Cólica Menstrual

Muitas mulheres podem sentir diversos tipos de sintomas durante a menstruação, entre eles a cólica menstrual, que pode ocorrer em diversas intensidades, causando transtornos no dia a dia de muitas mulheres. Uma adequada avaliação do problema pelo médico ginecologista ajuda muito na identificação das causas e também no controle dos sintomas, principalmente, das dores fortes. Neste artigo, iremos explicar e mostrar o que é a cólica menstrual e como é possível tratar o problema.

O que é a cólica menstrual?

A cólica menstrual, conhecida tecnicamente por dismenorreia, é uma dor uterina que ocorre antes ou durante o período menstrual, de maneira cíclica, podendo acontecer em diversas intensidades. Muitas mulheres sentem tanta dor que acabam tendo prejuízo nas atividades diárias, necessitando, por muitas vezes, de algum medicamento específico.

Em torno de 90% das mulheres já sofreram de cólica menstrual em algum período da vida, no entanto, quando os sintomas são menos intensos, estas passam a não buscar ajuda de algum profissional da área da saúde, o que é um erro, já que são muitas as possíveis causas deste tipo de problema.

A cólica menstrual é um problema muito comum e que pode também apresentar outros sintomas como as dores de cabeça, a náusea e até mesmo vômitos, as dores mamárias, as dores abdominais, além de possíveis alterações digestivas como é o caso da diarreia ou da constipação, chegando até mesmo a quadro de desmaios.

A cólica menstrual pode ser classificada com primária ou secundária. Na dismenorreia primária, esta está associada à menstruação dolorosa que ocorre devido à produção de algumas substâncias pelo útero, chamadas de prostaglandinas, que promovem a contração do útero de maneira dolorosa.


Na dismenorreia secundária, por sua vez, estas dores podem estar associadas a alterações do sistema reprodutivo, como é o caso da endometriose, dos miomas uterinos, de infecções pélvicas, ou quaisquer outras anormalidades congênitas da anatomia do útero ou da vagina.

Por este motivo, caso você sofra de cólica menstrual, procure realizar uma avaliação com seu ginecologista para identificar as possíveis causas do problema e, também, para realizar o tratamento mais adequado para o seu caso. Isto ajudará bastante na redução e até mesmo na eliminação do problema, melhorando sua qualidade de vida.

Veja, a seguir, alguns dos tipos de tratamentos disponíveis para a cólica menstrual:

Uso de anti-inflamatórios ou de anticoncepcionais

O tratamento para a cólica menstrual primária é simples, podendo-se recomendar o uso de anti-inflamatórios não esteroides que deverão ser tomados um pouco antes e durante toda a menstruação. Eles agem de forma a bloquear a produção de prostaglandinas, evitando, assim, a dor.

Os anticoncepcionais também são bastante indicados, seja para uso contínuo ou cíclico, reduzindo também as dores, já que o ciclo anovulatório é normalmente menos doloroso.

Melhoria da qualidade do estilo de vida

Cólica Menstrual

Algumas alterações na dieta também podem ajudar na redução das dores da cólica menstrual primária. Recomenda-se uma alimentação com menor quantidade de gordura de origem animal, de produtos como os laticínios e ovos, sendo importante o aumento da ingestão de vegetais, de legumes, de nozes, de castanhas, entre outros.

A prática de exercícios físicos de maneira moderada também é fundamental, pois ajuda na melhoria do fluxo sanguíneo na região pélvica, promovendo, também, a liberação de betaendorfinas que atuam como analgésicos reduzindo a dor.

Terapias alternativas

Existem diversos outros tipos de terapias que podem ajudar na redução das dores da cólica menstrual como é o caso do uso de suplementos de tiamina, de vitamina E, de piridoxina, de magnésio, apresentando efeitos benéficos na redução dos sintomas.

A acupuntura, a acupressão e a quiropraxia também são indicadas como terapias alternativas no controle das dores causadas pela dismenorreia primária.

Considerações Finais

A cólica menstrual é um problema muito comum entre as mulheres caracterizada pela presença de dores durante a menstruação, podendo estar associada também a outros sintomas como dores de cabeça, náuseas, vômitos e até mesmo podendo causar desmaios.

Uma avaliação com o ginecologista é fundamental para analisar a causa do problema, que pode tanto estar relacionada à menstruação como a outros problemas ginecológicos, ajudando na indicação do melhor tratamento.