Intoxicação alimentar


A intoxicação alimentar pode acontecer de várias maneiras, principalmente através não só da ingestão de alimentos crus como carne, peixes, frangos e ovos, mas também em outros tipos de alimentos propícios a microrganismos. A intoxicação alimentar é causada então pelas bactérias, vírus e parasitas, que se reproduzem em alimentos deixados ao ar livre ou que ficaram muitos dias armazenados. Existem também a possibilidade de contrair a doença quando você não lava as mãos antes de tocar nos alimentos.

Geralmente não há muito que se preocupar com a intoxicação alimentar, já que desaparece em poucos dias, sendo expelido pelo próprio organismo qualquer tipo de microrganismos. Hoje vamos ver alguns tipo da intoxicação, desde as mais simples até as mais complicadas.

Causas da intoxicação alimentar

Quando ingerimos algo contaminado – alimento ou bebidas – por vírus ou bactérias, o nosso organismo busca maneiras de colocar o corpo estranho para fora. As pessoas podem adquirir uma intoxicação alimentar durante qualquer processos dos alimentos. Confira alguns casos:

Carnes

Já é normal encontrar bactérias nos intestinos de animais sadios, porém, se as bactérias entram em contato com a carne durante o processamento, todo o conteúdo pode ficar contaminado. Campylobacter, Salmonella e E. coli., são alguns dos agentes que infectam as comidas.

Crescimento dos alimentos

Frutas e vegetais frescos, se lavados ou irrigados com água contaminada – com dejetos de animais ou esgoto, por exemplo – podem gerar uma intoxicação alimentar.

Manipulação de alimentos

Se uma pessoa infectada toca na comida ou se você usa um alimento limpo com um contaminado pode acontecer o contágio. Por exemplo, se utilizar a mesma tábua de corte para legumes e carne crua, o risco é grande.


Meio ambiente

Bactérias são encontradas na sujeira, água ou poeira, tudo que pode entrar em nosso caminho. Lugares no qual o saneamento básico é mais precário tem uma incidência muito maior para desenvolver um quadro de intoxicação alimentar. Enlatados que não foram devidamente preparados podem proliferar de forma mais rápida as bactérias.

Sintomas da intoxicação alimentar

Os sinais de que algo não está bem com o seu corpo são parecidos em todas as pessoas. A maioria sofre com a diarreia e com uma sensação ruim no estômago. Abaixo listamos alguns dos sintomas mais tradicionais da intoxicação alimentar:

  • Náusea;
  • Vômitos;
  • Cólicas abdominais
  • Diarreia aquosa;
  • Febre.

Algumas pessoas relatam que a doença se manifesta poucas horas depois da ingestão. Entretanto há pacientes que demoram dias e até semanas para apresentarem uma intoxicação alimentar. Normalmente a doença dura aproximadamente uns 10 dias e a intensidade da infecção depende do organismo de cada um.

A intoxicação alimentar atinge qualquer pessoa, mas crianças e idosos são os mais afetados pelo problema, podendo ter os sintomas prolongados por mais dias. Grávidas e pessoas com doenças do sistema imune também estão sujeitos a intoxicação.

Vale notificar que nem todas as pessoas sentem cólicas, náuseas, diarreia e vômitos. Algumas intoxicações geram sintomas diferentes, que podem ser formigamento nas mãos e pés, confusão, dormência ou fraqueza.

Grupo de risco

Quem não cuida da sua alimentação está mais suscetível a desenvolver um quadro infeccioso. Entretanto, entenda porque existe um perigo maior em algumas pessoas.

Idosos – pois o sistema imunológico não responde com agilidade ao combate dos vírus e bactérias;

Grávidas – a gravidez altera o metabolismo e a circulação da mulher, resultando em um aumento da intoxicação alimentar. Qualquer alimento contaminado que a venha a ingerir pode afetar o feto;

Bebês e crianças – como o sistema imunológico não está totalmente completo para combater a infecção, os riscos se tornam maiores;

Doenças crônicas – pessoas que sofrem com diabetes, AIDS ou hepatite, por exemplo, também possuem o sistema imune afetado. Indivíduos que fazem quimioterapia ou radioterapia, tem uma tendência maior a ser contaminados.

O que devo evitar?

Sucos e leites não pasteurizados, brotos crus, produtos lácteos – como o queijo – feitos a partir de leites não pasteurizados. Carnes crua ou mal cozida, alimentos contaminados durante o processamento ou manuseios.

Diagnóstico da intoxicação alimentar

Intoxicação Alimentar

Em muitos casos a intoxicação é leve e acaba em alguns dias. Observe se as outras pessoas que comeram a mesma coisa que você também estão passando mal. Caso procure um médico, vá ciente que ele te dará um diagnóstico com base nos seus sintomas e então pedirá alguns exames que são:

  • Fezes: pedido quando o sintoma é grave ou incerto;
  • E sangue: ajuda a descobrir o agente causador da intoxicação ou descartar certos tipos de bactérias;

Se estiver com vômitos frequentes, que impedem que qualquer líquido pare dentro do seu estômago ou qualquer um dos sintomas abaixo, procure uma unidade de pronto atendimento:

  • Vômitos com sangue;
  • Diarreia grave por mais de três dias ou com sangue;
  • Fortes cólicas abdominais;
  • Febre acima de 38º,
  • Dificuldade na fala ou para engolir;
  • Visão embaçada;
  • Ou fraqueza muscular. Você pode estar desenvolvendo um quadro severo de desidratação e infecção.

A intoxicação alimentar, normalmente, não faz com que as pessoas sofram por muito tempo. Por isso, ao menor sinal dos sintomas, comece a se hidratar e observe se mais pessoas não estão passando mal. Caso o quadro seja grave, é provável que o clínico geral te encaminhe para um infectologista – especialista em problemas infecciosos.

Uma boa dica é deixar anotado as informações mais relevantes como: quando começou o problema, o que você comeu ou bebeu, quais os sintomas mais fortes, quais os medicamentos que tomou para amenizar a doença, as mudanças mais sentidas pelo seu organismo e etc.

Também não deixe de tirar todas as suas dúvidas:

Qual o melhor tratamento?

Quais os exames mais indicados?

Como aliviar os sintomas? Entre outras questões.

Tratamentos para intoxicação alimentar

A primeira e mais importante dica: beba líquidos! Reponha os líquidos perdidos no vômito e diarreia. Talvez você precise tomar soro – via intravenosa – para repor mais rapidamente essa perda. Opte por ingerir alimentos mais leves, que não forcem tanto o funcionamento do sistema digestivo.

Se a intoxicação alimentar for bacteriana, será provável que o médico lhe receite antibióticos para cortar o mal pela raiz. Os mais recomendados são: Amicacina, Ciprofloxacino, Cefalotina, Doxiciclina e Cipro.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...