Pangastrite Enantematosa Leve


O estômago é revestido internamente por uma mucosa. A pangastrite enantematosa leve se caracteriza por uma inflamação leve nessa mucosa interna.

No exame endoscópico, a mucosa do estômago é visualizada com a coloração muito vermelha e de aspecto edemaciado, ou seja, inchado. Existem graus de comprometimento da mucosa e a pangastrite enantematosa leve é o estado de menor grau e, geralmente, apresenta uma lesão (ferida).

Causas da pangastrite enantematosa leve

A lesão na mucosa estomacal pode acontecer por várias razões. São elas:

  • a ação da bactéria Helicobacter Pylori. A H. pylori, na verdade, é responsável por várias afecções estomacais, como por exemplo, as úlceras pépticas, as gastrites e o cancro. Essa bactéria é uma das poucas que se proliferam em um ambiente ácido como o do estômago e acredita-se que refluxos e vômitos sejam os meios de propagação da H. Pylori.
  • uso prolongado de medicamentos com ácido acetilsalicílico, conhecidos comercialmente como o AAS e a aspirina, e anti-inflamatórios;
  • o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • o consumo excessivo de cigarros;
  • maus hábitos alimentares;
  • gastrite autoimune. Nesse tipo de gastrite, o organismo cria anticorpos que atacam a mucosa do estômago, e
  • ansiedade, stress e nervosismo.

Sintomas da pangastrite enantematosa leve

Os sintomas da pangastrite enantematosa leve podem variar de acordo com a extensão da lesão e o tempo que ela está instalada na mucosa estomacal. Eles geralmente se intensificam após a ingestão de algum alimento.

Veja abaixo a lista dos sintomas mais comumente relatados por portadores da pangastrite enantematosa leve:


A dor começa logo abaixo do osso esterno, osso vertical encontrado na parte frontal e central do tórax, mais conhecida como “dor na boca do estômago”.

  • Azia ou queimação, que podem ou não acompanhar a dor descrita acima.
  • Perda de apetite.
  • náuseas, seguidas ou não de vômitos.
  • pode haver presença de sangue nas fezes ou no vômito.
  • dor de cabeça e fraqueza.
  • indigestão e gases.
  • distensão ou sensação de estufamento do abdômen.

Ao sentir os sintomas você deve procurar um clínico geral ou um gastroenterologista. O exame feito para diagnosticar a pangastrite enantematosa leve é a endoscopia: um exame em que um tubo flexível, equipado com uma câmera e uma luz em sua extremidade, é introduzido na boca e desce pelo esôfago até chegar ao estômago.

O médico que realiza o exame acompanha as imagens da câmera pelo computador e vai mapeando as lesões. O paciente, geralmente, é sedado.

Juntamente com a história e hábitos do paciente e uma possível biopsia da parede estomacal, o médico chegará ao diagnóstico correto e poderá começar o tratamento imediatamente.

Tratamento da pangastrite enantematosa leve

pangastrite enantematosa leve

O primeiro passo no tratamento, não importa por qual motivo a pangastrite tenha se desenvolvido, é a eliminação quase ou total das gorduras na alimentação.

Muitas vezes o médico sugere o acompanhamento de um nutricionista para que todos os hábitos alimentares sejam alterados para que não se consuma nada que possa irritar a mucosa estomacal.

O jejum prolongado, ou seja, ficar sem comer por muito tempo, é extremamente prejudicial para os portadores de doenças estomacais, portanto, procure comer de três em três horas.

Além dos hábitos alimentares, o paciente também deverá fazer uma mudança radical em seus hábitos de vida: parar de fumar e beber, além de praticar atividades físicas para reduzir os sintomas de ansiedade, depressão, nervosismo, irritação e stress.

A seguir, o paciente deverá ser tratado de acordo com a origem da doença. No caso de afecção da bactéria H. Pylori será necessário o uso de antibióticos. A duração e dosagem dos antibióticos serão indicadas de acordo com a gravidade da lesão.

Um tratamento com medicamentos que diminuem a acidez estomacal também é indicado. Substâncias como o omeprazol ou a ranitidina são os mais comuns nos tratamentos das afecções do estômago. Lembrando que somente um médico pode indicar a medicação correta para cada caso. Não tome remédios por conta própria.

Considerações finais

O stress da vida moderna é um dos principais causadores de muitas doenças hoje em dia. Ao sentir os desconfortos estomacais que listamos acima, procure seu médico e, no caso positivo de pangastrite enantematosa leve, procure seguir as recomendações de mudanças de hábitos alimentares e de vida para que possa retomar a boa saúde da forma mais natural possível.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (142 votes, average: 4,53 out of 5)
Loading...