Pronazol


Pronazol é um medicamento bastante eficientes para o tratamento de dermatomicoses e candidíase.

Então, para saber mais sobre ele, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber. Vamos lá?!

Para que serve o Pronazol

Pronazol é um medicamento que serve para o tratamento de problemas tais como:

  • Candidíase vaginal em sua forma recorrente e aguda e também balanites causadas por Candida bem como a profilaxia a fim de diminuir a incidência de candidíase vaginal que acontece de forma recorrente, o que já pode ser considerado a partir de 3 ou mais episódios por ano.
  • Dermatomicoses, inclusive Tinea Corporis, Tinea pedis, Ninea unguium (onicomicoses), Tinea cruris e infecções causadas por Candida.

Como funciona o Pronazol

Esse medicamento age impedido que os fungos cresçam inibindo que tais microrganismos façam a sintetização de compostos (esteroides) que são necessários para a sua própria sobrevivência.

Pronazol é um remédio absorvido através de via oral e pode atingir os níveis esperados no sangue de 30 minutos a 6 horas.


O tempo para que esse medicamento comece a agir promovendo o alívio dos sintomas após a administração de fluconazol 150mg em dose única, via oral, no tratamento da candidíase vaginal é de aproximadamente 1 dia.

Pode haver variação de tempo para o início do alívio dos sintomas da doença pode variar desde 1 hora até 9 dias.

Pronazol é o mesmo que Fluconazol?

pronazol

Pronazol é o nome comercial desse medicamento cujo princípio ativo é o fluconazol. Portanto, sim, ambos são o mesmo.

Como tomar Pronazol

Pronazol é um medicamento que deve ser ingerido via oral, com o comprimido inteiro.

Para os casos de dermatomicoses, Tinea corporis, Tinea pedis, Tinea cruris e infecção por Candida

Nesses casos, a posologia é dose única semanal, via oral, de Pronazol 150mg.

A  duração do tratamento, normalmente, é de 2 a 4 semanas, porém, em casos de Tinea pedis, pode ser necessário um tratamento mais longo, de até 6 semanas.

Para os casos de onicomicoses (Tinea Ungueal)

Para esses casos, a posologia é de dose única semanal, via oral, de Pronazol 150mg.

O tratamento deve prosseguir até que a unha que esteja infectada seja completamente substituída no crescimento.

Essa substituição pode levar de 3 a 6 meses para  as mãos e de 6 a 12 meses para os pés.

No entanto, a velocidade de crescimento das unhas pode variar bastante de acordo com cada paciente e também a sua idade.

Após a realização de um tratamento de longa duração para uma infecção crônica, as unhas podem manter-se deformadas.

Para os casos de candidíase vaginal

Nesses casos a posologia é de dose única, via oral, de Pronazol 150mg.

A fim de diminuir a incidência de candidíase vaginal recorrente, é recomendada a administração de uma dose única mensal de Pronazol 150mg.

Quanto à duração do tratamento, deve ser definida de forma individualizada, porém pode variar de 4 a 12 meses.

Pode ser que algumas pacientes tenham a necessidade de uma dosagem mais frequente.

Para balanite causada por Candida a posologia é de dose única, via oral, de Pronazol 150mg.

Uso de Ponazol em crianças

Pronazol 150mg, dose única via oral não é recomendada para crianças nem menores de18 anos de idade, exceto sob orientação médica.

Uso de Pronazol em idosos

Quando não houver insuficiência renal, o modo de usar deve seguir a dose normal recomendada deve ser avaliada e adaptada com cada caso.

Para pacientes idosos que sofram de insuficiência renal, clearance de creatinina <50ml/min. a tabela deve seguir a dose conforme indicações abaixo.

Uso de Pronazol em pacientes com insuficiência renal

O fluconazom, princípio ativo da fórmula desse medicamento, é excretado principalmente pela urina e de forma inalterada. Não é preciso realizar o ajuste da dose única.

Para pacientes que possuam insuficiência renal e vão utilizar doses múltiplas desse remédio, pode ser administrada uma dose inicial de 50mg a 400mg.

Depois da dose inicial, a dose diária deve ser baseada na tabela abaixo:

Tabela Pronazol em pacientes com insuficiência renal

Aqueles pacientes que se submetem à diálise regular devem receber 100 da dose recomendada, sempre após cada diálise.

Administração

Pronazol pode ser administrado tanto por via oral, mais comum, quanto através de infusão intravenosa e a via irá depender da situação do paciente.

Ao trocar da via oral para a intravenosa, ou vice-versa, não existe a necessidade de mudar a dose diária.

Contraindicação do Pronazol

Pronazol é contraindicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade (reação alérgica) a quaisquer um dos componentes de sua fórmula, bem como à compostos azólicos.

EM pacietnes que recebam doses múltiplas diárias de Pronazol de 400mg, coadministração com terfenadina, é contraindicada, baseada em estudos sobre interação com doses múltiplas.

Já com outros fármacos que são metabolizados pelas enzimas da CYP3A4, tais como cisaprida, pimozida, astemizol e quinidina, ou por aqueles que agem prolongando o intervalo QT, a administração de Pronazol não é indicada.

Precauções do Pronazol

A administração de Pronazol deve ser feita com cuidado em pacientes com disfunções hepática e renal.

Esse medicamento vêm sendo associado à casos raros de toxicidade hepática grave, com fatalidades (morte), especialmente em pacientes com enfermidades de base grave.

Normalmente, a toxicidade de Pronazol se mostrou reversível com a descontinuação do tratamento e não foi associada com a duração do mesmo, nem à idade ou sexo do paciente.

Pacientes que apresentem os testes para função hepática anormais no decorrer do tratamento, devem ser acompanhados para evitar o desenvolvimento de erros mais graves.

No caso de sintomas relativos ao desenvolvimetno de danos hepáticos ou aparecimento de sinais clínicos, o tratamento deve ser imediatamente interrompido.

Existem casos de pacientes que desenvolveram reações cutâneas esfoliativas, tais como necrólise epidérmica toxica e síndrome de Stevens-Johnson.

existe uma maior predisposição para  desenvolvimento de reações cutâneas em pacientes portadores de HIV. Caso aconteçam reações como rash cutânea atribuído ao uso desse medicamento durante o tratamento de infecções fúngicas, o mesmo deve ser suspenso.

Determinados azólicos, tal como fluconazol, estão associados ao prolongamento no intervalo QT visto no eletrocardiograma.

Esse medicamento deve ser administrado cuidadosamente em pacientes com condições potencialmente pró-arrítmicas.

Já houveram relatos de insuficiência adrenal em pacientes que receberam outros azóis, como cetoconazil. Com Pronazol, foram relatados casos reversíveis de insuficiência adrenal.

Pronazol não contém lactose. O mesmo não é indicado para pacientes com problemas congênitos e raros e intolerância à lactose, má absorção de glicose-galactose e deficiência de lactose de Lapp.

Uso de Pronazol durante a gravidez

Pronazol deve ser evitado durante a gravidez, exceto naqueles que possuam infecções fúngicas em que os benefícios  do medicamento superem os riscos ao feto.

Para mulheres em idade fértil é necessário considerar medidas contraceptivas durante todo o período do tratamento e também uma semana depois da dose final.

Já houve relatos de anormalidades congênitas e aborto espontâneo em lactentes cujas mães foram tratadas com fluconazol 150mg em dose única ou repetida durante o primeiro trimestre da gestação.

Nas mães que foram tratadas com altas doses de fluconazol (400mg/dia a 800mg/dia), por três ou mais meses,  há relatos de anormalidades múltiplas congênitas nas crianças. No entanto, não foi definida uma reação entre essas ocorrências e o uso de fluconazol.

Pronazol é um medicamento que se encontra na categoria C de risco na gravidez. Sendo assim, não deve ser utilizado em mulheres grávidas sem que haja orientação de um médico ou cirurgião-dentista.

Uso de Pronazol durante a amamentação

O uso desse medicamento não é recomendado em lactantes visto que ele é encontrado no leite em concentração muito semelhante à do plasma.

A eliminação em meia-vida através do leite materno é semelhante a eliminação em meia-vida do plasma, que é de 30 horas.

Assim sendo, não é recomendada a amamentação após o uso repetido ou depois de altas doses de Pronazol.

Então, é preciso considerar as necessidades clinicas da mãe e os benefícios do uso para o desenvolvimento e a saúde da amamentação, bem como os possíveis efeitos colaterais na criança que será amamentada.

Efeitos na capacidade de operar máquinas e dirigir.

Ocasionalmente, podem acontecer tonturas ou convulsões, por isso é preciso cuidado.

Esse produto deve ser mantido em temperatura ambiente, entre 15º e 30º, ao abrigo de luz e umidade e não deve ser utilizado depois de vencido o prazo de validade.

Efeitos colaterais do Pronazol

Normalmente, Pronazol é um medicamento bem tolerado. No entanto, em certos pacientes, principalmente aqueles que possuem doenças subjacentes sérias (como câncer e HIV) podem ser observadas algumas alterações tanto na função renal como na hematológicas, bem como alterações hepáticas.

Os seguintes efeitos adversos foram observados e relatados no decorrer do tratamento com Pronazol nas sequintes frequências: muito comum (≥1/10); comum (≥1/100 a <1/10); incomum (≥1/1.000 a <1/100); rara (≥1/10.000 a <1/1.000); muito rara (<1/10.000); desconhecida (não houve estimativa a partir dos estudos disponíveis)

Distúrbios do sistema linfático e do sangue

Rara: leucopenia, agranulocitose, trombocitopenia e neutropenia.

Distúrbios no sistema imunológico

  • Rara: angioderma e anafilaxia.

Distúrbios nutricionais e metabólicos

  • Rara: hipercolesterolemia, hipocalcemia e hipertrigliceridemia.

Distúrbios psiquiátricos

  • Incomum: sonolência e insônia.

Distúrbios no Sistema Nervoso

  • Comum: cefaleia
  • Incomum: parestesia, tonturas, convulsões e alteração do sabor
  • Rara: tremores

Distúrbios do labirinto e auditivos

  • Incomum: vertigem

Distúrbios cardíacos

  • Rara: prolongamento QT e torsade de pointes.

Distúrbios gastrintestinais

  • Comum: náuseas, dor abdominal, diarreias e vômitos.
  • Incomum: flatulência, dispepsia e boca seca.

Distúrbios hepatobiliares

  • Comum: aumento da aspartato aminotransferase, aumento da alanina, aumento da
    fosfatase alcalina sanguínea
  • Incomum: icterícia, colestase e aumento da bilirrubina.
  • Rara: insuficiência hepática, toxicidade hepática, inclusive casos raros fatais, necrose hepatocelular, danos hepatocelulares e hepatite.

Distúrbios do tecido cutâneo e da pele

  • Comum: rash
  • Incomum: urticária, prurido, erupção medicamentosa e aumento da sudorese.
  • Rara: síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica, dermatite esfoliativa, alopecia, pustulose exantematosa generalizada
    aguda e edema facial.

Distúrbios dos ossos, tecidos conjuntivos e musculoesqueléticos

  • incomum: mialgia

Distúrbios gerais e condições no local da aplicação

  • Incomum: astenia, fadiga, febre e mal-estar.

População infantil

com a população pediátrica o padrão de incidências de reações adversas e também anormalidades laboratoriais se compara com o dos adultos.

No caso do aparecimento de reações adversas, notifique a o NOTIVISA (Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária) ou comunique à Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação do Pronazol com outros medicamentos

As interações medicamentosas descritas a seguir tem relação com doses múcltiplas de fluconazol sendo que para doses únicas a relevância não é conhecida.

O uso de Pronazol com os seguintes fármacos é contraindicado:

  • Cisparida
  • Terfenadina
  • Astemizol
  • Pimozida
  • Quinidina
  • Eritromicina

Efeito de outros fármacos sobre Pronazol

O uso de Pronazol concomitantemente com os fármacos a seguir requer ajustes e precaução:

  • Hidroclorotiazida
  • Rifampicina

Efeito de Pronazol sobre outros fármacos

O uso concomitante de Pronazol com os seguintes fármacos requer ajustes e precauções:

  • Alfentanila
  • Amitriptilina, nortriptilina
  • Anfotericina B
  • Anticoagulantes
  • Azitromicina
  • Benzodiazepínicos (ação curta)
  • Carbamazepina
  • Bloqueadores do canal de cálcio
  • Celecoxibe
  • Ciclosporina
  • Ciclofosfamida
  • Fentanila
  • Halofantrina
  • Inibidores da HMG-CoA redutase
  • Losartana
  • Metadona
  • Fármaco anti-inflamatórios não esteroides
  • Contraceptivos orais
  • Fenitoína
  • Prednisona
  • Rifabutina
  • Saquinavir
  • Sirolimo
  • Sulfonilureias
  • Tacrolimo
  • Teofilina
  • Tofacitinibe
  • Alcaloides da vinca
  • Vitamina A
  • Voriconazol
  • Zidovudina

Preço Pronazol

Apresentação

Pronazol 150mg possui embalagensque podem conter 1, 2, 4 ou 10 cápsulas e para compra-lo é preciso apresentar bula branca comum.

O preço desse produto varia de acordo com a região e o local escolhido para a compra, no entanto, a caixa com 4 cápsulas pode ser encontrada por valores entre R$ 34 e R$68 reais. Já a caixa com 2 capsulas fica entre R$ 32 e R$ 36 reais.

Genérico do Pronazol

Existem diversos genéricos de Pronazol e para compra-los basta solicitar ao farmacêutico o medicamento pelo seu princípio ativo, que é o fluconazol visto que várias empresas oferecem essa opção.

Além disso, existem os similares, que são:

  • Flucanil
  • Flucocin
  • Flucomed
  • Fluconal

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobro Pronazol. como comprar, para que serve e como utilizá-lo.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...