HPV no Homem: Quando a falta de prevenção pode levar ao câncer


O acesso à informação nos nossos dias é extraordinário. Em questão de segundos somos bombardeados por assuntos de todos os tipos, basta digitar meia dúzia de palavras na internet. Essa quantidade de informação, no entanto, não tem sido eficaz no combate ao HPV no homem que a cada dia que passa tem se tornado mais comum.

O HPV consiste em uma doença contagiosa, transmitida pelo sexo que causa verrugas no pênis, escroto, ânus e na boca. Caso não seja tratada da forma certa, ou dentro do tempo preestabelecido, pode se agravar e causar um câncer.

Mas o que de fato é o HPV?

Trata-se de uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST). Ela é passada durante a relação sexual que é feita sem camisinha. O papolimavírus, como é costumado chamar, atinge cerca de 75% da população sexualmente ativa que é exposta ao vírus.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, são 137 mil novos casos de contaminação por ano. Os homens são os principais transmissores dessa doença que é caracterizada pelo aparecimento de verrugas que causa incômodo e dor.

Elas aparecem no escroto, pênis, ânus e na boca. Em alguns casos a doença não causa nenhum tipo de sintoma e acaba desaparecendo em dois anos sem a necessidade de nenhum tipo de tratamento.

Mais de 200 tipos diferentes do vírus já foram identificados e divididos em espécie. São, ao todo, 40 tipos de HPV que podem infectar as genitais do homem, dentre eles cinco podem causar câncer (vagina, pênis, vulva, ânus e orofaringe).


O HPV também pode ser transmitido durante o sexo oral e leva de 3 a 6 meses para que a infecção se torne ativa no organismo.

HPV no homem e o câncer de pênis

É vital que assim que os sintomas da doença se tornem presentes no homem, ele procure um atendimento médico com urgência. O diagnóstico precoce da doença evita o seu agravamento que poderá levar ao aparecimento do câncer de pênis. Muito comum nas regiões menos favorecidas, o motivo principal para o surgimento desse tipo de câncer é a falta de higiene.

Por isso, é importante que o homem sempre utilize camisinha nas suas relações sexuais e procure um médico de forma periódica, realizando exames.

O câncer de pênis é a causa de 0,5% de câncer no homem, sendo que em 50% dos casos é possível encontrar o vírus do HPV. O câncer de ânus também é raro, mas em 80% dos casos o motivo do problema é o HPV no homem. É possível também desenvolver câncer de orofaringe por causa da presença do vírus do HPV no homem.

Quais são os sintomas do HPV no homem?

Como já mencionamos em alguns casos o HPV no homem não causa nenhum tipo de sintoma e pode sumir do organismo em 2 anos sem a necessidade de nenhum tipo de tratamento. É bom lembrar, porém, que mesmo sem o aparecimento dos sintomas, o homem infectado pelo HPV poderá transmitir a doença se tiver relações sexuais sem o uso de preservativos. O sintoma principal do HPV no homem é o aparecimento de verrugas no ânus, escroto, pênis, boca e garganta.

Tratamento

Os métodos de tratamento para o combate à doença são focados no sintoma que ela causa: as verrugas. É um tratamento feito de maneira arcaica, com a utilização da cauterização química ou eletrocautério. A verruga é queimada literalmente, já que são raros os remédios que atuam diretamente no combate dela. É um tratamento doloroso, feito através de um bisturi elétrico.

O único medicamente que consegue atuar no vírus estimulando o sistema imunológico do organismo a reagir é o Imiquimode.

O HPV no homem depende muito do sistema imunológico do corpo para ser combatido. Na maioria dos casos (90%) a própria defesa do corpo elimina a doença sem nem mesmo apresentar os sintomas.

Circuncisão inibe o HPV no Homem

Existe um método que era muito utilizado nos tempos bíblicos que auxilia na prevenção contra o HPV: a circuncisão. Considera-se que a cavidade subprepucial se torna um ambiente propício para o desenvolvimento do vírus e podendo levar à infecção. Em um estudo feito na Uganda, na África, foi constatado que houve uma redução de 35% dos casos de infecção por pacientes que são portadores do HPV.

Vacina contra o HPV no homem

hpv no homem

As vacinas produzidas são formas poderosas de impedir que o vírus se prolifere pelo organismo. Ela consegue proteger contra os tipos mais comuns do HPV, até mesmo no caso dos vírus que podem causar câncer. A vacina é dada em 3 doses dentro do período de 6 meses. É mais recomendado que as doses sejam dadas a jovens de 11 e 12 anos de idade, já que nesse período o efeito é mais eficaz. Homossexuais e bissexuais também são recomendados a se vacinarem contra o HPV no homem. Pessoas que tem um sistema imunológico comprometido também precisam se vacinar para ficarem protegidas da doença.

A importância de se falar sobre sexo

Esse é um ponto que pode ser crucial para o contagio ou não do HPV no homem: a conversa sobre sexo. Mesmo estando no século XXI muitas famílias não conseguem ter uma conversa aberta com seus filhos sobre sexo.

Muitos acham que esse tipo de conversa causa o maior constrangimento ou que pode servir de incentivo para que jovens cada vez mais novos iniciem a vida sexual. Esse é um erro fatal que colabora na contração de inúmeras doenças.

É um tipo de informação que são os pais que precisam passar para dar maior segurança ao adolescente. O conhecimento sobre as formas de prevenção e sobre a quantidade de doenças que o sexo desprevenido pode causar é importantíssimo.

Tendo consciência dos transtornos que o HPV no homem pode causar, por exemplo, muitos meninos irão pensar duas vezes antes de sentirem vontade de fazer sexo sem camisinha, afinal ninguém quer ficar doente ou estar no grupo de risco de pessoas propícias a desenvolver qualquer tipo de câncer.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (12 votes, average: 4,25 out of 5)
Loading...