Intolerância à lactose


Nos mamíferos, a redução da atividade da enzima chamada lactase, que é responsável pela digestão da lactose, ocorre naturalmente após o desmame. No entanto, esta redução pode acontecer em intensidades diferentes para cada indivíduo, causando um possível quadro de intolerância à lactose.

Este problema pode tanto não apresentar sintomas aparentes, sendo uma simples má absorção de lactose, como pode também causar diversos tipos de desconfortos e reduzir a qualidade de vida dos pacientes, principalmente em função da necessidade do controle alimentar.

Neste artigo, iremos explicar e mostrar o que é a intolerância à lactose e como esta pode ser tratada.

O que é a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é definida pela má absorção ou pela má digestão da lactose que é o principal carboidrato do leite. Ela ocorre devido à redução da capacidade que o corpo tem em hidrolisar esta substância em função da diminuição da atividade da enzima lactase que é responsável por sua quebra e que fica presente na mucosa do intestino delgado.

Estudos mostraram que após o desmame, há uma redução considerável e definida geneticamente da ação da enzima lactase, ocorrendo na maioria das populações ao redor do mundo, causando, assim, o possível início da intolerância à lactose.

A diminuição da ação desta enzima também pode acontecer de maneira secundária a algumas doenças que causem danos na mucosa do intestino delgado ou que causem o aumento significativo do tempo de trânsito intestinal, como é o caso da doença celíaca, de doenças inflamatórias intestinais, da giardíase, das enterites infecciosas, entre muitas outras.


Existem diversos níveis de intolerância à lactose, podendo esta iniciar com o aparecimento de sintomas abdominais que ocorrem com a má absorção da lactose, chegando até a não ter sintomas aparentes em alguns casos. Estima-se que a partir de 50% ou menos de atividade da enzima lactase já podem ocorrer os sintomas da intolerância à lactose.

Grande parte dos pacientes apresentam sintomas de distensão, de flatulência, de borborigmos, presença de diarreia e de dores abdominais, vômitos, podendo variar com a quantidade de lactose ingerida e também com o passar da idade.

Alguns pesquisadores também acreditam que a intolerância à lactose pode ser responsável por diversos outros sintomas sistêmicos como as dores de cabeça, as vertigens, as dores musculares e até mesmo dores articulares.

Foram relatados casos de pacientes também com a presença de cansaço físico intenso, de arritmia cardíaca, de dores de garganta, presença de úlceras orais e até mesmo do surgimento de outros tipos de alergias.

Veja, a seguir, alguns dos tipos de tratamentos para a intolerância à lactose:

Controle da alimentação

Intolerância a lactose

A primeira ação a ser feita para quem possui intolerância à lactose é o controle da alimentação. Existem muitas estratégias utilizadas para isto, sendo a primeira delas a retirada dos produtos que contenham a lactose como é o caso do leite e de seus derivados.

O grande problema da simples exclusão destes produtos é que pode ocorrer uma deficiência do mineral cálcio, causando diversos outros tipos de problemas ao paciente posteriormente. O ideal é que sejam feitas alterações na dieta para que o paciente faça a ingestão de produtos com baixo teor de lactose ou, dependendo do grau de intolerância à lactose, que seja feita a suplementação do cálcio na alimentação.

É comum a adição de produtos fermentados como o iogurte e os queijos maturados que contêm baixos teores de lactose e que são muito bem tolerados por boa parte dos pacientes;

Uso de preparações farmacêuticas

Outra opção bastante utilizada é o acréscimo de preparações farmacêuticas de fungos ou de β-galactosidase que são feitos a partir de leveduras desenvolvidas de maneira específica para o tratamento da má digestão da lactose.

Estes preparados aumentam a digestão deste carboidrato e auxiliam no alívio dos sintomas, não ocorrendo, porém, na mesma intensidade para cada paciente, podendo ter índices diferentes de eficácia;

Considerações Finais

A intolerância à lactose é caracterizada pela má absorção e pela má digestão do carboidrato lactose em função da baixa ação da enzima responsável por sua quebra, a lactase. Existem diversos graus de intolerância e isto irá definir também o melhor tratamento para cada paciente.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (No Ratings Yet)
Loading...