette

Contendo 28 comprimidos em sua cartela, assim como os outros anticoncepcionais, o Cerazette, deve ter início no primeiro dia da menstruação, sendo ingerido todos os dias dentro do mesmo horário, para garantir sua eficácia. Com ele não existe pausa (instituída normalmente de 4 a 7 dias) e talvez seja essa razão que muitos afirmam que o Cerazette engorda.

Em sua maioria, o medicamento é utilizado para prevenir a gravidez e no tratamento de miomas uterinos – tumores não cancerosos que aparecem no útero de 50% das mulheres em idade fértil (principalmente entre 30 e 50 anos), tendo como seus fatores de risco histórico familiar, obesidade, origem étnica (tendo maior incidência em mulheres negras) e idade.


Cada pequena pílula contém excipiente (ácido esteárico, alfa-ocoferol, amido, dióxido de titânio, hipromelose, lactose, macrogol, povidona, sílica coloidal, talco) e 75 mg de desogestrel.

Onde comprar o Cerazette?

O Cerazette pode ser encontrado facilmente em farmácias. O valor pode variar entre R$ 35,00 e R$ 80,00 dependendo a quantidade de comprimidos e cartelas que vier na embalagem.

>> CLIQUE AQUI PARA COMPRAR CERAZETTE COM DESCONTOS <<

Efeitos colaterais do Cerazette

  • Cefaleia, popularmente conhecida como as célebres dores de cabeça;
  • Aumento de peso, sim o Cerazette engorda!
  • Dor nas mamas, náuseas e sangramento irregular;
  • Alterações de humor e diminuição da libido;
  • Queda de cabelo, incidência de cisto no ovário e cansaço,
  • Além de fadiga e dificuldades em utilizar lentes de contato.

Quando você não deve fazer uso do medicamento

Se por um acaso você demonstrou alergia a qualquer elemento da fórmula do Cerazette, se tem trombose (formação de coágulo em um vaso sanguíneo, por exemplo, nas pernas), casos de trombose venosa profunda ou dos pulmões (embolia pulmonar), o mais indicado é procurar rapidamente uma assistência médica.

Também recomenda-se descartar o uso se já teve doença grave ou disfunção no fígado, icterícia (cor amarelada na pele) e suspeitas de um câncer sensível aos esteroides sexuais.

É muito comum mulheres relatarem alguns desconfortos com a ingestão da pílula. Entre os sintomas mais comuns estão náuseas, vômitos, além de alguns escapes – pequeno sangramento vaginal.

Dica: quer usar outro anticoncepcional? Conheça o Yasmin ou o Selene.

Qual o papel do anticoncepcional?

A pílula anticoncepcional e seus hormônios, estrogênio e progesterona, trabalham com a função de dificultar que os óvulos amadureçam. Sem eles não há ovulação. Sem a ovulação não é possível que aconteça a fecundação quando os espermatozoides chegarem. Sem a fecundação não há risco de gravidez.

Além de prevenir uma gravidez indesejada, o medicamento é recomendado para quem sofre com problemas de pele, como oleosidade e espinhas, além de tratamentos de endometriose (quando o tecido que reveste o interior do útero cresce para fora da cavidade uterina), ovários policísticos (distúrbio que causa a dilatação dos ovários, formando pequenos cistos na região externa), tensão pré-menstrual e cólicas.

O primeiro anticoncepcional oral foi desenvolvido por Gregory Pincus, em 1950. Foi somente nos anos 60, nos Estados Unidos, que ele foi comercializado. No Brasil, o medicamento surgiu em 1963, sendo bem aceito pelas mulheres que desejavam encontrar o momento certo para a gravidez, porém foi duramente criticado pela Igreja Católica.
anticoncepcional cerazette engorda?

Métodos Contraceptivos

Além das pílulas, atualmente existe no mercado diversos meios para se prevenir de uma gravidez indesejada. O anel contraceptivo é um deles. Feito de plástico, flexível e transparente, o anel libera uma quantidade de hormônio necessário para não ovular. É indicado para quem esquece de tomar o remédio todos os dias.

O diafragma, membrana de borracha que funciona como uma tampa dentro do colo do útero.  Ela impossibilita que o espermatozoide suba para as trompas. Não é muito recomendado pelos ginecologistas, pois não é um método prático e a paciente pode inseri-lo de forma errada, deixando-o ineficaz.

O DIU (Dispositivo Intrauterino) também já é bem aceito entre as mulheres. Possui em suas hastes uma dose de progestágeno. Quando instalado na cavidade uterina, dificulta a entrada do espermatozoide. Existem dois tipos: o de cobre (podendo ficar por até 10 anos no corpo da mulher) e o medicado (válido por até cinco anos).

A camisinha masculina, também é um método contraceptivo muito utilizado. O revestimento de borracha fino, não permite que o esperma entre em contato com a vagina, além de prevenir doenças sexualmente transmissíveis.

Outra opção para as mulheres é o Adesivo Anticoncepcional. Feito com um material aderente, conhecido como patch, ele é colado em alguma parte do corpo, sendo necessário permanecer no mesmo lugar durante uma semana. Carrega consigo dois hormônios: progestogênio e o estrogênio, sendo liberados na circulação por sete dias consecutivos.

A Injeção Contraceptiva, conhecida como injeção de hormônios pode ser aplicada mensal ou trimestralmente. Seus componentes são semelhantes aos da pílula. Uma desvantagem da injeção é a demora para a fertilidade voltar quando a mulher deseja engravidar.

Se o Cerazette engorda, qual a melhor opção?

Existem casos e casos. Qualquer pílula anticoncepcional expõe a mulher ao aumento de peso, um dos efeitos colaterais mais unanimes relatados. Algumas podem engordar mais outras menos, assim como também são diferentes as variações de humor. É necessário passar por uma avaliação ginecológica para que o profissional indique o medicamento que melhor se adapte ao seu organismo.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (8 votes, average: 4,63 out of 5)
Loading...