Anastrozol


A cada dia, a medicina e a tecnologia evoluem para conhecer mais sobre o câncer, uma das doenças mais cruéis que pode acontecer com o ser humano. Houve, uma época, por exemplo, em que o câncer de mama era tabu, já que as mulheres viviam oprimidas e não tinham o hábito de examinar o próprio corpo. Hoje, essa doença pode ser facilmente detectada através de um autoexame, que a maioria das mulheres já sabe realizar.

Como diagnóstico rápido, após a confirmação de exames de imagem, é perfeitamente possível chegar à cura e manter uma qualidade de vida invejável, mesmo em mulheres na pós-menopausa. Essa fase da vida, geralmente entre os 50 e 60 anos de idade, é quando os “calorões” e os intervalos estranhos de menstruação, que geralmente começam aos 40, já cessaram.

Pouco se fala sobre esse período da vida. Normalmente os estudos e matérias por aí ensinam as mulheres a conviver com a menopausa. Mas e depois? Como a expectativa de vida para as mulheres no Brasil não para de crescer, é necessário conhecer os medicamentos comuns para a fase seguinte. Por isso, vamos falar aqui sobre o Anastrozol, remédio para o câncer de mama em mulheres que estão chegando perto da terceira idade.

Para que serve o Anastrozol (indicação)

O Anastrozol é usado, principalmente, no tratamento do câncer de mama, principalmente em mulheres na pós-menopausa, ou seja, com idades entre 50 e 60 anos, quando a maioria dos sintomas do climatério já passou.

Além de tratar o câncer em sua fase inicial ou mais avançada, o Anastrozol também diminui a chance de incidência do câncer na outra mama. Por isso, é muito usado como um medicamento adjuvante, ou seja, um tratamento complementar, junto com outros remédios.

A apresentação mais comum do remédio é em comprimidos revestidos, de 1 mg, em embalagens contendo 28 ou 280 unidades.


Como funciona o Anastrozol

Anastrozol Para Que Serve?

Esse medicamento age como um inibidor não-hormonal da aromatase, uma enzima que age nos andrógenos e nos estrógenos para produzir estradiol. E estudos mostram que a redução dos níveis de estradiol no corpo feminino tem efeito benéfico na luta contra o câncer de mama.

Como não se trata de um hormônio, o Anastrozol tem pouca interferência sobre o restante do corpo da mulher. O remédio também não tem progestagênica, androgênica ou estrogênica. A dose diária costuma ser de 1mg, e com essa quantidade é possível suprimir o estradiol em 80%.

De acordo com a bula, do laboratório Eurofarma, em um estudo conduzido em quase 10 mil mulheres na pós-menopausa com câncer de mama operável, e tratadas por 5 anos, foi demonstrado que “Anastrozol é estatisticamente superior ao tamoxifeno quanto à sobrevida livre de doença”.

O aparecimento de câncer na outra mama, ou seja, o câncer contralateral, também foi reduzido significativamente.

Como usar o Anastrozol (posologia)

O uso do Anastrozol deve ser feito apenas por adultos e via oral. O uso em crianças não é recomendado.

Anastrozol comprimidos

Mulheres adultas (incluindo idosas): usar um comprimido de 1 mg por via oral, uma vez ao dia, preferivelmente após o café-da-manhã, de estômago cheio.

Pessoas com insuficiência renal ou hepática não precisam mudar a dose, a menos que haja recomendação expressa do seu médico. Consulte sempre um especialista antes de iniciar o tratamento.

Composição

De acordo com o laboratório Eurofarma, essa é a composição do Anastrozol:

Cada comprimido revestido contém:

  • anastrozol: 1 mg
  • excipientes q.s.p.: 1 comprimido
    (excipientes: lactose, povidona, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, dióxido de titânio).

Contraindicação

Esse medicamento tem um público-alvo muito definido: mulheres na pós-menopausa com câncer de mama. Por isso, o uso para outras pessoas e outros fins não é recomendado.

O Anastrozol é contraindicado principalmente para grávidas, lactantes (mulheres que estejam amamentando) ou que desejam ficar grávidas durante o tratamento. Mulheres na pré-menopausa, na juventude ou infância também não devem usar esse remédio.

Também é contraindicado para pessoas que tenham sensibilidade ou alergia a qualquer componente da fórmula. Quem tem doença no fígado ou nos rins e esteja tomando medicamentos para isso precisa consultar um médico antes de iniciar tratamento com Anastrozol. Qualquer outro remédio sem orientação médica também deve ser interrompido.

Se a paciente precisar ser internada, é necessário informar à equipe de atendimento do uso de Anastrozol.

Efeitos colaterais do Anastrozol

Como em quase todos os medicamentos, o Anastrozol tem reações adversas raras, algumas incomuns e outras comuns mais leves, como dores de cabeça e fraqueza. Além desses, o medicamento também pode aumentar o risco de fraturas, já que ele diminui os níveis de estrogênio no sangue. Veja abaixo a relação completa.

Reações muito comuns (ocorrem em 10% ou mais dos pacientes):

  • ondas de calor
  • fraqueza
  • dor de cabeça
  • náusea
  • dor nas articulações e enrijecimento articular
  • artrite

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes):

  • diarreia
  • vômitos
  • sonolência
  • queda de cabelo
  • síndrome do túnel do carpo (sensação de formigamento no punho)
  • secura e sangramento vaginal
  • perda do apetite e alteração do paladar
  • hipercolesterolemia (aumento do colesterol no sangue)
  • dor nos ossos

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes):

  • coceira na pele e vermelhidão (urticária)
  • hipercalcemia (aumento de cálcio no sangue)
  • aumento da enzima do fígado gama GT e hepatite (inflamação do fígado)
  • dedo em gatilho (inflamação nos tendões da mão que deixa os dedos “presos” numa posição)

Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes):

  • eritema multiforme (vermelhidão intensa da pele)
  • vasculite cutânea (inflamação dos vasos da pele)
  • reação anafilactoide (reação alérgica grave)

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes):

  • síndrome de Stevens-Johnson (forma grave de reação alérgica)
  • angioedema (inchaço da pele, das mucosas e, em casos raros, até do cérebro)

Superdosagem

Não foi delimitada uma dose única de Anastrozol que cause risco à vida ou reações muito extremas. Ao mesmo tempo, não existem relatos em que uma paciente tenha usado mais de 60 mg em um dia ou tido efeitos tóxicos relevantes.

Também não existe um antídoto específico para Anastrozol. Caso seja ministrada uma dose alta acidentalmente, procure um hospital, onde deverá ser feito um tratamento sintomático. A indução ao vômito e até a diálise são procedimentos recomendados nesse caso.

Se a paciente sentir algum mal estar, pode se tratar de uma reação conjunta do Anastrozol com outros remédios que ela possa estar tomando. Em todo caso, sempre siga a posologia indicada pelo seu médico e obedecendo aos limites da bula.

Precauções

Como já dito acima, o Anastrozol não deve ser usado em crianças, mulheres jovens ou qualquer pessoa que fuja do público-alvo. Pacientes com insuficiência renal ou hepática devem consultar o médico para avaliar os riscos e benefícios da associação.

Em mulheres idosas, é preciso observar que esse medicamento causa uma redução na DMO (densidade mineral óssea), já que diminui os níveis de estrogênio no corpo. Isso pode aumentar o risco de fraturas, que já é mais elevado nas pessoas de idade. Por isso, é comum que se associe o Anastrozol a medicamentos de controle da saúde óssea.

O Anastrozol pode causar uma leve sonolência, mas não interfere na habilidade de dirigir ou operar máquinas pesadas. Recomenda-se apenas ter cuidado e dirigir nos momentos certos.

Não triture ou mastigue o comprimido. Use sempre inteiro, via oral e com um copo de água. Se esquecer de tomar uma dose no horário certo, tome a hora que lembrar e, no dia seguinte, retorne ao tratamento normal.

Interação do Anastrozol com outros remédios

Todos os estudos conduzidos com o Anastrazol e outros medicamentos revelaram que não há nenhuma interação significativa, nem para o bem nem para o mal. Somente o tamoxifeno e outros tratamentos com estrogênio não devem ser levados ao mesmo tempo, porque podem diminuir a ação farmacológica do Anastrozol.

No entanto, vale lembrar: sempre informe seu médico de qualquer remédio que esteja usando ou tratamento (mesmo que alternativo) que esteja fazendo. Ele saberá quando ministrar ou não o Anastrozol.

 

Armazenamento

Como a maioria dos medicamentos, o Anastrozol deve ser mantido em temperatura ambiente, ou seja, entre 15° e 30°C. Sempre mantenha os comprimidos na embalagem original, onde estarão impressos a data de fabricação e de validade. Respeite sempre esses prazos e não faça uso do medicamento caso observe alguma mudança no aspecto.

Anastrozol Preço

O Anastrozol é um medicamento controlado e, seguindo uma portaria da Anvisa, só pode ser vendido com indicação médica e retenção da receita por parte do farmacêutico. No entanto, existem preços disponíveis para consulta na internet:

  • Anastrozol 1mg – caixa com 28 comprimidos: preços variam entre R$ 250,00 e R$ 400,00

Não encontramos a caixa com 280 comprimidos nos sites das principais farmácias brasileiras.

Anastrozol Genérico

Há, sim, genéricos e medicamentos semelhantes ao Anastrazol, geralmente a preços mais baratos. Consulte seu médico para saber qual é mais adequado para o seu tratamento.

Pergunta dos leitores

Anastrozol dá sono?

Sim. A sonolência é uma reação comum, que ocorre entre 1 e 10% das pacientes que usam esse medicamento. É possível que a pessoa ainda sinta fraqueza e dor de cabeça. No entanto, respeitando os limites do seu corpo, não há restrições para dirigir ou realizar as atividades diárias.

Anastrozol engorda ou emagrece?

Ganho ou perda de peso não estão entre as reações adversas. No entanto, é possível que a paciente tenha náuseas, perda de apetite e de paladar, o que, a longo prazo, pode causar emagrecimento. Se isso ocorrer, consulte um médico para avaliar a continuação do tratamento.

Anastrozol é indicado para enxaqueca?

Não. O Anastrozol é um remédio bastante específico, que serve para tratar câncer de mama em mulheres na pós-menopausa. Um dos efeitos colaterais, inclusive, é o surgimento de dores de cabeça.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (3 votes, average: 3,33 out of 5)
Loading...