Ascaridíase


Popularmente conhecida por lombriga ou bicha, a ascaridíase é encontrada no intestino e pode atingir outros órgãos, como fígado, coração e pulmão. É no intestino que ela encontra meios para se multiplicar e sobreviver.

O verme é mais comum na Amazônia e em lugares onde o saneamento básico é mais precário. A fêmea pode medir até 30 centímetros e os machos, normalmente, são menores. O tratamento para acabar com a verminose é feito com vermífugos.

A ascaridíase é causada por um parasita chamado Ascaris lumbricoides e é a verminose mais conhecida no mundo. De corpo alongado e cilíndrico, sua cor varia entre o branco e amarelo. A reprodução da lombriga é sexuada – fusão de dois tipos de células reprodutoras, conhecidas por gametas – e possui três lábios grandes. Ao contrário das fêmeas, os machos apresentam a cauda enrolada. O número de parasitas em um único hospedeiro pode chegar até a 600.

Estima-se que 25% da população mundial sofra com esses parasitas.

Como acontece a contaminação da ascaridíase?

O contágio acontece quando a pessoa ingere água ou alimentos contaminados pelos ovos da Ascaris lumbricoides. A fêmea pode colocar 200 mil ovos por dia!! Para ser infectado, geralmente a pessoa precisar estar em contato com as menores condições de saneamento básico e péssima higiene. As crianças têm mais propensão de desenvolver a ascaridíase, já que a maioria está sempre brincando na terra.

Depois da ingestão, os ovos encontram um ambiente propício e soltam as larvas que vão direto para a corrente sanguínea. No sangue elas viajam pelo fígado, coração e pulmões, ao chegarem nos pulmões se aconchegam nos alvéolos pulmonares, absorvendo mais oxigênio e nutrientes.


Quando chegam nesse estágio, os sintomas começam a aparecer. Entre os mais comuns estão tosse seca, dificuldade respiratória, irritação brônquica e febre. As lombrigas ficam nos alvéolos até atingirem um certo tamanho, depois vão para a faringe e voltam a ser engolidas no tubo digestivo. Elas acabam de chegar a fase adulta no intestino delgado onde dão início novamente ao seu ciclo de reprodução.

Sintomas da ascaridíase

Fique atento também a outros sintomas como:

  • Dificuldade para evacuar;
  • Enjoos, náuseas e vômitos;
  • Em alguns casos cólica e diarreias;
  • Dores abdominal;
  • Flatulências
  • E a presença de vermes nas fezes.

Alergias, pneumonia e choque anafiláticos também podem acontecer em casos no qual há muitos vermes. Sem tratamento específico, a ascaridíase pode levar a morte.

Vale ressaltar que os sintomas só serão percebidos em quantidades excessivas da ascaridíase. Quando há poucos vermes não existem sinais e as lombrigas só são encontradas através dos resultados dos exames de fezes.

Tratamentos eficazes contra ascaridíase

Ascaridíase

Para evitar qualquer tipo de verme, o mais recomendado é tomar anualmente vermífugos. Mesmo que você ingira algo contaminado já estará prevenido.

Mas para quem sofre com os sintomas da lombriga, saiba que o uso de medicamentos podem ser a solução. Nunca procure medicamentos que matem os parasitas de forma lenta. A mobilização da ascaridíase pode trazer sérias consequências ao organismo. O recomendado é ingerir medicamentos que façam efeitos rápidos e em poucos dias.

Um dos mais indicado para o tratamento é o Levomisol – 150 mg, dose única, para adultos, e 80 mg, dose única, para crianças. A medicação provoca a paralisia espática imediatamente e consequentemente a eliminação se torna mais ágil.

Em casos extremos, acontece a formação do bolo de áscaris – oclusão ou suboclusão intestinal. Nesta situação será preciso provocar a paralisia flácida nas lombrigas. Utilize medicamentos como piperazina (50 mg/kg de peso, tomando somente até a dose máxima estipulada de 3,0g). Uma intervenção cirúrgica só será preciso se os remédios não fizerem efeito.

O Albendazol de 400 mg, em dose única, e o Mebendazol de 100 mg, 2 vezes ao dia, durante 3 dias, também são indicados para tratar a ascaridíase.

É importante notificar que a medicação é importante, mas cuidados com a higiene pessoal também precisam ser intensificados. Lavar as mãos após usar o banheiro ou sempre que for comer alguma coisa, conferir se os alimentos estão bem lavados e nunca tomar água sem ser filtrada ou fervida. Não esqueça que a higiene onde mora necessita de cuidados e limpezas.

Remédios caseiros para ascaridíase

Como dissemos acima, para casos extremos é necessário que os vermes sejam tirados de forma rápida e com remédios mais fortes. Mas, para se prevenir, ou se você desconfia que tenha algum tipo de verme, saiba que existem alguns remédios e alimentos caseiros que podem te ajudar.

A cenoura por exemplo é uma das coisas que você pode ingerir sem preocupação. Além de multi benefícios para o organismo, ela é tóxica para os vermes. Para o tratamento, é só comer uma cenoura ralada por dia, durante um mês.

A Losna ou absinto extermina os vermes, entretanto tem um gosto bem amargo.

Já o chá para vermes é outra opção bem simples, mas… com um gosto difícil também. Para fazer o chá você irá precisar:

  • 1 punhado de folhas de arruda;
  • 1 litro de água.

Coloque a água para ferver em uma panela, depois que levantar fervura, retire do fogo e adicione a arruda. Deixe abafado por uns 10 minutos. Coe e beba três vezes ao dia.

Agora para quem prefere algo mais suave, também existe o chá de hortelã. Tenha em mãos:

  • 4 galhos de hortelã;
  • 10 folhas frescas e verdes de hortelã;
  • Uma colher de sopa de mel;
  • 300 ml de leite desnatado.

Misture bem todos os ingredientes em uma jarra. Tome em jejum durante sete dias consecutivos.

Existem pessoas que tomam somente o chá de leite com hortelã ou mastruz com leite. A matruz é conhecida em algumas regiões como a erva-santa-maria, excelente também não só para tratar ascaridíase, como rica em vitaminas C – ótimo agente para a defesa do organismo – e para quem sofre de problemas respiratórios.

Por último, é possível tomar o chá com limão, semente de abóbora e alho. Em jejum, misture 3 colheres de sopa de suco de limão com um dente de alho socado e beba em seguida. Depois coma um punhadinho de sementes de abóbora e adeus ascaridíase.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (6 votes, average: 4,83 out of 5)
Loading...