HPV tem cura?


O Human Papiloma Vírus ou HPV é um vírus que vive nas mucosas e na pele das pessoas. A principal forma de transmissão é por via sexual, já que o HPV é uma doença sexualmente transmissível (DST). Por essas e outras razões alguns se perguntam se a doença HPV tem cura realmente.

Na mulher é mais fácil encontra-lo na vulva, vagina, colo do útero e no homem no pênis. A maioria dos casos de câncer de colo do útero é causada pela infecção pelo HPV.

Alguns casos de câncer anal e de pênis também estão relacionados. O estado clínico do paciente depende de cada organismo, seu estado imunológico, e também do subtipo do HPV pelo qual foi infectado.

Alguns podem não desenvolver sintomas ou sinais aparentes da doença. Outros podem apresentar verrugas genitais, ou ainda alterações a nível celular causando uma predisposição a ter determinados tipos de câncer.

O HPV tem cura?

O vírus papiloma tem cura, porém é bem complicada, pois ele pode não ser totalmente eliminado do organismo. Mesmo quando o paciente consegue eliminar as verrugas é importante realizar acompanhamento com o médico, já que elas podem estar tão pequenas que não podem ser vistas a olho nu.

Com o tratamento sendo realizado corretamente e o completo desaparecimento das lesões pode-se considerar o indivíduo curado, mesmo o vírus não tendo sido completamente eliminado, pois ele pode permanecer dormente no organismo por muitos anos, porém sem a volta da infecção.


Sendo assim, é necessário realizar um exame de papanicolau no caso das mulheres que pode ser solicitado por uma ginecologista ou uma penioscopia no caso dos homens que pode ser solicitado por um urologista para que se confirme a eliminação total das verrugas genitais.

O HPV cura sozinho?

Sim, o vírus HPV tem cura sozinho quando não gera sintomas, pois o vírus pode ser eliminado do organismo pelo próprio sistema imunológico do indivíduo.

Mas vale ressaltar a importância do acompanhamento médico, já que nem sempre a eliminação do papilomavírus acontece sozinha, e a realização dos exames deve ocorrer uma vez ao ano.

Sinais e Sintomas do HPV

  • Verrugas nos órgãos genitais, que podem ser dolorosas e isoladas ou agrupadas
  • Irritação e coceira no local

Quando as verrugas são bastante visíveis o risco de transmissão é muito maior. Elas podem aparecer no pênis, ânus, vagina, vulva, colo do útero, boca e garganta.

Como já dito, o vírus pode ficar dormente no organismo e os sintomas podem demorar alguns dias ou anos para aparecer.

Diagnóstico

Ao observar qualquer sinal ou sintoma que esteja relacionado a infecção pelo HPV é necessário buscar a ajuda de um profissional e realizar os exames necessários para confirmar o diagnóstico. Após o diagnóstico correto, será indicado e iniciado o tratamento adequado da lesão.

Tratamento do HPV

O  HPV tem tratamento e pode ser realizado em casa, de forma simples, com pomadas, ou em clínicas com técnicas como cauterização, que queimam as verrugas causadas. Para eliminar o HPV do organismo podem ser utilizadas pomadas como, Podofilox ou Imiquimode, além de remédios para fortalecer o sistema imunológico como o Interferon.

Para a cura HPV, aconselha-se ainda uma alimentação saudável durante o tratamento e o uso de preservativos nas relações sexuais, para diminuir as chances de uma reinfecção. Quanto mais cedo o tratamento se iniciar mais fácil será a cura do HPV

Deve-se realizar corretamente o uso da medicação durante o tratamento do HPV, até que as verrugas na pele já não sejam mais vistas a olho nu nem nos exames médicos.

É importante lembrar que as lesões podem aparecer a qualquer momento, ainda mais quando o sistema imune da pessoa fica enfraquecido, como em gripes, tratamentos de câncer e ainda o surgimento de doenças autoimunes como lúpus.

Vacina contra o HPV

hpv tem cura

O HPV tem cura, mesmo que seja com o vírus adormecido. Entretanto o melhor jeito é a prevenção.

O Ministério da Saúde adotou a vacina quadrivalente, que protege contra HPV de baixo e de alto riscos.

  • O HPV de baixo risco é aquele que causa apenas verrugas na região intima,
  • Já o HPV de alto risco é aquele que pode causar o câncer de colo uterino.

A vacina estimula a produção de anticorpos para cada tipo de HPV. A proteção depende da quantidade de anticorpos que a pessoa vacinada produz, e ainda, de quanto tempo os anticorpos vão conseguir permanecer no local.

A vacina é exclusiva para a prevenção e não tem efeito quando a doença já está instalada no organismo. O público alvo da vacina contra HPV são:

  • Meninas na faixa etária de 9 a 13 anos de idade, que recebem duas doses da vacina
  • Mulheres portadoras do vírus HIV com idade de 9 a 26 anos que recebem três doses.

A vacina é segura e não apresenta muitos efeitos pós-vacinação. Efeitos adversos graves são raros, mas se algo acontecer deve-se procurar ajuda médica.

A vacina não substitui o exame preventivo de câncer do colo do útero e não está indicada para gestantes.

Vacina contra HPV no homem

A vacina contra HPV no homem deve ser usada por indivíduos não acometidos pelo vírus e com idade até 26 anos.

Os homens que mantem relação sexual com outros homens são o grupo mais indicado, mas todos os homens podem fazer uso dessa vacina. Ela protege contra o aparecimento de verrugas e também previne o câncer anal.

Como o homem pega HPV

O homem pode pegar HPV tendo contato com a pele infectada pelo vírus, seja por meio da relação sexual, sexo oral ou contato com a parte genital externa. Sendo assim, em relações sexuais sem o uso de preservativo ou quando o preservativo não cobre a área das verrugas.

O HPV no homem tem cura, se o tratamento for feito corretamente e o uso dos remédios seguidos a risca.  Durante o tratamento se não for possível cobrir as verrugas durante a relação sexual a recomendação é que se tenha uma abstinência sexual durante o tratamento.

Conclusão

Pode-se concluir que o HPV tem cura de forma espontânea, independente do subtipo do vírus. Os medicamentos utilizados para o tratamento não atacam diretamente o vírus. Mas as verrugas ou neoplasias pré-malignas causadas pelo HPV podem ser tratadas através pomadas ou também por excisão cirúrgica.

Lembrando que as lesões podem aparecer depois de anos, já que este tipo de tratamento também não atinge diretamente o vírus.

Dessa maneira, a infecção que o Papilomavírus Humano causa nos faz lembrar-se do antigo ditado de que é melhor prevenir do que remediar. No caso do HPV já se encontra disponível uma eficaz prevenção que é a vacina, que previne contra subtipos simples e também contra os subtipos mais perigosos.

Portanto, o HPV tem cura total com relação às verrugas que aparecem no corpo do individuo infectado, mas HPV não tem cura com relação ao vírus podendo este permanecer no organismo por anos.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (11 votes, average: 3,82 out of 5)
Loading...