Cervicite Crônica


A cervicite crônica é caracterizada por constantes inflamações no revestimento interno do útero, o endocérvix. Provoca o surgimento de corrimento amarelo-esverdeado e sua incidência é maior em mulheres jovens e sexualmente ativas. O diagnóstico deve ser feito somente pelo ginecologista.

O que causa a cervicite crônica?

As causas da cervicite crônica podem ser causadas pelas DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), como a gonorreia, herpes genital, clamídia e algumas infecções causadas por bactérias e até pelo papiloma vírus, que causa HPV e câncer do colo do útero.

As causas também podem ter origem nas alergias a métodos contraceptivos (como a alergia ao látex, material de que é feito o preservativo masculino), a produtos e componentes químicos, como os encontrados nos géis espermicidas. A alergia pelos tampões vaginais, como os absorventes internos, também podem ser a causa.

A flora vaginal apresenta várias bactérias e, o desenvolvimento da cervicite pode ocorrer devido à proliferação anormal de algumas delas. A gestação também pode estar associada ao surgimento dessa condição. Múltiplos parceiros sexuais e hábitos inadequados de higiene íntima também podem favorecer a proliferação irregular dessas bactérias.

Em alguns casos, a cervicite crônica está em um estado tão severo que pode se tornar contagiosa, através do contato íntimo com o parceiro.

Sintomas da cervicite crônica

Cerca de 70% das mulheres portadoras de cervicite crônica não apresentam nenhum sintoma e, quando esses aparecem, não são o suficiente para despertar preocupação. Por esse motivo, muitas vezes o diagnóstico é feito quando a mulher realiza os seus exames de rotina.


Mulheres que são prevenidas cuidam de sua saúde e visitam o ginecologista regularmente, além de serem mais difíceis de desenvolverem qualquer anormalidade, conseguem realizar um tratamento adequado e eficiente quando alguma alteração é encontrada.

Entretanto a realidade é outra. Boa parte das mulheres passa anos sem ir ao ginecologista e realizar os exames de rotina para manter e cuidar de sua saúde genital. Quando finalmente resolvem dar atenção a essa parte, se espantam com os resultados.

A grande maioria das doenças do sistema reprodutor feminino é assintomática, ou seja, não apresentam sintomas e são silenciosas. Em alguns casos, isso pode ser fatal. Todo cuidado é pouco.

Os sintomas que podem surgir são: dor intensa no “pé” da barriga, dor ao toque vaginal, secreção com aspecto purulento, febre e até sangramento durante as relações sexuais.

Diagnóstico e tratamento da cervicite crônica

Cervicite Crônica
Foto: Reprodução

O ginecologista solicitará o papanicolau para que uma amostra do endocérvix seja analisada, caso haja alguma alteração aparente. O médico ainda poderá solicitar outros exames complementares, como o ultrassom transvaginal, para poder fechar o diagnóstico.

O tratamento é feito através de antibióticos por via oral para eliminar as bactérias causadoras dessa condição. Caso a mulher tenha um parceiro fixo, ele também precisará de tratamento, caso contrário poderá haver a reincidência da doença.

Durante o tratamento é recomendado a higiene íntima adequada e a abstinência sexual.

Como prevenir

Esteja sempre em dia com seus exames ginecológicos. A cervicite crônica e as outras afecções do sistema reprodutor feminino são de diagnósticos difíceis, portanto, detectar uma alteração no início pode fazer com que o tratamento seja mais eficiente e menos agressivo.

Converse com seu ginecologista e tire todas as suas dúvidas sobre como se manter sexualmente ativa de maneira saudável, protegendo sua saúde genital. Esclareça, também, as dúvidas que tiver sobre as doenças sexualmente transmissíveis e siga os conselhos de seu médico.

Para as mulheres jovens com uma vida sexual ativa e múltiplos parceiros, o uso da camisinha se faz extremamente necessário. Além de prevenir uma gravidez indesejada, protege a mulher contra esta e várias outras doenças sexualmente transmissíveis, entre elas, a AIDS. Apesar das inúmeras campanhas que enfatizam a importância da camisinha, muitas pessoas – homens e mulheres – ainda deixam de usá-la.

Manter a imunidade alta previne doenças e mantém seu estado geral de saúde em ótimo estado, dificultando a proliferação de bactérias. Para isso, mantenha uma alimentação de qualidade e pratique atividades físicas regularmente.

Lembre-se que a cervicite crônica, embora seja uma condição relativamente simples de ser tratada, requer atenção e cuidado na hora do tratamento. Caso as orientações médicas não sejam seguidas, o risco de reincidência é grande e os antibióticos poderão não funcionar corretamente, sendo necessário adotar outro mais forte. Fique ligada.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (8 votes, average: 3,25 out of 5)
Loading...