Coceira no ânus


A coceira no ânus recebe o nome técnico de prurido anal e, como o próprio nome diz, se caracteriza por uma coceira na região anal e perianal (anterior ao orifício anal).

O prurido anal é uma queixa muito comum nos consultórios médicos e acredita-se que isso se deva ao fato de a região anal e perianal serem regiões onde há a presença de muitas terminações nervosas e, consequentemente, muito sensíveis e propensas a irritações.

Em linhas gerais, a coceira no ânus tende a ser mais acentuada à noite e acomete mais os homens do que as mulheres.

A coceira anal pode se agravar devido ao atrito na região e, embora a condição não apresente dano estrutural ou alguma consequência mais séria, a coceira na região anal se torna muito irritante e contribui para a perda de qualidade de vida do indivíduo.

Causas da coceira no ânus

As causas que podem desencadear a coceira no ânus são muitas e, uma grande parte delas, ainda é desconhecida. São elas:

  • Diarreia crônica.
  • Dermatites (actínias, atróficas ou hipertóficas) alérgicas ou micoses anais.
  • Psoríase, eczema ou infecção de pele.
  • Hemorroidas.
  • Fissuras anais.
  • Fezes endurecidas que podem ferir a região.
  • Constipação crônica.
  • Higiene anal inadequada, que promove o acúmulo de resíduos fecais que podem levar a irritações na pele. Os resíduos fecais são comuns em pessoas portadores de alterações na musculatura do esfíncter anal como a hipotonia.
  • O uso frequente de papel higiênico áspero.
  • Intolerância ou alergia à determinados alimentos.
  • Alergias ao tecido sintético de roupas íntimas.
  • Relação sexual anal.
  • Oxiurose (infestação por vermes).
  • Câncer anal ou retal.

Oxiriose

Em alguns casos a coceira no ânus pode ser vermes, nesses casos o ânus coçando é resultado de uma doença chamada oxiurose, conhecida também por oxiuríase ou enterobíase. É uma doença bem comum em crianças, visto que elas ainda não possuem noções suficientes de higiene.

A oxiriose é uma infecção intestinal causada por vermes chamados de neumatóides, devido seu formato cilíndrico. Nesses casos o comichão no ânus é provocado porque as fêmeas migram pra região anal para chocarem seus ovos.

Por conta disso alguns pacientes alegam coceira dentro do ânus de tão irritante e desconfortável é a coceira no reto. A coceira no bumbum intensa pode ocasionar o aparecimento de lesão no local  acarretando possíveis infecções e alergia no ânus.

O diagnóstico da doença é feito por um médico, que analisará os sintomas e realizará exames laboratoriais para confirmar a presença de fêmeas e de ovos na região anal do individuo.

O tratamento para coceira no ânus começa com uma boa higienização pessoal e do ambiente para evitar a reinfestação dos neumatóides. Além disso o médico pode receitar remédio para coceira no ânus e pomadas, isso dependerá do paciente a ser tratado em questão.

Quando procurar um médico?

A coceira no ânus precisa de tratamento adequado e alguns sinais são indicadores de que se deve procurar um médico. Sangramento na evacuação, dor no orifício anal ou dor retal excessiva, acompanhada ou não de pus ou secreção espessa.

Alterações na forma dessa região devem ser avaliadas para a investigação da presença de algum nódulo ou tumor.

Se o prurido anal persistir por mais de 15 dias, mesmo após a adoção de cuidados específicos e se não estiver associado à diarreia e à higiene inadequada do local.

Um médico proctologista ou clínico geral, poderá pedir exames e prescrever o melhor tratamento.

Coceira no ânus

Tratamento caseiro para coceira no ânus

Algumas medidas para aliviar esse desconforto podem ser adotadas até que consiga passar em consulta com o especialista:

  • Evite o uso de papel higiênico áspero. Prefira o uso de lenços umedecidos, desde que sejam hipoalergênicos.
  • Se preferir use um papel higiênico macio e molhado para efetuar a higiene da região ou apenas lave com água corrente e sabão neutro.
  • Ao secar a região irritada, prefira uma toalha macia de algodão. Apenas encoste o tecido na região, evitando a fricção e, consequentemente, o aumento da irritação.
  • Evite usar roupas íntimas feitas com tecidos sintéticos. Prefira tecidos feitos de algodão e use roupas arejadas nos dias quentes.
  • Se a coceira no ânus estiver associada à diarreia, procure combater as causas desta utilizando medidas naturais: a maçã, o purê de batata, a banana são alimentos que prendem o intestino.
  • Se o prurido anal for decorrente da prisão de ventre, consuma bastante água, sucos verdes, que são ricos em fibras, chás e aumente a ingestão de fibras através de alimentos integrais e que sejam pobres em gordura animal.
  • Praticar atividades físicas regulares também auxilia nos casos de constipação.
  • Evite higienizar a região anal e perianal com produtos que contenham álcool em sua fórmula, pois eles podem agravar a irritação.

Tratamento para coceira no ânus

O tratamento para coceira no ânus deve ser focado na causa principal da doença, mas quando não se tem um motivo aparente, o médico indicará um tratamento para diminuir a irritação e eliminar a coceira.

Alguns remédios para coceira no ânus podem ter resultados positivos, veja a seguir alguns remédios para coceira anal:

  • São usados cremes e pomada para coceira no ânus a base de corticoides.
  • Um talco de óxido de zinco e cânfora, também pode ser receitado para coceira no ânus, ele acalma e refresca a região. Porém não é facilmente encontrado em farmácias, o talco a base de óxido de zinco e cânfora é manipulado em farmácias de manipulação.
  • A pomada Tiabendazol também pode ser usada no tratamento de coceira no ânus. O tiabendazol tem atividade anti-helmíntica, ou seja ele age contra os vermes que da coceira no ânus.
  • Nos casos em que a coceira no ânus está associada aos oxiúros, o médico prescreverá um medicamento para a eliminação dos vermes, além dos cremes tópicos.

Considerações finais

A coceira no ânus pode estar associada a várias causas, conhecidas ou não, que, devido ao extremo desconforto que provocam, podem diminuir a qualidade de vida do indivíduo. Consultar o médico é importante para que o tratamento seja adequado e o alívio dos sintomas seja imediato.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (55 votes, average: 4,20 out of 5)
Loading...