Dermatite herpetiforme


A dermatite herpetiforme, também conhecida como doença de Duhring-Brocq, é uma doença de carácter crônico, benigna, que se caracteriza por apresentar lesões por toda a pele. Estas lesões aparecem com uma coloração avermelhada, formam pequenas  elevações na pele, com pequenas  bolhas (vesículas) e em formatos simétricos. Além disso, coçam e costumam ocorrem na região posterior dos braços e na região interna das pernas.

Mesmo tendo o nome dermatite herpetiforme, as erupção cutânea que a doença apresenta não tem relação com a herpes ou dermatite comum, mas sim com uma condição crônica específica. Essa doença pode ser considerada uma variação da Doença Celíaca, uma doença caracterizada por apresentar lesões de pele pruriginosas e intolerância permanente ao glúten.

Esta é uma doença que pode surgir em qualquer idade, mas apesenta maior incidência nas pessoas á partir dos 20 anos de idade.

Sintomas da dermatite herpetiforme

Ela é relativamente rara e apresenta como principais sintomas lesões avermelhadas, salientes, habitualmente com menos de um centímetro de diâmetro, com bolhas, sensação de queimadura ou picada que pode se  estender de 8 a 12 horas antes do aparecimento das lesões.

Internamente, os sintomas que um indivíduo portador da dermatite herpetiforme pode apresentar são as alterações no intestino, similares aos indivíduos acometidos pela Doença Celíaca, a exemplo da enteropatia ao Glúten.

Os locais onde as lesões mais aparecem são nos cotovelos, na parte superior das costas, nas nádegas, nos joelhos, na nuca e no couro cabeludo e a coceira pode aparecer por todo o corpo.


Dermatite herpetiforme tem cura?

Não há cura para a dermatite herpetiforme. A doença pode ser controlada com um regime alimentar adequado, tirando o glúten da dieta, eliminando também a ingestão do centeio, cevada, trigo, aveia e seus derivados. Seguindo essa alimentação adequada, o paciente pode diminuir ou desaparecer com os ataques intestinais, melhorar a condição das suas lesões de pele, reduzir ou até eliminar a necessidade de uso do medicamento “Sulfonas” para controlar as erupções cutâneas e diminuir o risco de desenvolver câncer de pele.

Pesquisas ainda são feitas para poder responder a todas as questões sobre as causas da dermatite herpetiforme, a sua possível cura e a sua ligação com as anomalias cutâneas e intestinais.

Causas da dermatite herpetiforme

Por ser uma doença rara, a verdadeira causa da dermatite herpetiforme ainda é desconhecida pelos cientistas, mas segundo estudos dos casos, observou-se que os fatores abaixo tenham forte ligação e exercem um papel importante nesta doença  no desenvolvimento da dermatite herpetiforme.

  • Os fatores genéticos
  • O sistema imunológico fraco
  • Apresentar sensibilidade ao glúten

Fatores de risco para contrair dermatite herpetiforme

  • Ela é uma doença rara, mas observou-se que populações de raça caucasiana podem apresentar mais chance de ter essa doença. Acomete poucos negros e raros casos na população japonesa.
  • Ela tem maior aparecimento nas pessoas com idades entre o fim das segundas e quartas décadas de vida.
  • Estudos mostram uma incidência cada vez maior do desenvolvimento de dermatite herpetiforme em pessoas acometidas por anemias por deficiência em vitamina B12, com Linfomas intestinais e doenças ligadas à tireóide.
Dermatite herpetiforme
Foto: Reprodução

Tratamento

O tratamento da dermatite herpetiforme acontece com o uso de medicamentos e com a adoção de um regime alimentar. Uma dieta sem a presença de glúten ajuda a controlar a presença de lesões na pele e controle de outros sintomas.

Quanto aos tipos farmacêuticos de remédio para dermatite herpetiforme, o mais indicado é o “Sulfonas”. Com o uso desse medicamento, entre 24 a 48 horas, ele diminui as coceiras e a sensação de queimadura na pele. Já para sentir efeito sobre as anomalias intestinais, é recomenda usar “Dapsona”, trazendo alívio aos sintomas também no prazo de 24 a 48 horas após o uso.

Considerações Finais

Como a dermatite herpetiforme não tem cura e continua adormecida no organismo, a doença deve ser controlada com um regime alimentar adequado, tirando o glúten da deita, eliminando também a ingestão do centeio, cevada, trigo, aveia e seus derivados e o uso do de medicamentos para controlar as erupções cutâneas e sentir efeito sobre as anomalias intestinais. Consulte o seu médico.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (3 votes, average: 4,67 out of 5)
Loading...