Bromazepan: Pra que serve, como funciona e as contraindicações


O Bromazepan é uma substância química presente em medicamentos como o Lexotan, o Novazepam, o Somalium e outros medicamentos com nomes diversos. O Bromazepan é: remédio de ansiedade (uso mais comum), e é indicado no tratamento contra síndrome do pânico, crise de ansiedade aguda e fobia social.

É um medicamento que faz parte do grupo das “tarjas preta” e só pode ser comercializado com receita médica. Resumindo, o Bromazepan atribui aos medicamentos que compõe, funções ansiolíticas, sedativas, hipnóticas e relaxante neuro-músculo-esquelético.

É essencial que o paciente não faça uso independente do medicamento, visto que ele causa dependência e o consumo exagerado, ou da forma incorreta pode acarretar uma série de efeitos colaterais.

Nenhum medicamento pode ser consumido por conta própria, a ajuda e orientação de um profissional de saúde são essenciais para que o paciente mantenha-se preservado contra qualquer risco para o organismo.

Indicação do bromazepan

Esse medicamento é indicado por médicos para o tratamento da tensão e de todos os outros problemas (físicos ou psicológicos) que são causados pela ansiedade.

Pacientes que possuem problemas psiquiátricos que provocam inquietação e ansiedade, como no caso da esquizofrenia (onde alucinações são frequentes) e do transtorno de humor (quando o paciente apresenta quadro de depressão e euforia de forma repentina e desconexa) o tratamento através do Bromazepan também é indicado.


Os remédios que possuem essa substância só são prescritos para pessoas que realmente tem problemas psiquiátricos sérios que os causa problemas de incapacidade, de um desconforto significativo ou quando a situação é grave.

Como funciona

O bromazepan atua diretamente no Sistema Nervoso Central do paciente. O seu objetivo é conseguir inibir a ansiedade e a tensão e promover relaxamento e bem estar. Se for consumido em doses maiores, ao invés do relaxamento, o efeito será a sedação. Ele começa a agir no organismo cerca de 20 minutos após o seu consumo.

Existe alguma contraindicação?

bromazepan

Sim! Pessoas que possuem alergia a benzodiazepínicos ou qualquer outra substância que faz parte da medicação não o devem consumir.

Existe também um grupo de pacientes que possuem certos problemas que o impossibilitarão de manipular esse medicamento, são eles: Síndrome de apneia do sono, insuficiência respiratória grave e insuficiência hepática grave.

Pessoas que consumirem o produto tendo os problemas mencionados poderão sofrer efeitos colaterais desagradáveis e até mesmo acelerar a gravidade da doença que possuem. Consumir esse medicamento sem orientação médica também expõe o indivíduo a riscos sérios de saúde. Não consuma o medicamento sem indicação de um profissional!

Na gravidez também não é recomendado o uso da medicação, visto que ainda não existem pesquisas e estudos suficientes que comprovem que as substâncias não afetam o bebê. Por causa disso o uso do bromazepan em caso de mulheres grávidas ou em período de amamentação só deverá ocorrer em último caso.

Riscos e efeitos colaterais

Esse medicamento é muito específico e não é recomendado de forma displicente por conta dos efeitos que pode causar no paciente. Como mencionado anteriormente, o uso do bromazepan só acontece em casos mais graves onde os transtornos psiquiátricos estejam causando grandes problemas e desconfortos.

É importante que o médico ao solicitar um tratamento feito através dele, expliquei ao paciente exatamente quais são os riscos que o uso poderá causar. O indivíduo precisa ter conhecimento dos efeitos colaterais que podem ocorrer com o passar do tempo.

Por conta disso, listamos abaixo os problemas envolvidos no uso do remédio. É importante salientar, porém, que esses fatores não são uma regra: eles não acontecem com todas as pessoas que consomem o medicamento.

Na verdade mencioná-los serve de alerta e de conhecimento. Caso algum sintoma apareça, o paciente precisará ficar alerta e procurar imediatamente acompanhamento médico.

Observe a seguir:

  • Dependência da medicação: Esse é um dos maiores problemas do bromazepan. O uso prolongado desse medicamento pode levar a uma dependência não só física, mas psíquica. Pacientes que tem histórico de consumo excessivo de drogas e álcool correm mais risco de isso acontecer;
  • Abstinência: Quando o indivíduo se torna dependente e simplesmente o tratamento acaba, acontece um outro processo perigoso e desagradável. É possível que o paciente tenha sintomas como diarreia, dor muscular, dor de cabeça forte, inquietude, tensão, confusão mental, irritabilidade e uma ansiedade enorme.
    Nas situações mais graves há risco de dormência nas extremidades do corpo, crises epilépticas, alucinação, desrealização e despersonalização;
  • Amnésia: Em alguns casos o indivíduo poderá desenvolver a chamada amnésia anterógrada, que é aquela onde há o esquecimento de lembranças novas. Junto com esse problema o indivíduo pode passar a ter um comportamento diferente do comum;
  • Resistência: Quando o tratamento com esse medicamento é feito por um longo período é capaz de o organismo criar resistência e o efeito não ser mais o mesmo;
  • Depressão: Durante o tratamento o paciente pode entrar em depressão;
  • Problemas psiquiátricos: Apesar de o bromazepan auxiliar justamente no combate dos sintomas de transtornos psiquiátricos, um dos seus efeitos colaterais é potencializá-los. Confusão mental e perturbação emocional pode acontecer no início do tratamento;
  • Distúrbio ocular: No início de tratamento é comum que o paciente tenha sintomas de diplopia (visão dupla), mas não é necessário preocupação. Com a continuidade do tratamento o efeito desaparece;
  • Distúrbio gastrintestinal: Frequentemente pessoas que utilizam o bromazepan tem relatado o aparecimento de problemas no trato gastrintestinal;
  • Distúrbio do sistema nervoso: O paciente pode desenvolver tontura, sonolência, dor de cabeça e falta de coordenação motora (o que chamamos de ataxia). Esses sintomas são comuns no início do tratamento e desperecem em pouco tempo.

Dosagem

A quantidade necessária para o tratamento é muito pessoal, irá depender do tipo de problema do paciente e da sua gravidade. No entanto, em visão geral, a dose recomendada para pacientes que estão sendo tratados em casa é de 1,5 a 3 mg até 3 vezes ao dia. No caso de pacientes internados a dose passa a ser de 6 a 12 mg, 2 ou 3 vezes ao dia.

Superdosagem

É muito importante que assim que o paciente perceba que ingeriu uma dose maior do medicamento do que é recomendado, ele se dirija de forma emergencial a uma unidade de saúde. Uma dosagem excessiva do bromazepan poderá levar a óbito.

Outros problemas causados são a arreflexia, a apneia (que é uma parada respiratória), a hipotensão, depressão cardiorrespiratória o coma. É provável que haja manipulação com carvão ativado a fim de absorver a substância ingerida.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...